10 consequências de consumir pouca água

Um consumo insuficiente de água pode causar desajustes no metabolismo e desencadear alguns problemas de saúde. Recomenda-se beber entre seis a oito copo de água por dia

A água é o principal componente de nossos órgãos vitais como o cérebro, fígado ou coração. De modo similar, os ossos e até mesmo o espaço entre as células, contém uma alta proporção deste líquido vital.

Por este motivo, não ingerir água suficiente pode levar a danos que abarcam desde a pele até os órgãos vitais.

1. Pele desidratada

Apesar do uso de cremes hidratantes e receitas naturais, a solução infalível para restaurar a pele é a ingestão de água suficiente.

A elasticidade da pele depende muito de um equilíbrio hídrico adequado: ingerir mais ou a quantidade de água que perdemos.

Para saber se a pele está desidratada podemos realizar a seguinte prova:

  • Belisque suavemente uma área da pele e observe o quanto demora para voltar ao seu lugar.
  • Se estivermos desidratados, a pele voltará lentamente para a sua forma original. Caso contrário, se restaurará imediatamente.

Também podemos sentir a temperatura da pele, especialmente a do rosto, para observar se nossa pele se encontra desidratada.

Usualmente o corpo precisa de água suficiente para manter sua temperatura ideal. Assim, se nossa pele estiver mais quente do que o normal, talvez precisemos aumentar a ingestão diária de água.

2. Prisão de ventre

Consumir pouca água pode trazer fadiga

A prisão de ventre é um problema que dificulta a evacuação e uma das principais causas é tomar pouca água.

Durante a formação das fezes, o intestino grosso elimina água e, como consequência, os resíduos se solidificam.

Depois, realiza movimentos para concretizar a evacuação intestinal.

Quando a quantidade de água é insuficiente, a expulsão de resíduos sólidos se dificulta e gera dores abdominais.

Uma incômoda consequência direta da prisão de ventre são as hemorroidas, causadas pelo esforço que requer o intestino para eliminar as fezes muito sólidas ou secas.

3. Câimbras musculares

As câimbras musculares costumam se associar com atividades físicas, mesmo que também possam estar relacionadas com qualquer outra situação onde os níveis de água no corpo estejam baixos.

O que costuma acontecer é que, ante uma insuficiência de líquidos no organismo, apresenta-se um desequilíbrio nas proporções de eletrólitos e minerais.

Estes componentes são vitais para o adequado funcionamento dos músculos.

Por isso, aconselhamos se manter hidratado quando se pratica algum esporte ou atividade física, já que através do suor, o corpo perde água e minerais necessários.

4. Fadiga

Consumir pouca água pode afetar o rendimento

Não ingerir água suficiente afeta diretamente nossa vida cotidiana e pode inclusive gerar fadiga e cansaço.

Ao não contar com líquido suficiente, as células de nosso corpo desaceleram suas atividades e geram menos energia.

As pessoas que sofrem de desidratação costumam se ver cansadas e até mesmo sonolentas por este motivo.

A boa notícia é que a fadiga pode ser rapidamente revertida se começamos a tomar água.

  • É recomendado ingerir também frutas e verduras altamente concentrados em água para aumentar a quantidade de líquidos em nosso corpo.
  • Além de suprir vitaminas, as frutas como a melancia e os cítricos trazem açúcares que contribuem para aumentar nossa energia.

5. Boca seca

Os problemas de secura na boca se associam com nossa saúde oral e a apropriada digestão dos alimentos. Assim, o principal conselho ante uma secura oral é tomar água imediatamente.

Sintomas de secura oral

  • Sensação de boca pegajosa e seca.
  • Saliva espessa e viscosa.
  • Dor ou sensação de ardência na boca ou na língua.
  • Rachaduras nos lábios ou nos cantos da boca.
  • Língua seca e áspera.
  • Dificuldade para mastigar, saborear ou engolir.

6. Enxaqueca

Consumir pouca água pode desencadear dor de cabeça

Na maioria dos casos, as enxaquecas se associam com a desidratação. Quando se toma pouca água, os vasos sanguíneos se dilatam o que produz intensas dores de cabeça.

  • Lembre-se que a desidratação não se apresenta unicamente em dias com temperaturas elevadas.
  • Sempre e quando bebermos água suficiente, manteremos um equilíbrio adequado e teremos menos chances de que a enxaqueca apareça.

7. Hipertensão

Não tomar água suficiente reduz o volume de sangue nos vasos sanguíneos que, idealmente, devem estar cheios.

Para priorizar o funcionamento dos órgãos vitais com poucas reservas de água disponível, o organismo libera um hormônio chamado “histamina”.

Tal substância provoca a contração das veias e artérias, o que leva a um aumento da pressão arterial.

Além disso, tomar água suficiente melhora a circulação de sangue, por que reduz o acúmulo de toxinas e de outros componentes que, em excesso, podem causar pressão alta.

8. Problemas nos rins

Consumir pouca água pode desencadear dores

Ingerir água suficiente estimula o funcionamento ideal dos rins. Estes são os encarregados de limpar toxinas, ureia e sais de nosso organismo.

Quando os rins não cumprem com suas funções vitais, aparecem certos problemas de saúde como os cálculos renais.

Manter nossos rins saudáveis contribui para o adequado equilíbrio metabólico de nosso organismo e ajuda a evitar doenças e sofrimentos crônicos.

Não sabia? Hábitos que pioram nossos rins

9. Aumento de peso

Em certos casos, os sintomas da fome podem ser confundidos com o fato de ter sede. Assim, algumas pessoas costumam ingerir alimentos quando na verdade seu corpo está pedindo líquidos.

Isso é muito importante ser levado em consideração para cuidar de nosso corpo e nossa saúde.

Cabe realçar que o consumo de água acelera nosso metabolismo, o que permite um aumento na queima de calorias.

Muitas dietas costumam incluir vários copos de água por dia por estas mesmas razões. Lembre-se que deve ser água natural sem adição de açúcares ou adoçantes artificiais.

10. Dor nas articulações

Beber pouca água afeta as articulações

Se alguma vez você sentiu uma dor esporádica em alguma das articulações, é muito provável que não esteja tomando água suficiente.

  • As cartilagens, que compõe as articulações, são formadas por 70% de água.
  • Por este motivo, se torna necessário contar com reservas de líquidos suficientes para que as cartilagens conservem sua forma ideal, a que permite o movimento entre os ossos.

A quantidade de água que deve ser ingerida depende de elementos como a idade, a atividade física, o clima ou a saúde, entre outros.

Já que se torna indispensável para as funções vitais no corpo e considerando que ninguém pode viver mais do que cinco dias sem beber líquidos, é essencial aumentar o consumo de água para se manter saudável.

Recomendados para você