Síndrome da cabeça explosiva: você sabe do que se trata?

A síndrome da cabeça explosiva é um transtorno mais comum do que muitos pensam e, felizmente, ela pode ser tratada e melhorada com medicamentos e técnicas de relaxamento.
Síndrome da cabeça explosiva: você sabe do que se trata?

Última atualização: 06 Janeiro, 2019

A síndrome da cabeça explosiva é um tipo de parassonia. Consiste em um despertar súbito onde a pessoa sente uma intensa dor de cabeça acompanhada por um som violento, como uma descarga elétrica.

Pode ser que quem nunca tenha sofrido com essa situação a veja como algo tão estranho quanto incomum. No entanto, deve-se dizer que é um fenômeno frequente e que, além disso, tende a ser acompanhado por uma sensação de pânico difícil de esquecer.

Não é agradável. No entanto, podemos dizer que não é uma condição grave ou associada a qualquer transtorno neurológico.

Na verdade, a síndrome da cabeça explosiva tem muito a ver com a ansiedade e o estresse.

Hoje, em nosso espaço, queremos aprofundar esse tipo de realidade que interfere o bom descanso de milhares de pessoas todas as noites.

Síndrome da cabeça explosiva: o que é?

Mulher com dor de cabeça

Alguns dizem que é como uma bomba que explode. Para outros, é como um golpe afiado ou uma descarga elétrica semelhante à queda do raio.

Este é o som que, quase sem saber como, aparece na mente da pessoa que acabou de entrar no primeiro ciclo do sono.

Imagine o que tal coisa pode significar: estar dormindo e, de repente, ouvir uma explosão que provoca um despertar violento.

Como se isso não bastasse, esse som é acompanhado por uma intensa dor de cabeça e por uma sensação de ver luzes à nossa volta.

A primeira coisa que estes pacientes pensam é que eles estão sonhando ou que simplesmente perderam a cabeça. No entanto, não é nem uma coisa nem outra.

Um distúrbio do sono estranho, mas muito conhecido

A primeira vez em que este distúrbio foi descrito foi em 1876. O doutor Silas Weir fez isso depois de registrar os casos de 50 pacientes em uma revista médica.

  • Esta síndrome costuma ser mais comum em mulheres.
  • Além disso, é importante saber que existem aqueles que a experimentam apenas uma vez em suas vidas. Outros pacientes, por outro lado, sofrem com ela diariamente.
  • Por outro lado, há um detalhe particular que devemos destacar. O fato de ouvir um som abrupto que não vem de fora, mas na verdade responde a uma alucinação auditiva e a outra visual, faz com que muitas pessoas escolham não dizer nada.
  • Elas temem ser rotuladas com alguma doença mental e, portanto, pode haver muitas mais pessoas que sofrem de síndrome da cabeça explosiva, mas que ainda não têm um diagnóstico.

O que causa a síndrome da cabeça explosiva?

Lembre-se de que estamos enfrentando um distúrbio do sono. Não é, portanto, qualquer transtorno neurológico ou psicológico.

Até agora, várias teorias foram declaradas sobre o que poderia ser a origem da síndrome da cabeça explosiva. Vamos vê-las abaixo.

Estresse e ansiedade

Mulher estressada e com dor de cabeça

Esta é a explicação que tem mais consenso até agora.

  • Nosso cérebro desconecta a “parte consciente” de nossa mente para nos levar a esse estado de inconsciência que promove o sono profundo. Em seguida, um choque elétrico vem da nossa atividade neural.
  • Quando passamos por momentos de estresse intenso, nosso cérebro está hiperativo. Essa excitação é muito alta e, portanto, quando chega a hora de descansar, não consegue reduzir toda essa “energia” porque existe uma grande conectividade neuronal.
  • Portanto, quando estamos dormindo, essa atividade neuronal reage com uma descarga súbita (como um golpe de chicote cervical ou um aumento de tensão), estimulando várias áreas: a auditiva e a visual. Ouvimos uma explosão e vemos luzes.

Paralisia do sono

Outro enfoque que tem sido levado em consideração é o relacionado com a paralisia do sono, outro tipo de parassonia. Existem cientistas que apoiam a ideia de que ambos os distúrbios do sono estão relacionados.

Em ambos, ocorre uma sensação de pânico e alarme e, além disso, ocorrem alucinações visuais e auditivas.

Um problema de ouvido

A última teoria relacionada a este tipo de condição é a relação com um possível problema no ouvido, especificamente na trompa de Eustáquio.

É considerada a possibilidade de haver uma pequena alteração, uma lesão ou inflamação que ocorre com essas alucinações auditivas e com dor de cabeça.

No entanto, essa teoria não explica a visão das luzes intensas que os pacientes descrevem.

Tratamentos para a síndrome da cabeça explosiva

Qualquer problema relacionado ao nosso descanso afeta a nossa qualidade de vida. Portanto, nunca hesite em consultar um médico se tiver qualquer irregularidade, desconforto ou situação incomum.

Como já dissemos, existem muitas pessoas que não comunicam toda a sintomatologia associada à síndrome da cabeça explosiva devido ao medo ou vergonha.

Como posso dizer ao meu médico que acordei à noite ouvindo uma explosão que na verdade não aconteceu e que, além disso, vi luzes brilhantes ao meu redor?

Não tenha medo, muitas pessoas sofrem desse distúrbio e ele pode ser tratado. Existem medicamentos como a clomipramina (um tipo de antidepressivo) que é muito eficaz.

Além disso, as técnicas para gerenciar o estresse e promover o relaxamento muscular e mental também são muito úteis.

Não hesite em falar com bons especialistas.

Pode interessar a você...
Dor de cabeça noturna: o que causa esse transtorno?
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Dor de cabeça noturna: o que causa esse transtorno?

A dor de cabeça noturna afeta o nosso descanso e a possibilidade de ter um sono reparador. Saiba o que pode estar por trás dela neste artigo.



  • Pulido Marco, María, S., Valdés Estefanía, C. M., Pamela, H., & Fernando., V. (2011). Estrés académico en estudiantes universitarios. Psicología y Salud. https://doi.org/10.1124/mol.113.084988
  • Sandín, B. (2003). El estrés: un análisis basado en el papel de los factores sociales. Revista Internacional de Psicología Clínica y de La Salud. https://doi.org/10.1021/pr049887e
  • Salinas., D. (2012). Estrés. In Prevención y afrontamiento del estrés laboral. https://doi.org/Observatorio permantente RIESGO PSICOSOCIALES
  • Fernández-Castillo, E., Molerio Perez, O., Grau, R., & Cruz Peña, A. (2012). Ansiedad y Estrés. Ansiedad y Estrés. https://doi.org/http://dx.doi.org/10.1016/j.anyes.2016.03.001 113
  • Ceriani, C. E., & Nahas, S. J. (2018). Exploding head syndrome: A review. Current pain and headache reports, 22(10), 63.
  • Sharpless, B. A. (2014). Exploding head syndrome. Sleep medicine reviews, 18(6), 489-493.
  • Green, M. W. (2001). The exploding head syndrome. Current pain and headache reports, 5(3), 279-280.
  • Evans, R. W. (2006). Exploding head syndrome followed by sleep paralysis: a rare migraine aura. Headache: The Journal of Head and Face Pain, 46(4), 682-683.
  • Ganguly, G., Mridha, B., Khan, A., & Rison, R. A. (2013). Exploding head syndrome: a case report. Case reports in neurology, 5(1), 14-17.