Tratamento da síndrome de Guillain-Barré

A síndrome de Guillain-Barré pode ser fatal, por isso a hospitalização do paciente deve ser imediata.

A síndrome de Guillain-Barré é uma polineuropatia que causa principalmente fraqueza muscular. Também é conhecida como paralisia ascendente de Landry. Essa fraqueza pode piorar com o passar das semanas e desaparecer depois sem a necessidade de tratamento.

A síndrome de Guillain-Barré é a polineuropatia desmielinizante adquirida mais comum no mundo. Por causa do dano nas bainhas de mielina (que é conhecido como desmielinização) que geralmente é autoimune. Os sintomas começam com fraqueza nas pernas, progredindo pelo tronco.

A polineuropatia de causa inflamatória é caracterizada pela existência de uma fraqueza muscular. Muitas vezes, essa afecção surge vários dias após uma infecção, uma intervenção cirúrgica, ou uma vacinação.

Fatos sobre a síndrome de Guillain-Barré

Mulher com síndrome de Guillain-Barré esgotada

A causa mais provável é geralmente uma reação do sistema imunológico do organismo contra seus próprios nervos. Por este motivo, considera-se apropriado que as pessoas afetadas com esta síndrome sejam hospitalizadas rapidamente, uma vez que os sintomas podem progredir em pouco tempo. Os sintomas da doença incluem:

  • Fraqueza generalizada
  • Perda de sensibilidade (em alguns casos).

Cerca de 8 semanas após o início da síndrome os sintomas começam a diminuir. 30% das pessoas geralmente sofrem alguma recaída, anos depois. A este respeito, deve-se destacar que o tratamento da síndrome de Guillain-Barré pode fazer com que os pacientes melhorem muito mais rápido do que o esperado.

Em relação à mortalidade, deve-se destacar que apenas 2% das pessoas afetadas pela síndrome morre.

Diagnóstico

Mulher consultando pelo tratamento da síndrome de Guillain-Barré

O diagnóstico desta doença é realizado através da verificação da existência dos sintomas. Isso é feito através de um exame físico do paciente, entrevista com ele mesmo, revisão de seu histórico médico, e outros procedimentos de rotina.

Posteriormente, o médico solicita uma série de exames ou estudos mais exaustivos para avaliar melhor o estado de saúde da pessoa. Nestes casos, o exame neurológico é muito útil, através do qual se busca a possível perda de reflexos.

Embora seja muito importante realizar vários estudos médicos, você deve agir com rapidez, uma vez que a implementação de mecanismos de suporte vital deve ser imediata para o paciente. Desta forma, se poderá estabilizar estado de saúde do paciente e dar-lhe a atenção que precisa, a tempo.

Você quer saber mais? Exames médicos anuais que todas as mulheres devem fazer

Tratamento da síndrome de Guillain-Barré

Exames médicos da síndrome de Guillain-Barré

A primeira medida que é realizada nas pessoas que sofrem de Guillain-Barré é a hospitalização. Isto se deve à evolução rápida dos sintomas, que podem afetar os músculos respiratórios e causar a morte.

É por isso que o tratamento da síndrome de Guillain-Barré baseia-se no uso de ventilação mecânica e medidas de suporte vital. No hospital também deve ser prevenido o aparecimento de úlceras, usando fisioterapia para preservar o tônus ​​muscular e os movimentos.

O suporte vital deve ser orientado para a prevenção de possíveis infecções, bem como deve incluir monitoramento dos seguintes aspectos:

  • A respiração
  • Atividade cardíaca (para monitorar arritmias ou outras possíveis complicações).
  • Pressão sanguínea (principalmente para monitorar se ocorre hipertensão ou hipotensão).

Além disso, o tratamento da síndrome de Guillain-Barré também é baseado na administração de imunoglobulinas por via intravenosa. A plasmaférese (um método baseado na filtragem de componentes do sangue para separar substâncias nocivas) é outra boa opção. A segurança desses tratamentos é comprovada, sendo efetiva na redução do período de hospitalização e recuperação acelerada.

Em relação ao tratamento farmacológico é importante ressaltar que os corticosteroides não são recomendados para o tratamento da síndrome de Guillain-Barré, pois podem piorar os sintomas.

Recomendados para você