A síndrome da fadiga crônica (SFC) na mulher

· 14 de abril de 2014
A fadiga crônica pode diminuir nossa qualidade de vida de forma considerável. Saiba neste artigo como preveni-la, quais são os seus sintomas e quais são os tratamentos mais adequados para tratá-la.

A síndrome da fadiga crônica (SFC) é uma doença complexa que afeta enormemente a qualidade de vida das pessoas. De acordo com as estatísticas, para cada homem com SFC existem cinco mulheres com a doença. Ou seja, por alguma razão, a SFC afeta mais as mulheres.

Dor, cansaço extremo, depressões, os efeitos desse transtorno são muitos e vale a pena compreender o que o origina e como tratá-lo.

O impacto da síndrome da fadiga crônica nas pessoas é destruidor, em especial porque de um modo ou de outro as pessoas terminam isoladas em sua própria doença, com muitas dificuldades para ir trabalhar e, inclusive, para manter uma vida social.

Qualquer esforço causa depois um cansaço extremo, uma dor no corpo que obriga as pessoas a terem que manter o repouso. Mas, por que isso ocorre? E mais ainda, podemos fazer algo?

Sintomas da síndrome da fadiga crônica

síndrome da fadiga crônica

As pessoas que sofrem com a síndrome da fadiga crônica afirmam que cada dia para elas é um desafio a ser superado. Os sintomas são muitos, e todos os pacientes indicam o mesmo quando definem essa doença incômoda e dolorosa.

  • Os sintomas aparecem entre os 25 e os 50 anos.
  • É uma dor constante no corpo. Existem pessoas que afirmam que com uma simples pressão de um dedo no pescoço ou costas sentem uma dor terrível.
  • A dor muscular é com uma espécie de queimação. Nas primeiras fases, é confundida com uma dor de gripe, o mesmo cansaço e mal-estar geral nos músculos e ossos. Não há uma dor específica, ela é generalizada.
  • Fadiga permanente. As pessoas com síndrome de fadiga crônica se sentem tão esgotadas que inclusive é difícil fazer as tarefas de casa e também fazer a higiene normal. Apenas o ato de pentear o cabelo já provoca dor.
  • É habitual também sofrer com insônia, problemas intestinais, enjoos e enxaquecas.
  • Alterações do estado de humor causadas pela dor e a fadiga.
    • Atos que tenham uma mínima carga de estresse ou ansiedade se traduzem em mais dor física para a pessoa.
    • Em certas ocasiões, perder um ente querido pode agravar enormemente a síndrome da fadiga crônica.
  • Síndrome do olho seco.
  • Problemas no ritmo de produção dos hormônios suprarrenais. 

Quais são as causas?

No momento, os especialistas não sabem bem as causas que originam essa síndrome. Até pouco tempo atrás se pensava que podia ser devido aos seguintes fatores:

  • O vírus de Epstein-Barr (VEB)
  • O vírus da herpes humano tipo 6 (HHV-6).
  • Inflamação no sistema nervoso, devido a uma resposta defeituosa do sistema imunológico. 

Mas, recentemente, foi publicado um trabalho no “Journal of Translation Medicine”, no qual foram identificadas oito proteínas relacionas com o aparecimento da doença.

Seriam, na verdade, um conjunto de moléculas relacionadas com processos imunológicos. Uma pequena alteração nessas estruturas desencadearia uma falha na imunidade originando um mal-estar generalizado.

No momento, as análises parecem estar trazendo alguma esperança ante a possibilidade de analisar o avanço da doença e, assim, deter a sua incidência. 

Por que afeta mais as mulheres?

síndrome da fadiga crônica

É uma realidade: a síndrome da fadiga crônica afeta em especial as mulheres. De alguma maneira, os hormônios poderiam estar relacionados com a doença, pois qualquer pequena alteração afetaria as moléculas associadas com o sistema imunológico, desencadeando o processo.

Leia mais: 5 remédios para regular os hormônios naturalmente

É quase o dobro de mulheres que sofrem com a SFC em relação aos homens. Por isso, os especialistas dizem que talvez estes componentes básicos estejam relacionados:

  • O fator hereditário
  • Alguma alteração hormonal
  • O estresse e a ansiedade
  • Déficits no sistema imune. 

Quais tratamentos o paciente pode buscar?

síndrome da fadiga crônica

Na atualidade, infelizmente, não existe cura para a SFC. Segundo os estudos anteriormente citados, para prevenir seu aparecimento deveríamos fortalecer o sistema imune. Mas como?

Mediante a vitamina C (laranjas, limões, kiwis), a vitamina B12, que pode ser encontrada em cápsulas nas farmácias, assim como também a vitamina A, que evita infecções. Muitas pessoas com esse transtorno experimentam melhorias com esses complementos. 

Leia mais: Sintomas de que você tem uma deficiência de vitamina B12

O tratamento da síndrome da fadiga crônica inclui, para melhorar a vida dos pacientes, as seguintes medidas:

  • Terapia cognitivo-comportamental para oferecer um meio com o qual enfrentar a doença e melhorar a qualidade de vida pessoal e social do paciente.
  • Técnicas de manipulação do sono.
  • Medicamentos para reduzir a dor, o mal-estar e a febre.
  • Medicamentos para tratar a ansiedade (ansiolíticos).
  • Medicamentos para tratar a depressão (antidepressivos). 

Cada pessoa será um caso em particular e deverá receber atenção personalizada. Mas aconselhamos que você mantenha uma alimentação adequada que fortaleça o sistema imunológico.

  • Perry, S. E., & Santhouse, A. M. (2016). Chronic fatigue syndrome. Medicine (United Kingdom). https://doi.org/10.1016/j.mpmed.2016.09.015