O que faz você ser diferente também o torna especial

O que você tem de diferente faz de você uma pessoa única e, portanto, especial. O que seria deste mundo se todos fôssemos clones uns dos outros?
O que faz você ser diferente também o torna especial

Última atualização: 10 Fevereiro, 2021

O que faz você ser diferente o torna único e, portanto, especial. Como seria esse mundo se fôssemos todos clones uns dos outros? Os mesmos pensamentos, as mesmas atitudes e os mesmos corpos definiriam, na verdade, uma sociedade vazia e uma falta de espontaneidade, magia e criatividade.

É possível que você tenha chegado ao mundo com um rosto pouco harmônico, ou com muitas sardas, ou com um nariz muito grande, ou pernas muito compridas. Pode ser que você sempre tenha tido um corpo muito magro, ou que os quilos a mais herdados da sua família tenham sido sua característica durante toda sua vida.

Há quem pense que todas estas características físicas que não seguem o típico padrão de beleza “o faça ser diferente". Há quem acredite que pensar de maneira alternativa “o faça ser diferente".

Na realidade, o que de verdade nos faz ser diferentes e únicos é o modo como assumimos essas particularidades. É a partir deste fato que nosso valor e nossa grandeza se mostram.

Porque ser diferente não deve ser sinônimo de exclusão. Ser diferente traz caráter.

Fazer a diferença

É muito comum vermos os adolescentes se esforçando a cada dia para serem iguais ao resto, iguais aos seus colegas de classe. Eles usam roupas parecidas, ouvem a mesma música, admiram os mesmos artistas…

Às vezes, os adolescentes chegam a “se diluir" tanto uns nos outros que é difícil diferenciá-los. Eles sentem a necessidade de fazer parte do grupo. Contudo, fazer parte de um grupo também pode ter consequências negativas:

  • Ser determinado pelo grupo.
  • Sentir ansiedade e sofrimento quando não podem conseguir as mesmas coisas ou seguir os mesmos padrões estéticos e físicos.
  • É defendida a ideia de que ser diferente é sinônimo de estranheza, de defeito e, portanto, de exclusão.

Não é algo saudável, nem física nem emocionalmente. Por isso muitos jovens desenvolvem problemas de autoestima.

É importante se comunicar com eles de forma assertiva e fazê-los refletir e aprender a se aceitar, mantendo um equilíbrio entre a sua personalidade e o grupo:

  • Estar bem consigo mesmo é sempre o principal valor ao que devemos aspirar.
  • Aceitar-se da forma que você é, seja fisicamente ou pelo caráter, significa também que é necessário seguir regras adequadas de saúde. É estar bem por dentro e por fora.
  • Ninguém, nem sequer a própria sociedade com suas modas, tem o direito de nos dizer que ser diferente é ruim.

Se todos fôssemos iguais seríamos felizes?

De que nos serve sermos todos iguais? Um dos nossos objetivos de muitas pessoas é, sem dúvida, deixar marcas e ser um exemplo do que aprender, também para a própria sociedade.

Devemos ser capazes de oferecer novas ideias com as que nos enriqueceremos para seguir avançando.

Romper com os moldes impostos pela sociedade ajuda a adquirir estratégias pessoais para se destacar dos demais, ter mais coragem e dar o exemplo.

Ser diferente não é fácil

Às vezes, a sociedade não facilita o ser diferente. Não importa qual molde você rompa. Enquanto você fizer algo que a sociedade não espera, ou não fizer algo que a sociedade espera, você receberá o rótulo de diferente.

No entanto, nunca devemos nos deixar levar por essas críticas nem nos sentir afetados. Se nos rendermos, ou mais ainda, nos convencermos de que ser diferente é algo ruim ou não recomendável, perderemos tudo.

  • Não perca nunca sua capacidade para pensar de forma crítica, de dar um passo além do esperado.
  • Tente ter um impacto positivo em cada dia de sua vida. Você vai obter pequenos triunfos e pouco a pouco vai se sentir melhor consigo mesmo.
  • Assuma suas limitações, entenda-as e confronte-as. As verdadeiras limitações estão na mente. Se formos capazes de mudar nossos pensamentos, nossa atitude diante da vida também mudará.

Ser diferente é uma oportunidade para ser você mesmo

Ser diferente e se aceitar diferente é, na maioria das vezes, uma oportunidade porque nos permite aprender muito mais sobre nós mesmos, e isso é algo que nem todo mundo é capaz. Por isso, vale a pena aprender a nos aceitar e escolher ser felizes com quem somos, todos os dias de nossa vida.

Pode interessar a você...
Ensine generosidade ao seu filho
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Ensine generosidade ao seu filho

Por que deveria ensinar generosidade ao seu filho? Vale a pena o esforço? Nossa resposta é afirmativa. Continue lendo para descobrir o motivo.