10 conselhos para controlar a doença de Crohn

17 de maio de 2019
A doença de Crohn é uma forma de inflamação intestinal. Apesar de que seu tratamento possa incluir alguns medicamentos, geralmente é possível melhorar com algumas mudanças no estilo de vida.

A doença de Crohn é uma inflamação intestinal cuja causa exata não está estabelecida. Os médicos sugerem que uma série de fatores genéticos, ambientais e do sistema imunológico estejam implicados no seu processo. Mas, o que você pode fazer para controlar a doença de Crohn?

Estima-se que mais de 780.000 americanos sofrem com este problema. Aliás, os casos têm aumentado de forma alarmante nos últimos anos no mundo todo. A doença pode comprometer a saúde de qualquer parte do trato gastrointestinal. Com frequência, detona inflamação, diarreia, fatiga ou perda de apetite.

Como controlar a doença de Crohn: 10 conselhos que ajudam

A escala de gravidade da doença de Crohn pode ir de leve a grave, com sintomas variados de acordo com cada paciente. Geralmente, o tratamento combina a administração de alguns medicamentos, juntamente com mudanças na alimentação e no estilo de vida. A seguir, detalhamos 10 conselhos.

1. Respeitar o tratamento médico

Remédios para tratar controlar a doença de Crohn

A primeira medida para controlar a doença de Crohn é manter o tratamento médico até que o profissional indique. Mesmo que os sintomas comecem a diminuir, é necessário continuar tomando a medicação para evitar recaídas ou complicações.

Quer saber mais? Então leia: Doenças relacionadas ao consumo de leite de vaca

2. Controlar a doença de Crohn: diga não à automedicação

A automedicação pode resultar contraproducente no momento de afrontar esta doença inflamatória. Portanto, é importante consultar o médico antes de tomar qualquer tipo de remédio. Aliás, não se pode ignorar que algumas pessoas podem ter reações secundárias ou interações prejudiciais.

3. Manter uma alimentação saudável e variada

Dieta saudável para evitar problemas de saúde

Grande parte do tratamento para controlar a doença de Crohn depende dos hábitos alimentares. Por isso, mesmo que seja difícil, você terá que melhorar a alimentação. Uma nutrição adequada deve estar focada em prevenir e corrigir os problemas derivados desta patologia. Por isso, garanta que na sua alimentação conste:

  • Hidratos de carbono complexos (porções moderadas)
  • Vitaminas e minerais em todas as suas variedades
  • Proteínas (provenientes de carnes magras, peixes e fontes vegetais).

Em contrapartida, devem evitar-se todos os alimentos que, de certo modo, piorem a inflamação. Estes alimentos podem ser, por exemplo: gorduras saturadas, carnes vermelhas, lácteos integrais, frituras, fast food e o excesso de açúcar, entre outros.

4. Evitar o consumo de certos analgésicos na doença de Crohn

Consumir alguns analgésicos, como o ibuprofeno ou o naproxeno, pode causar uma crise nos pacientes com a doença de Crohn. Por isso, no caso de sofrer com essa doença o aconselhável é usar o paracetamol. Em qualquer caso, sempre deve-se consultar o médico.

5. Aumentar o consumo de probiótico

Probióticos melhoram os problemas gastrointestinais

Ingerir fontes de probióticos pode favorecer o alívio dos sintomas desta condição. Os probióticos são cultivos de bactérias “amigas” que ajudam a reconstruir a microbiota do intestino. Por esta razão, seu consumo contribui para o controle da inflamação causada pela doença de Crohn.

Alguns alimentos com probióticos são:

  • Iogurte natural
  • Kefir
  • Chucrute
  • Pepinos em conserva
  • Chá de kombucha
  • Kimchi

6. Consumir alimentos prebióticos

Para complementar os efeitos de uma boa nutrição contra essa doença, é aconselhável aumentar o consumo de alimentos prebióticos. Estes elementos se encontram em alimentos como as bananas, alho poró ou espargos. Sua função é alimentar as bactérias “amigas” do intestino para favorecer seu crescimento.

Não deixe de ler também: A síndrome do intestino irritável e o papel da dieta

7. Manejar o estresse

O estresse e a doença de Crohn

Os problemas do intestino podem tornar-se mais severos por um mau manejo das situações de estresse. Apesar de que muitos não lhe dão importância, este tipo de emoções incide na saúde do sistema digestivo. Por isso, é primordial praticar hábitos de relaxação, como por exemplo, a meditação, a ioga ou o tai chi chuan.

8. Deixar de fumar para controlar a doença de Crohn

Os pacientes adictos ao cigarro apresentam mais dificuldade para controlar a doença de Crohn. Porque os componentes tóxicos do tabaco agravam a irritação do intestino e aumentam a probabilidade de recaídas da doença. Sendo assim, procure ajuda profissional para deixar de fumar.

9. Procure apoio

Apoio médico para a saúde

Compreender a doença de Crohn não sempre é fácil. Aliás, em algumas ocasiões, pode incidir em problemas de ansiedade e depressão. Portanto, é recomendável que os pacientes afetados procurem apoio em familiares, amigos ou pessoas que atravessaram o mesmo problema.

10. Distinguir os alimentos irritantes

Não é correto culpar os alimentos pelas crises ocasionadas pela doença de Crohn.  Atualmente, não há suficientes evidências para afirmar que um alimento específico dispara esta condição. Entretanto, o que sim pode ajudar o seu controle é saber identificar os alimentos irritantes. Portanto, se você estiver atravessando uma crise, limite o consumo de:

  • Comidas enlatadas ou fast foods
  • Farinhas refinadas e derivados
  • Produtos lácteos integrais
  • Verduras com casca
  • Frutas laxativas
  • Bebidas açucaradas ou refrigerantes.

Você foi diagnosticado com essa patologia? Então, tente aplicar todos os conselhos dados. Se você simplesmente suspeitar que sofre da doença, consulte o médico e comente com ele os sintomas que está notando.

  • Lichtenstein, G. R., Loftus, E. V., Isaacs, K. L., Regueiro, M. D., Gerson, L. B., & Sands, B. E. (2018). ACG Clinical Guideline: Management of Crohn’s Disease in Adults. American Journal of Gastroenterology. https://doi.org/10.1038/ajg.2018.27
  • Kammermeier, J., Morris, M. A., Garrick, V., Furman, M., Rodrigues, A., & Russell, R. K. (2016). Management of Crohn’s disease. Archives of Disease in Childhood. https://doi.org/10.1136/archdischild-2014-307217
  • Donnellan, C. F., Yann, L. H., & Lal, S. (2013). Nutritional management of Crohn’s disease. Therapeutic Advances in Gastroenterology. https://doi.org/10.1177/1756283X13477715
  • Roy, D. (2011). Probiotics. In Comprehensive Biotechnology, Second Edition. https://doi.org/10.1016/B978-0-08-088504-9.00317-2
  • Narula, N., & Fedorak, R. N. (2009). Does smoking reduce infliximab’s effectiveness against Crohn’s disease? Canadian Journal of Gastroenterology. https://doi.org/10.1155/2009/431349
  • A., S., L., W., J., H., & P., K. (2017). Smoking is associated with risk for developing inflammatory bowel disease including late onset ulcerative colitis: a prospective study. Scandinavian Journal of Gastroenterology. https://doi.org/10.1080/00365521.2017.1418904
  • Veauthier, B., & Hornecker, J. R. (2018). Crohn’s disease: Diagnosis and management. American Family Physician.