O que é a uvulite e por que ela pode ocorrer?

A uvulite geralmente é causada por infecções bacterianas, mas também pode ser provocada por outros eventos, tais como lesões ou reações alérgicas.
O que é a uvulite e por que ela pode ocorrer?

Última atualização: 31 Maio, 2021

A uvulite é uma inflamação da úvula, um pequeno músculo fusiforme pendurado na borda inferior do palato mole, acima da raiz da língua. Esta estrutura é mais conhecida pela população geral como campainha ou goela.

A uvulite geralmente é causada por processos infecciosos, reações alérgicas, lesões após procedimentos médicos ou consumo de substâncias inadequadas. Se você quer saber tudo sobre este quadro clínico, continue lendo.

O que é a uvulite?

Inflamação na garganta
A uvulite é uma inflamação da úvula que pode ser causada por processos infecciosos ou não infecciosos.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos (NIH), a úvula é um pedaço de tecido macio que fica suspenso na parte posterior da boca. Embora anteriormente se acreditasse que essa estrutura era meramente vestigial, descobriu-se que ela tinha um propósito claro: ajuda a evitar que os alimentos entrem na cavidade nasal.

O portal médico Medigraphic define a uvulite como “uma celulite – uma infecção do tecido – que cursa com eritema (vermelhidão), edema (acúmulo de líquido), dor, febre e tosse irritativa”. Cabe destacar que, embora a infecção bacteriana ou viral seja o gatilho mais comum dessa patologia, não é de forma alguma o único.

Quais são as suas causas?

De acordo com a Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidosa causa mais comum da uvulite é uma infecção por estreptococos, um grupo de bactérias patogênicas para seres humanos. Até 30% das faringites agudas estão associadas ao Streptococcus pyogenes, uma doença amplamente relacionada à uvulite.

Outros agentes infecciosos patogênicos que causam esse quadro clínico são H. Influenzae tipo B e Streptococcus pneumoniae (pneumococo). Além disso, a uvulite infecciosa ocorre mais em pacientes jovens durante o período escolar e apresenta um claro padrão de sazonalidade, principalmente nas regiões temperadas. O pico de suscetibilidade ocorre aos 5, 10 e 12 anos de idade.

A uvulite infecciosa não é a única variante possível dessa doença. O tipo não infeccioso, por sua vez, pode ser causado pelos eventos listados a seguir:

  • Uma lesão na parte posterior da garganta.
  • Uma reação alérgica a pólen, poeira, células epidérmicas mortas de animais de estimação ou certos alimentos.
  • Inalar ou engolir certos elementos tóxicos por engano.
  • Uma cirurgia, como a remoção das amígdalas, e outros procedimentos médicos, como, por exemplo, a realização de uma endoscopia.
  • Fumar.

Sintomas da uvulite

O paciente deve suspeitar de uvulite causada por uma infecção aguda quando a úvula estiver mais inflamada em comparação com a faringe e se também houver evidência de febre baixa. Entre os sintomas gerais mais comuns, encontramos os seguintes:

  • Febre, caso surja como resultado de uma infecção.
  • Sensação de ter algo preso na garganta, acompanhada por engasgo ou ânsia.
  • Tosse.
  • Dor ao engolir.
  • Produção excessiva de saliva.
  • Pouco apetite.

De acordo com o portal profissional Colgate, se os sintomas da uvulite não desaparecerem após alguns dias ou aparecerem manchas brancas no fundo da boca, é possível que o paciente esteja sofrendo de faringite estreptocócica. Ela ocorre com muito mais frequência em crianças, mas os adultos também podem manifestá-la.

Diagnóstico e tratamento

O portal médico Drugs.com mostra que existem vários exames diagnósticos para detectar os motivos subjacentes da uvulite no paciente. Entre eles, encontramos os seguintes:

  • Exames de sangue: podem ser necessários para avaliar a saúde geral do paciente e descartar certos eventos.
  • Cultura da garganta: uma amostra da mucosa oral é obtida e cultivada em meio especializado. Isso é usado para detectar os possíveis germes causadores da uvulite, caso seja infecciosa.
  • Teste de alergia: a inflamação da úvula pode surgir como resultado de um processo alérgico. A detecção do alérgeno é fundamental para evitar esse quadro clínico e outros muito mais graves, como o choque anafilático.
  • Raio-X do pescoço: feito principalmente em pacientes com dificuldade para engolir.

No que diz respeito ao tratamento, ele vai variar de acordo com a causa. No caso de uvulite bacteriana, serão prescritos antibióticos específicos para o combate ao patógeno, enquanto no caso de origem alérgica, serão necessários anti-histamínicos. Os esteroides também reduzem a inflamação.

Cuidados em casa

Tratamento da uvulite
Beba bastante líquido e descanse para melhorar os sintomas da uvulite.

De acordo com o portal UFhealthexistem várias medidas que o paciente pode tomar em casa para melhorar os sintomas. Dentre elas, queremos destacar as seguintes:

  • Descanso. A uvulite pode se resolver por si só ou com tratamento em 1-2 dias.
  • Beber muito líquido e fazer gargarejos com água morna com sal para reduzir a inflamação.
  • Usar sprays que ajudam a reduzir a coceira na garganta.
  • Tomar analgésicos de venda livre. Isso reduz a dor causada pela inflamação da úvula.
  • Não fumar e evitar inalar fumaça, pois ambos os eventos causam irritação na garganta.

Você pode se interessar: Como tratar a faringite viral? 

Siga as instruções do seu médico

Conforme você leu nestas linhas, a uvulite é um sinal de outra condição subjacente, e não uma doença em si. Desde infecções até quadros alérgicos, os motivos que causam uma inflamação da úvula podem ser muito variados.

Em geral, essa condição se resolve com o tratamento adequado em 1-2 dias. O método de intervenção dependerá inteiramente do agente causador, uma vez que uma bactéria não é combatida da mesma forma que uma inflamação alérgica.

Pode interessar a você...
Remédios para aliviar os sintomas da faringite
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Remédios para aliviar os sintomas da faringite

Embora a visita ao médico seja necessária, também é útil saber como melhorar os sintomas da faringite usando alguns remédios naturais. Veja.