Tratamento do câncer de cólon

· 27 de dezembro de 2017
Os tratamentos para o câncer do cólon variam conforme a fase do tumor, ou seja, dependendo do quão próximo o tumor está da parede intestinal e dos outros tecidos

O tratamento do câncer de cólon consiste em uma combinação de técnicas e medicamentos, cuja finalidade é eliminar as células malignas no organismo do paciente.

No que consiste o câncer do cólon? O câncer do cólon (também chamado de colorretal) consiste no aparecimento de tumores malignos no cólon e no reto que fazem parte do intestino grosso do sistema digestivo ou trato gastrointestinal.

Como se desenvolve o câncer de cólon?

Mulher mostrando cólon

O câncer colorretal começa quando há um crescimento chamado de pólipo no revestimento interno do cólon e do reto.

Um pólipo é uma protuberância visível. Poucos são os pólipos que podem se converter em câncer com o passar dos anos. Os principais tipos de pólipo são:

  • Adenomatosos. Estes, em algumas ocasiões, se convertem em câncer. Por isso são chamados de adenomas com lesões pré-cancerosas.
  • Pólipos inflamatórios e pólipos hiperplásticos (em geral, estes pólipos não são pré-cancerosos).

A maioria dos cânceres de cólon e de reto se desenvolve a partir de um pólipo adenomatoso ou adenoma. No entanto, ao ser verificado depois da sua retirada, é comum que apresente um tamanho maior que um centímetro, mais de dois pólipos e displasia.

A displasia se dá quando as células têm um aspecto anormal, mas não chegam a ter a aparência de células cancerosas.

Com o passar do tempo, ela ultrapassa a espessura da parede do cólon e do reto. As paredes do cólon e do reto têm camadas diferentes. O câncer aparece na camada mais profunda, ou seja, na mucosa. Ao crescer, espalha-se invadindo as outras das camadas.

O câncer pode se direcionar aos vasos sanguíneos ou vasos linfáticos através de canalículos. Dessa maneira, é possível que as células cancerosas se dirijam até os gânglios linfáticos mais próximos.

Sintomas

Estes são os principais sintomas do câncer colorretal, eles podem variar conforme o lugar no qual o pólipo se encontra:

  • Sangue nas fezes, pode ser avermelhado ou mais escuro. Em geral, apresenta-se quando há tumores no reto, sigma e cólon descendente.
  • É possível que se desenvolva uma anemia que provoque cansaço, palpitações, falta de ar e tonturas.
  • Mudança na frequência da evacuação: problemas de diarreia ou prisão de ventre.
  • Fezes mais estreitas: quando o tumor interrompe a passagem das fezes no intestino.
  • Sensação de evacuação incompleta: é comum quando há câncer no reto ou no cólon esquerdo.
  • Dor abdominal: é uma dor que se apresenta frequentemente. Acontece porque o tumor fecha o calibre do tubo intestinal. Em alguns casos vem acompanhada de vômito e prisão de ventre.
  • Cansaço extremo e perda e peso sem razão aparente.

Diagnóstico

Médico avaliando RX de paciente com câncer de cólon

Quando o especialista tem a suspeita de que há uma anomalia no cólon, em primeiro lugar, se realiza uma coleta dos dados do paciente e uma avaliação física para determinar o estado de saúde da pessoa. Posteriormente, realiza-se o exame de toque, ou seja, uma exploração manual do ânus e parte do reto. Ainda que possa parecer um exame incômodo e doloroso. O segredo é relaxar os músculos.

É importante ressaltar que o exame de toque não é suficiente para dar um diagnóstico final. Portanto, é necessário realizar uma colonoscopia, o exame que permite ver a mucosa de todo o cólon e reto através de um tubo (endoscópio) que é introduzido no ânus. Se ao realizar a colonoscopia se encontra uma massa, coleta-se uma amostra da área (biopsia), que será examinada em um microscópio.

Tipos de câncer colorretal

Em geral, os tumores malignos que aparecem no cólon se desenvolvem sobre lesões existentes na mucosa, sejam pólipos ou problemas inflamatórios. Ao analisar as células malignas no microscópio, pode-se identificar tipos diferentes.

Como, por exemplo, o adenocarcinoma que se apresenta nas glândulas que cobrem o interior do cólon e do reto. Sua aparição é tão frequente que acontece em mais de 90% dos casos. Também podem aparecer os seguintes tipos:

  • Sarcomas: tumores do tecido de conexão do tubo digestivo.
  • Linfomas: câncer nas células que se encarregam de proteger o estômago e o intestino.
  • Carcinoides: aparece nas células produtoras de hormônios do aparelho digestivo.

Tratamento do câncer do cólon

Tratamento medicamentoso do câncer de cólon

No câncer colorretal é possível aplicar diferentes terapias que complementam umas às outras favorecendo a ação das mesmas sobre o tumor. A escolha do plano terapêutico vai depender da decisão do doente (uma vez que tenha sido informado pelo médico) e de uma série de fatores em relação ao próprio paciente e ao tumor.

-Garcia Álvares-

Que fatores influenciam?

Em termos gerais, os fatores que influenciam no tratamento do câncer de cólon são: o estado geral de saúde do paciente, a localização do tumor e a fase na qual se encontra a doença. O tratamento do câncer de cólon se divide em dois tipos:

Tratamento locorregional

Cirurgia do câncer de cólon

Este tipo de tratamento de câncer de cólon está indicado para os tumores que se apresentam nos gânglios. Estes, por sua vez, se dividem em:

Cirurgia

É realizada em ambos os tumores. Em geral, o paciente ingressa no hospital um dia antes da cirurgia. É muito importante que o paciente siga as indicações do médico e se prepare 3 dias antes com dieta e laxantes para evitar complicações.

  • Câncer de cólon. Realiza-se a retirada da região onde o tumor se encontra. Da mesma forma retira-se o tecido ao redor da lesão e os gânglios linfáticos afetados. Por fim, unem-se os extremos de cada lado do cólon.
  • Câncer do reto. Remove-se a área onde o tumor está para depois unir o reto com o ânus.

Radioterapia

É indicada para o câncer do reto. A radioterapia consiste em realizar radiações ionizantes com altas cargas de energia para eliminar as células com tumor. Nesse sentido, o tratamento do câncer de cólon pode ser realizado de duas formas:

  • Externa. Este tipo de radiação se dá através de uma máquina (acelerador linear). Durante o processo, o paciente deve permanecer quieto na maca. Faz-se marcas com tinta na pele da área lesionada, estas marcas devem ser apagadas até que termine o tratamento. A dose se divide em sessões diárias para evitar efeitos colaterais.
  • Interna. Também chamada de radioterapia intracavitária. Para realizar o procedimento são colocados materiais radioativos próximos ao tumor. Consiste em introduzir um endoscópio largo na parte final do reto.

Tratamento do câncer do cólon (sistêmico)

Este método se distribui por todo o organismo com o objetivo de eliminar as células malignas. O processo é realizado por meio da quimioterapia.

Como preparar-se para o tratamento do câncer de cólon?

  • Fale com o especialista sobre seus medos e dúvidas.
  • Peça informação sobre os procedimentos e seus efeitos colaterais.
  • Aprenda técnicas de relaxamento, pois serão um apoio a nível emocional.
  • Os tratamentos podem provocar esgotamento, então tente descansar o máximo possível.

Referências

García Alvarez, Graciela. Cáncer colorrectal: una guía práctica.Madrid: 2002. Asociación Española Contra el Cáncer.

American Cancer Society. Acerca del cáncer colorrectal. Estados Unidos: 2017.