Sabemos reconhecer os sintomas de um infarto?

14 Dezembro, 2019
Os sintomas do infarto do miocárdio são diferentes em mulheres e homens e podem ser atribuídos a outras causas ou confundidos com outras patologias, por isso é muito importante prestar atenção neles.
 

Curiosamente, sendo uma das principais causas de morte no mundo, muitas vezes os sintomas de um infarto não são reconhecidos e, portanto, a pessoa não é tratada a tempo. Saber identificar os sintomas para consultar um médico o mais rápido possível será vital na sobrevivência e nas sequelas subsequentes.

Por outro lado, o infarto do miocárdio é uma das principais causas de morte evitáveis ​​devido à sua estreita relação com o estilo de vida. Assim, revisaremos alguns fatores de risco relacionados a doenças cardiovasculares.

Sintomas de um infarto

O infarto do miocárdio, ataque cardíaco ou ataque do coração, ocorre quando as artérias que irriga esse órgão são obstruídas ou bloqueadas. Essa obstrução causa falta de suprimento sanguíneo e impede que o oxigênio atinja as células do miocárdio.

Confira os sintomas para detectar um infarto a tempo.

1. Dor no peito

Dor no peito

O principal sintoma é uma dor no peito. Os pacientes descrevem essa dor como uma opressão, como se houvesse um grande peso em seu tórax. No entanto, às vezes essa dor não é tão intensa e, outras vezes, não é dada a ela a importância que tem, atribuindo-a a várias causas, tais como, por exemplo, estresse, ansiedade, etc.

 

Além disso, a dor no peito é o sintoma mais comum em homens. Nas mulheres, a dor aguda na parte superior do corpo, pescoço, costas ou mandíbula é mais frequente. Essa é uma das razões pelas quais o infarto do miocárdio às vezes não é diagnosticado no sexo feminino tão rapidamente quanto no masculino.

Por outro lado, estamos acostumados a pensar em dor no peito ou no braço esquerdo, como infarto. Mas, a dor nas costas ou no pescoço também pode ser usada para reconhecer os sintomas de um ataque cardíaco.

Leia também: Os 6 melhores esportes para prevenir infartos

2. Falta intensa de ar

Ocasionalmente, a dor no peito também é acompanhada por intensa falta de ar. Da mesma forma, a fadiga repentina (e inexplicável) é outro dos sintomas de infarto mais associados às mulheres. No entanto, é possível ignorá-lo, pois pode ser leve e permanecer por alguns dias.

3. Náuseas

Mulher experimentando náusea.

Náuseas e vômitos são outros sintomas de um infarto. No entanto, ocorrem mais frequentemente em mulheres do que em homens.

Lembre-se de que, se houver náusea e vômito, além de outros sintomas, é muito provável que a pessoa precise de atenção médica imediata. Pode ser devido a um infarto ou alguma outra causa.

 

Como vimos os sintomas de um infarto variam de acordo com o sexo e também de acordo com cada pessoa. Geralmente, eles quase nunca estão presentes ao mesmo tempo.

Em muitos casos, enquanto um infarto começa, a pessoa que o sofre sente tontura, fica atordoada e pede para se sentar. Em muitos casos, os sintomas aparecem e desaparecem após alguns minutos. Esta é mais uma razão pela qual eles são ignorados como um sinal de que um infarto está ocorrendo.

Também pode te interessar: Hábitos importantes para se recuperar de um pré-infarto

Fatores de risco de um infarto

Balança e estetoscópio.

Descartando a dor torácica intensa, o restante dos sintomas não são tão fáceis de associar ao infarto do miocárdio:

  • Cansaço
  • Tonturas e náuseas
  • Dor na mandíbula
  • Dificuldade para respirar
  • Desconforto ou dor nos braços.
  • Dor no pescoço ou nas costas.

Por isso, também é importante considerar se a pessoa possui algum dos fatores de risco que predispõem a um infarto. Entre esses fatores de risco estão: aterosclerose ou outras doenças coronárias, obesidade e tabagismo. Além disso, devemos levar em consideração se a pessoa está passando por um período de alto nível de estresse.

 

Outro fator-chave a considerar é a idade. O risco de ter um ataque cardíaco é desencadeado após 40 anos nos homens e 50 anos no caso das mulheres. Por isso, a prevenção de doenças cardiovasculares baseia-se na redução de fatores de risco evitáveis, por meio da realização de atividade física frequente, dieta equilibrada e pobre em gordura e sal, além de eliminar maus hábitos, como fumar.

Conclusão

Caso tenha sido diagnosticado com alguma doença ou condição cardíaca que inclua risco de infarto, tente seguir as instruções do seu médico e manter um estilo de vida saudável. Obviamente, saber reconhecer os sintomas de um ataque cardíaco também será útil.