Laxantes naturais para combater a prisão de ventre

· 29 de agosto de 2016
A melhor forma de combater a prisão de ventre é manter uma dieta variada e equilibrada, rica em fibras, consumir muita água e evitar o sedentarismo.

A prisão de ventre é um transtorno digestivo muito comum que afeta indivíduos de todas as idades. É caracterizada pela dificuldade para evacuar todos os dias, ainda que também possa incluir incômodos no estômago, mau hálito e dor de cabeça.

Dentre suas principais causas estão a má alimentação, a desidratação e o sedentarismo; porém, em alguns casos pode ser o sintoma de alguma doença ou o início de alterações na flora intestinal.

Os profissionais da saúde recomendam modificar os hábitos de vida e melhorar a qualidade da alimentação para evitar os episódios recorrentes deste problema.

No entanto, muitos preferem recorrer a laxantes comerciais para melhorar sua atividade intestinal e facilitar a expulsão dos rejeitos.

O grande problema é que esses costumam causar efeitos colaterais e, quase sempre, geram dependência para voltar a evacuar.

Por sorte, existem soluções 100% naturais cujas propriedades ajudam a conseguir efeitos similares sem colocar a saúde em risco.

Nesta oportunidade queremos compartilhar as 10 melhores para que não deixe de usá-las sempre que esta condição afetar a sua vida.

1. Limão para combater a prisão de ventre

limão-combater-prisão-de-ventre

O suco de limão fresco é um dos melhores digestivos que a natureza nos oferece. Contém fibras e vitaminas essenciais que apoiam o movimento intestinal para impulsionar a eliminação dos rejeitos.

Com a finalidade de facilitar seu consumo e potencializar suas qualidades é recomendável consumi-lo diluído em água ou em jejum.

2. Sementes de linhaça

Consideradas um “superalimento”, as sementes de linhaça têm um alto teor de fibra e ácidos graxos ômega 3 que participam na digestão.

Possuem poderosas qualidades laxantes, já que aliviam casos moderados de prisão de ventre e inflamação.

Além disso, podem ser adicionadas à inúmeras receitas, mas o melhor é colocá-las na água toda noite para beber o líquido viscoso resultante no dia seguinte, em jejum.

3. Óleo de rícino

Óleo-de-rícino-combater-prisão-de-ventre

Se consumirmos duas colheres de chá de óleo de rícino em jejum acabaremos de uma vez por todas com a prisão de ventre.

O óleo contém um ativo especial que, ao ser digerido, estimula a atividade dos intestinos delgado e grosso.

No entanto, seu consumo não deve ser excessivo e nem de longo prazo porque pode causar reações não desejadas.

4. Kiwi

Uma das frutas com efeito laxante suave é o kiwi. Famoso por seu alto teor de vitamina C e fibras, é um alimento que pode ser consumido todos os dias como preventivo do trânsito intestinal lento.

Os nutricionistas aconselham consumir dois kiwis em jejum para desbloquear o intestino e aliviar a prisão de ventre.

5. Espinafre

Espinafre-combater-prisão-de-ventre

Dentre as múltiplas propriedades que o espinafre tem, destaca-se sua ação digestiva e depurativa.

Sempre e quando consumido cru, servirá para reconstruir e regenerar o trato intestinal que é alterado pelo consumo de alimentos inapropriados.

Ainda mais, pode ser adicionada à vitaminas, saladas, sopas e muitas outras receitas.

6. Uvas

As uvas contêm substâncias como a celulose, o açúcar e ácidos orgânicos cujos efeitos no organismo melhoram o movimento intestinal.

Quando apresentamos dificuldades digestivas é conveniente consumir um pequeno cacho de uvas ou meio copo de seu suco natural.

Ademais, outra opção é ingerir uvas passas que ficaram de molho em água durante um ou dois dias, a depender da gravidade do problema.

Saiba mais: Consumo diária de uvas: conheça os benefícios

7. Figos

Figos-combater-prisão-de-ventre

Este pequeno fruto é conhecido desde a antiguidade por ser um excelente laxante natural.

Este benefício lhe é atribuído por seu alto teor de fibras, nutriente que facilita a digestão dos alimentos e o movimento das fezes através do intestino.

O melhor é comprá-los frescos, já que é em sua casca que se concentra a maior quantidade de fibras e cálcio.

No entanto, também servem os figos secos, ainda que devam ser colocados de molho por uma noite inteira.

8. Ameixa

A ameixa é um dos laxantes naturais mais conhecidos e eficaz. Tem um sabor delicioso e é cheia de nutrientes que beneficiam a saúde.

Seu consumo é aconselhado através de sucos naturais, ou como parte do café da manhã junto com cereais integrais.

9. Frutos secos

frutos-secos-combater-prisão-de-ventre

Os frutos secos são uma fonte natural de ácidos graxos e fibras que os tornam bons aliados da saúde intestinal.

Ademais, seu consumo regular evita a acumulação de colesterol e promove a eliminação dos rejeitos que bloqueiam o cólon.

Além disso, é um aperitivo muito saudável que controla a sensação constante de fome para evitar o consumo excessivo de calorias.

Te recomendamos ler: 7 razões para consumir frutos secos

10. Babosa

Em suma, o gel que a babosa contém tem qualidades anti-inflamatórias e laxantes que aceleram o alívio desta condição.

Nas farmácias pode-se encontrá-la em diferentes apresentações, como chá ou em comprimidos, mas o melhor é consumi-la em sua forma natural, com um pouco de mel de abelha.

Além disso, considere que para aliviar completamente a prisão de ventre é preciso revisar os hábitos alimentares e aumentar o consumo diário de água.

  • Parente, L. M. L., Carneiro, L. M., Tresvenzol, L. M. F., & Gardin, N. E. (2013). Aloe vera: características botânicas, fitoquímicas e terapêuticas. Arte Méd Ampl33(4), 160-4.
  • Consuelo, F. M. (2010). La fibra dietética en la prevención del riesgo cardiovascular. Nutr. clín. diet. hosp30(2), 4-12.
  • Bontempo, M. (2011). Frutas–a comida que é o melhor remédio.
  • Benajas, M. Á. P., Medem, M. V., Saez, J. J. H., & Carceren, E. V. (2010). El estreñimiento infantil, una visión desde la farmacia comunitaria. Farmacéuticos comunitarios2(2), 62-66.
  • Darroz, J. V., Fuso, L. C., Borges, N. M., & Gomes, A. J. P. S. (2015). Utilização de fitoterápicos no tratamento de constipação intestinal. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR18(2).