Sinais estranhos que indicam uma deficiência de vitaminas

30 Agosto, 2020
É fundamental que prestemos atenção aos sinais que nosso corpo nos dá para reparar desequilíbrios internos.
 

O corpo nos dá sinais constantes de que algo está faltando, o mesmo que ocorre com o carro quando está com problemas. É preciso escutar estas chamadas para poder reparar a tempo os desequilíbrios internos. Neste artigo, você poderá conhecer os mais estranhos sinais de que estamos com alguma deficiência de vitaminas, assim como conhecer os detalhes das evidências do déficit de cada uma delas.

Hoje em dia, com a dieta que costumamos manter, é muito difícil cobrir todas as necessidades de vitaminas que o corpo precisa diariamente. Não comer o suficiente por estar sempre fazendo algum tipo de regime é outra das causas pelas quais os nossos níveis de vitaminas muitas vezes estão bem abaixo do ideal.

O que acontece quando estamos com uma deficiência de vitaminas?

De acordo com os médicos, não consumir vitaminas diariamente não irá causar doenças em si, mas “preparar o terreno” para que elas apareçam. Ou seja, o corpo terá problemas para cumprir com as suas funções normais.

As vitaminas atuam como fatores importantes de todas as reações que ocorrem em nosso organismo. Quando essas vitaminas estão deterioradas, o corpo pode manifestar esta deficiência de maneiras estranhas. E é preciso prestar atenção nele.

Os cinco sinais mais comuns que nos indicam que estamos com alguma deficiência de vitaminas são os seguintes:

Cantos da boca com rachaduras

Quando vemos este sinal no espelho, o provável motivo não é estar envelhecendo rápido demais (ou pelo menos não somente isso), mas sim uma deficiência de vitaminas do grupo B, principalmente a riboflavina (B2), a niacina (B3) e a B12, bem como a falta de ferro e de zinco. Isso costuma ser frequente em pessoas vegetarianas que não seguem uma dieta equilibrada.

 

A solução para os onívoros está em comer mais salmão, ovos, atum e ostras (ou peixes e frutos do mar em geral). Para os que não consomem carne: lentilha, amendoim, tomate seco, sementes de gergelim e acelga.

Além disso, é bom ingerir vitamina C para favorecer a absorção de ferro. É aconselhável combinar os alimentos anteriores com brócolis, repolho, pimentão vermelho e couve-flor.

Rosto com erupções cutâneas de cor avermelhada e queda de cabelo em grande quantidade

A deficiência é de zinco. A queda de cabelo é uma causa direta de que nos falta este nutriente, cujo déficit também pode trazer problemas para cicatrizar feridas, manter a pele constantemente ressecada, aparecimento de erupções frequentes, manchas vermelhas na pele e hematomas grandes como resultado de qualquer batida.

Também podemos apresentar estes sintomas por uma falta de vitamina B7 (biotina) e do grupo de vitaminas lipossolúveis, ou seja, A, D, E e K.

Se você costuma consumir ovos crus, é provável que tenha problemas com o nível de biotina, já que uma proteína deste alimento a inibe. A solução para este problema é consumir levedura de cerveja, oleaginosas, sementes de abóbora, cereais integrais, laticínios, salmão, abacate, couve-flor, champignons, framboesas e bananas.

Abacate para deficiência de vitaminas

 

Bochechas, braços e coxas com bolinhas vermelhas e brancas parecidas com a acne

Isso ocorre porque faltam ácidos graxos essenciais e vitaminas dos grupos A e D. Diferentemente da acne, estes grãozinhos são de uma consistência mais “robusta”, costumam doer bastante quando tentamos eliminá-los e são como bolinhas de gordura.

A solução para esta deficiência é deixar de consumir tantas gorduras saturadas ou trans e aumentar a ingestão de gorduras do tipo saudável. Acrescente à sua dieta mais salmão, sementes de linhaça, chia e oleaginosas como as nozes e as amêndoas. Se você quiser oferecer mais vitamina A ao seu corpo, coma cenoura, batata e pimentão vermelho. Você estará obtendo betacaroteno.

Mãos e pés com cócegas, formigamento e dormência

A deficiência neste caso é de vitamina B, mais precisamente a B6 (ácido fólico) e a B12. Quando não temos esses nutrientes, somos afetamos diretamente nos nervos periféricos e nos que terminam na pele. Esses sintomas podem vir acompanhados de depressão, ansiedade, fadiga, anemia e desequilíbrios hormonais. A solução é consumir aspargos, espinafre, feijão, ervilha, ovos e frutos do mar.

Pés, panturrilhas, arcos do pé e parte posterior das pernas com câimbras e dor pulsante

Acontece devido à falta de potássio, cálcio e magnésio. Talvez somente um deles, talvez os três. Se você começou um treino muito forte recentemente, pode ser que esteja perdendo maior quantidade de minerais e vitaminas solúveis em água (do grupo B) através do suor excessivo. Não deixe de fazer esporte se é disso que você gosta, mas trate de consumir diariamente algum destes alimentos: banana, avelã, amêndoas, abóbora, cereja, maçã, brócolis, couve manteiga, dente de leão e espinafre.

 

Massagem para câimbras por deficiência de vitaminas

Não deixe de ler: 6 vitaminas que não podem faltar em sua dieta

Carência de cada vitamina e suas consequências

Além destes cinco sinais estranhos de deficiência de vitaminas, podemos nomear outros problemas relacionados a uma dieta desequilibrada.

