Os 15 melhores probióticos e prebióticos para cuidar da sua saúde

· 21 de fevereiro de 2017
Graças às propriedades tanto dos probióticos como prebióticos melhoramos a nossa digestão e fortalecemos o sistema imunológico, pois eles fortalecem nossa flora intestinal e nos protegem dos elementos prejudiciais.

Em primeiro lugar, os probióticos e prebióticos não são a mesma coisa. Às vezes, os confundimos ou não sabemos exatamente quais os benefícios de cada um. No entanto, ambos os probióticos e prebióticos são vitais para nossa saúde diária.

Graças a eles podemos melhorar a nossa digestão e fortalecer o sistema imunológico para combater tanto as infecções, como muitos outros tipos de doenças.

Estamos confiantes de que esta informação será útil e que você vai colocar em prática o nosso conselho. Por isso, que tal anotar as dicas?

Probióticos e prebióticos: não são a mesma coisa

Com certeza você já está acostumado a ver na televisão os anúncios onde diferentes tipos de iogurtes são enriquecidos com as chamadas bactérias boas. São os probióticos, como o clássico iogurte branco, o kefir, o chucrute e a sopa de missô, que nos ajudam a fortalecer a nossa flora bacteriana.

Mas… e os prebióticos? O que são? Será que também oferecem boas bactérias? São microrganismos digestivos? Quase, quase! A seguir você vai descobrir!

Não se preocupe! É comum confundir os probióticos e prebióticos!

1. Probióticos

Organização ou Mundial da Saúde (OMS) define probióticos como micro-organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, têm um efeito benéfico sobre a nossa saúde.

  • Consumir probióticos como leites fermentados, por exemplo, também nos protegem contra muitas doenças. No entanto, ressaltamos o termo “fermentado”. O leite natural pode ser, em muitos casos, mais tóxico do que benéfico ao nosso intestino, porque o que faz, muitas vezes, é “inflamá-lo” caso tenhamos intolerância.

    Quer ler mais? Remédios para melhorar a digestão de alimentos gordurosos

    Alimento com probióticos e prebióticos

  • Estes micro-organismos exercem também a função de mecanismo imunológico na mucosa intestinal. Dessa forma, o que eles fazem é evitar que os microrganismos patogênicos prejudiciais cresçam e se desenvolvam.
  • Você pode se assustar um pouco por pensar que o nosso sistema digestivo é “colonizado” por uma gama de bactérias. Isso é o que conhecemos como microbiota intestinal, que, além de vital para nossa saúde, é acima de tudo muito sensível ao tipo de alimento que comemos, bem como ao estresse, doenças e muitos tipos de medicamentos.
  • São bactérias intestinais que nos permitem estimular os sucos digestivos e as enzimas naturais para obter uma boa digestão. Recomenda-se sempre comer alimentos probióticos orgânicos ou silvestres.

2. Prebióticos

  • Os prebióticos são um tipo de carboidrato que serve como substrato para os probióticos. Eles são componentes que nossos intestinos não digerem, mas que servem como uma base estrutural para fornecer a força para os micro-organismos vivos que nos protegem contra os elementos nocivos.
  • Sua função é estimular o sistema imunológico, favorecendo o desenvolvimento de bactérias benéficas na flora intestinal e, assim, impedir o crescimento de patógenos.
  • Os prebióticos nos ajudam a absorver alguns minerais como o cálcio e o magnésio, por exemplo.
  • Nos ajudam a reduzir os gases e facilitam o equilíbrio intestinal.
  • Combatem a prisão de ventre e a doença inflamatória intestinal.

Então, conseguiu perceber a diferença entre os probióticos e prebióticos?

Os melhores probióticos que você pode consumir diariamentePrebióticos e probióticos ajudam no funcionamento intestinal

1. Kefir

kefir é o leite de vaca ou de cabra fermentado. Tem um gosto ácido e cai muito bem graças ao seu processo de fermentação, onde a presença do açúcar original do leite é reduzida ao máximo.

  • Você pode consumir o kefir em grânulos ou líquido, sendo assim uma opção muito recomendável para o seu café da manhã.
  • Ele é, certamente, um dos alimentos mais ricos em micro-organismos vivos capazes de fortalecer e cuidar da saúde do nosso intestino.
  • Se consumirmos o kefir regularmente, eliminaremos bactérias patogênicas que habitam o intestino e muitas vezes, como resultado, causam gastroenterite.

Saiba como: Conselhos e remédios naturais para tratar o refluxo gástrico

2. Chucrute

  • Poderíamos dizer que, após o kefir, o chucrute (chucrute ou choucrut) é o segundo alimento mais benéfico para a nossa flora bacteriana.
  • O chucrute é o repolho ou a couve branca fermentada, rica em lactobacillum ou bifidubacterium.
  • O chucrute melhora a flora intestinal, restaura o pH do intestino delgado, cuida da nossa digestão e, acima de tudo, permite absorver melhor os nutrientes.
  • O repolho fermentado é rico em vitamina A, B1, B2, C e em minerais como ferro, cálcio, fósforo e magnésio, por exemplo.

Outros alimentos com princípios probióticos

  • Iogurte;
  • Sopa de missô;
  • Chá de Kombucha;
  • Azeitonas;
  • Chocolate negro.

 Os melhores alimentos prebióticos para o uso diárioAlcachofra com prebióticos e probióticos

Alcachofras

Em primeiro lugar, as alcachofras. Elas são muito saudáveis para o nosso fígado, por isso são um dos alimentos prebióticos mais adequados. Elas contêm entre 3% e 20% de inulina, um dos prebióticos mais frequentes.

Descubra: 4 razões para consumir mais alcachofra

Raiz de chicória

O segundo alimento mais rico em componentes prebióticos, como a inulina, é raiz de chicória. Você pode encontrá-la em lojas de produtos naturais e, dessa forma, incluí-la em suas refeições ou preparar chás naturais.

Alho

De acordo com pesquisas, o alho contém cerca de 15% de inulina. Que tal se a gente se acostumar a ingerir todas as manhãs um alho natural acompanhado de um copo de água? Certamente a nossa saúde vai agradecer!

Cebola

cebola contém entre 5% e 8% de inulina. Ou seja, um dos alimentos mais presentes na cozinha pode ser de grande ajuda, e você pode consumi-la crua ou cozida.

Alho-poró

O alho-poró oferece entre 3% e 10% de inulina, sendo, assim, perfeito também para melhorar a saúde da sua microflora intestinal.

Farelo de trigo

O farelo de trigo é outro dos alimentos prebióticos que você pode incluir em sua dieta, pois ele oferece 5% de inulina.

Farinha de trigo

Antes de tudo, é preciso ter cuidado com a farinha de trigo, mas se você consumi-la cozida e sempre com moderação para evitar o ganho de peso, ela pode oferecer 5% de prebióticos.

Banana

Se você adora bananas, consuma-as sempre que quiser. Embora seja verdade que só nos fornece 0,5% de inulina, combinada com outros alimentos a partir da lista acima aqui, você conseguirá estimular as bactérias intestinais a cuidarem da sua saúde. Vale a pena!

Como vimos neste artigo, os probióticos e prebióticos só têm a nos ajudar a manter o organismo mais saudável!