10 alimentos que ajudam a lutar contra as infecções

· 31 de dezembro de 2017
Ao adicionar em nossa dieta determinados produtos, podemos fortalecer nosso sistema imunológico e, assim, combater com maior facilidade as infecções e muitas outras doenças.

Quando os meses de frio começam, devemos ser muito cuidadosos para não adoecermos. Os vírus e as bactérias estão presentes e os resfriados, as anginas e as bronquites são frequentes.

Se nosso sistema imunológico não estiver em boas condições, também podemos sofrer outras infecções, por exemplo, causadas por fungos.

Por isso, no seguinte artigo contaremos quais são os alimentos que podem combatê-las.

Quais alimentos evitam ou tratam infecções?

Para poder combater as infecções e doenças que podem afetar sua saúde em qualquer época do ano, recomendamos que aumente o consumo dos seguintes alimentos:

1. Gengibre

contra as infecções

Trata-se de uma raiz extremamente benéfica para nossas defesas. Tem efeito antibacteriano e é um potente antibiótico que permite que o organismo lute contra o resfriado ou a faringite.

Deve ser consumido em poucas quantidades, seja ralado em comidas (por exemplo, em saladas) ou em infusões de ervas. Se combinado com mel, o resultado será muito melhor.

Quer saber mais? Leia: Suco desintoxicante de laranja, cenoura e gengibre

2. Iogurte

Este lácteo tem bactérias “boas” chamadas de probióticos que tratam infecções por leveduras. Estas aparecem quando há um desequilíbrio nos níveis de bactérias benéficas e malignas em nosso organismo.

Consuma um pote de iogurte, por exemplo, no desjejum ou no meio da manhã para aproveitar todas as suas propriedades.

Recomendamos que escolha iogurte grego, sem açúcar ou sem sabor para se recuperar com maior rapidez.

3. Alimentos fermentados

contra as infecções

Neste grupo se encontram, por exemplo, o kefir ou o chucrute, assim como também alguns alimentos em conserva (como os picles ou as azeitonas).

Contêm probióticos similares aos do iogurte. Durante o processo de fermentação, criam vitaminas e enzimas digestivas que, ao entrar em nosso organismo, reduzem a inflamação e permitem a desintoxicação.

4. Alho

É um superalimento que não pode faltar em nossa cozinha nem, é claro, em nossos pratos.

O alho é um potente antibiótico que pode enfrentar infecções de todo tipo, seja consumindo-o nas refeições ou usando-o como remédio externo.

Os componentes que se encarregam de dar-lhe esse sabor tão característico são também os que se ocupam de tratar com eficácia dos problemas derivados de vírus, bactérias e leveduras.

Você pode comer um dente de alho cru pelas manhãs ou adicioná-lo a todas as suas receitas favoritas.

5. Canela

contra as infecções

Esta deliciosa especiaria que usamos principalmente para saborizar e aromatizar o café ou as sobremesas conta com uma boa quantidade de antioxidantes e minerais, dentre eles cálcio, fibra, ferro e manganês.

  • Uma pitada de canela por dia reforça o sistema imunológico.
  • Além disso, fornece suas principais propriedades (antifúngica, antiviral e antibacteriana).
  • Inclusive se recomenda a canela para tratar doenças inflamatórias como a artrite, o reumatismo ou a diabetes.

6. Toranja

Também chamada de pomelo, é uma grande fonte de vitamina C que tem a capacidade de combater doenças virais e bacterianas.

Além disso, a toranja suprime as infecções causadas pelas leveduras e permite uma cura mais rápida.

Graças aos seus componentes, as células “trabalham” mais rápido para eliminar e controlar os invasores bacterianos.

Se você costuma adoecer bastante no inverno ou nas mudanças de temperatura, aconselhamos que aumente o consumo não só de toranja, mas também de outros cítricos como a laranja e o limão.

Você também pode consumir outras frutas ricas em vitamina C como, por exemplo, o kiwi ou o morango.

7. Cúrcuma

contra as infecções

Assim como a canela, esta especiaria de cor amarelada que é usada muitas vezes no arroz e é habitual em pratos indígenas tem a capacidade de reduzir os sintomas das infecções.

Além disso, a curcumina (seu principal componente) beneficia os ossos e as articulações, sendo ideal se se sofre, por exemplo, de artrose.

A cúrcuma também mantém a boa saúde do fígado. Não podemos esquecer que quando o sistema hepático não funciona corretamente somos mais propensos às doenças.

8. Cereais integrais

Diferente dos refinados (de cor branca), os cereais integrais não produzem inflamação no organismo e, por isso, há menos riscos de sofrer doenças.

Os grãos integrais mantêm todos os nutrientes e têm um índice glicêmico baixo. Por isso, evitam que os níveis de açúcar no sangue aumentem.

Quando acontece o contrário, a resposta do organismo é proporcionar a entrada e a proliferação de vírus, bactérias e leveduras.

Leia também: 6 cereais integrais saudáveis que vale a pena incluir na dieta

9. Vegetais de folhas verdes

contra as infecções

A acelga, o espinafre ou a alface são bons aliados no momento de reforçar o sistema imunológico e evitar que adoeçamos ou soframos infecções.

Tente consumi-las cruas para desfrutar de todos os seus benefícios.

10. Frutas vermelhas

Além de suas cores avermelhadas, uma das propriedades que compartilham as chamadas “frutas vermelhas” é a quantidade de nutrientes que elas oferecem.

As também chamadas de bagas ou frutas do bosque, são um grupo muito amplo que inclui as seguintes variedades (dentre outras):

  • Mirtilos
  • Cerejas
  • Framboesas
  • Groselhas
  • Cerejas azedas
  • Amoras

Possuem um pequeno tamanho, mas são muito nutritivas. São cultivadas em arbustos silvestres e contam com polifenóis, fitoquímicos e flavonoides que fortalecem nossas defesas.

Um punhado por dia, seja no desjejum, no meio da manha ou como sobremesa, é ideal para dizer adeus às infecções.

  • Di Bartolomeo, F., Startek, J. B., & Van Den Ende, W. (2013). Prebiotics to fight diseases: Reality or fiction? Phytotherapy Research. https://doi.org/10.1002/ptr.4901

  • Chelule, P. k., Mokoena, M. p., & Gqaleni, N. (2010). Advantages of traditional lactic acid bacteria fermentation of food in Africa. Technology and Education Topics in Applied Microbiology and Microbial Biotechnology. https://doi.org/10.1016/j.jep.2011.05.048