Deficiência de vitamina A

Sua falta costuma causar cansaço, visão ruim durante a noite, mau estado da pele e dos dentes, facilidade para ficar doente e gengivas sangrando.

Deficiência de vitaminas do grupo B

  • No caso de faltar vitamina B1, os sintomas são insônia, fadiga, pouca força muscular, depressão, irritabilidade, perda de peso e problemas gastrointestinais e cardíacos.
  • Se a carência for de vitamina B12: olhos avermelhados e doloridos, feridas na boca e língua, cabelo oleoso, dermatite e preguiça.
  • O déficit de vitamina B3 costuma provocar dor de cabeça, falta de energia, mau hálito, nervosismo, úlcera, perda de apetite e problemas gastrointestinais.
  • Se não tivermos vitamina B5, sentiremos câimbras, cansaço, ardência nos pés, arritmia cardíaca, vontade de vomitar e problemas para dormir.
  • A falta de vitamina B6 provoca insônia, anemia, problemas na pele, queda de cabelo, câimbras e retenção de líquidos.
 
  • A carência de vitamina B12 causa cansaço, diarreia, problemas de equilíbrio, depressão, perda de apetite, inflamação dos nervos e dor na língua e boca.

Fadiga crônica por deficiência de vitaminas

Deficiência de vitamina C

Quando nos falta esta vitamina, podemos ter problemas para cicatrizar as feridas ou fraturas, sangramento no nariz e gengivas, articulações doloridas e inflamadas, problemas digestivos, anemia e capacidade de formar hematomas.

Deficiência de vitamina D

O déficit de vitamina D causa fragilidade nos ossos e problemas como o raquitismo, cáries, cálculos renais, debilidade muscular e má absorção de cálcio.

Deficiência de vitamina E

Anemia causada por deficiência de vitaminas

A carência desta vitamina provoca anemia, degeneração cardíaca, problemas de fertilidade e nos nervos, diminuição dos reflexos, dificuldade para manter o equilíbrio e para caminhar normalmente.

 
  • Machlin, L. J. (1991). Handbook of vitamins. Free Radical Biology and Medicine. https://doi.org/10.1016/0891-5849(91)90176-4
  • Chawla, J., & Kvarnberg, D. (2014). Hydrosoluble vitamins. Handbook of Clinical Neurology. https://doi.org/10.1016/B978-0-7020-4087-0.00059-0
  • Traber, M. G., & Stevens, J. F. (2011). Vitamins C and E: Beneficial effects from a mechanistic perspective. Free Radical Biology and Medicine. https://doi.org/10.1016/j.freeradbiomed.2011.05.017
  • Wintergerst, E. S., Maggini, S., & Hornig, D. H. (2007). Contribution of selected vitamins and trace elements to immune function. Annals of Nutrition and Metabolism. https://doi.org/10.1159/000107673
  • García López, E., Blanco Ruiz, A. O., Rodríguez García, L. O., Reyes Fundora, D., & Sotres Vázquez, J. (2004). Queilitis: Revisión bibliográfica. Revista Cubana de Estomatología, 41(2), 0-0.
  • Rojas Allende, D., Figueras Díaz, F., & Durán Agüero, S. (2017). Ventajas y desventajas nutricionales de ser vegano o vegetariano. Revista chilena de nutrición, 44(3), 218-225.
  • Astudillo Rosero, E. P. (2013). Relación entre los niveles de hemoglobina y hematocrito y los hábitos alimentarios de diferentes tipos de personas vegetarianas que asisten a Ming Yuen restaurante vegetariano en mayo 2013 (Bachelor’s thesis, QUITO/PUCE/2013).
  • Cardero Reyes, Y., Sarmiento González, R., & Selva Capdesuñer, A. (2009). Importancia del consumo de hierro y vitamina C para la prevención de anemia ferropénica. Medisan, 13(6), 0-0.
  • Rubio, C., González Weller, D., Martín-Izquierdo, R. E., Revert, C., Rodríguez, I., & Hardisson, A. (2007). El zinc: oligoelemento esencial. Nutricion hospitalaria, 22(1), 101-107.
  • Badui Dergal, S. (2016). Química de los alimentos. México, Pearson Educación.
  • Adamski, H., & Bligny, D. (2015). Xantomas. EMC-Dermatología, 49(4), 1-13.
  • Puerto Caballero, L., & Tejero Garcia, P. (2013). Alimentación y nutrición: repercusión en la salud y belleza de la piel. Diet Nutr Eff Skin Beauty Health Nutr Clin Diet, 10, 56-65.
  • National Institutes of Health. (2020, febrero 14). Datos sobre la vitamina A. Recuperado 24 de abril de 2020, de https://ods.od.nih.gov/pdf/factsheets/VitaminA-DatosEnEspanol.pdf
  • National Institutes of Health. (2016, febrero 17). Datos sobre la vitamina B12. Recuperado 24 de abril de 2020, de https://ods.od.nih.gov/pdf/factsheets/VitaminB12-DatosEnEspanol.pdf
  • Mayo Clinic. (2019, enero 3). Calambre muscular – Síntomas y causas – Mayo Clinic. Recuperado 24 de abril de 2020, de https://www.mayoclinic.org/es-es/diseases-conditions/muscle-cramp/symptoms-causes/syc-20350820
  • Azcona, A., & Universidad Complutense de Madrid. (s. f.). Manual de Nutrición y Dietética. Recuperado 24 de abril de 2020, de https://www.ucm.es/data/cont/docs/458-2017-12-02-cap-10-minerales-2017.pdf