Remédios naturais contra o cortisol alto

18 Dezembro, 2019
As pessoas submetidas ao estresse constante podem desenvolver uma condição de liberação crônica de cortisol. Existem medidas que ajudam a regular este hormônio e melhorar os sintomas deste problema. 

O cortisol é um hormônio produzido pelas glândulas suprarrenais. Sua liberação se deve a dois fatores. Em primeiro lugar, é secretado como resposta ao estresse e, em segundo lugar, pela existência de um baixo nível de glicocorticoides no sangue.

Funções do cortisol

O cortisol cumpre determinadas funções no organismo:

  • Aumenta o nível de açúcar no sangue.
  • Metaboliza as gorduras, carboidratos e proteínas.
  • Suprime o sistema imune.

Cortisol alto, estresse e sobrepeso

Controlar a obesidade pode combater o cortisol alto

O cérebro tem mecanismos para enfrentar as situações que produzem níveis elevados de estresse ou ansiedade. Um deles é a liberação de cortisol. Quando este hormônio é liberado, se elevam os níveis de glicose no sangue, trazendo grandes quantidades de energia para os músculos.

Este estudo publicado na Revista Chilena de Neuro-Psiquiatria enfatiza sua relação com transtornos psiquiátricos subsequentes. Pessoas submetidas diariamente a situações estressantes podem desenvolver uma condição de liberação crônica desse hormônio. Isso tem consequências negativas, tanto para o nosso corpo quanto para a nossa mente.

Sintomas do cortisol alto

Se a pessoa apresentar alguns destes sintomas, pode estar sofrendo as consequências do cortisol alto:

  • Aumento de peso e acúmulo de gordura na zona do abdômen.
  • Depressão.
  • Aumento da pressão arterial.
  • Ansiedade.
  • Envelhecimento.
  • Musculatura fraca.
  • Variações drásticas no apetite, que podem ser tanto perda do mesmo, como fome insaciável.
  • Desejos de consumir alimentos ricos em açúcar ou sal.
  • Mudanças emocionais como ira, irritabilidade ou vontade de chorar.
  • Redução do desejo sexual.
  • Dificuldade para se recuperar de vírus ou resfriados.
  • Enjoos ao se levantar.

Existem algumas medidas naturais que podem ser tomadas para reduzir o cortisol alto e melhorar estes incômodos sintomas. Mais do que incômodos, podem chegar a serem perigosos para a saúde, por isso sempre recomendamos consultar um médico se suspeitarmos dessa condição.

Alimentação saudável

Uma Alimentação equilibrada pode controlar o cortisol alto

O aumento de peso é uma das consequências mais notáveis do cortisol alto, conforme afirma essa pesquisa realizada pela Universidade da Fronteira (Chile). Para tratá-lo o mais importante é a alimentação. O consumo de alguns alimentos pode ser de grande ajuda:

Alimentos que contenham fenilalanina. A fenilalanina é um aminoácido que estimula a produção de dopamina. Por outro lado, a dopamina reduz a ansiedade por comer alimentos com muito açúcar ou gordura. A dopamina está também associada com o prazer.

Os alimentos ricos em fenilalanina são aqueles que contêm proteínas animais como carnes vermelhas, ovos, peixes e lácteos. Também está contida nos grãos como lentilhas, grão de bico e algumas sementes como o amendoim e a soja.

A dieta mediterrânea é uma excelente opção tanto de alimentação, como para reduzir os níveis de cortisol alto. Está baseada em alimentos frescos e de temporada. Inclui gorduras boas para o corpo, como o do azeite de oliva. Também frutas e legumes. Sua fonte principal de proteínas são as carnes, sementes e cereais.

Ômega 3. Uma de suas propriedades é reduzir os níveis de cortisol associados ao estresse. Os peixes azuis são a fonte por excelência de ômega 3. Alguns deles são as sardinhas e o salmão. No entanto, este estudo da Southern Cross University (Austrália) nega que o ômega-3 ajude a reduzir o estresse.

Hidratação. Entre as consequências do estresse está a desidratação. A bebida mais recomendada é a água. Também podem ser incluídas infusões como o chá verde, que também é antioxidante. Em todo caso, devem ser evitadas as bebidas açucaradas.

Visite este artigo: 5 causas do sobrepeso que não estão relacionadas com a alimentação

Dormir o suficiente

A insônia é um fator importante na produção de cortisol, tal como afirma este estudo realizado pela Universidade de Atenas. Por outro lado, piora os sintomas como o cansaço, a fadiga e a irritabilidade. As pessoas com o cortisol alto devem ter uma rotina saudável de sono.

Recomenda-se um cômodo com temperatura média, nem muito frio nem muito quente. Silêncio, escuro e nenhum contato com dispositivos eletrônicos que geram distração ou até mesmo com a luz azul que impede conciliar o sono.

Atividades relaxantes

Atividades relaxantes como acariciar um cachorro podem controlar o cortisol alto

Devido ao fato do estresse ser a causa fundamental do cortisol alto, recomenda-se todas aquelas atividades relaxantes e que gerem bem-estar emocional. Vários exemplos são a música (como assegura este estudo da Universidade de Desenvolvimento do Chile), programas de humor ou um passeio com o animal de estimação.

Além disso, também é ideal tirar um momento do dia para relaxar sem pensar em nenhum problema. Fechar os olhos em um cômodo com boa temperatura e música suave durante uns quinze minutos ou o tempo necessário para relaxar.

Exercício

Praticar algum exercício regularmente é muito importante para reduzir o estresse, tal como afirma essa pesquisa realizada pela Dr. Conchita Mir Rodon. Por isso, é ideal para combater os problemas musculares que gera o cortisol alto.

Não é necessário realizar esportes de muito dureza ou exigência. Basta uma caminhada diária de meia hora para relaxar e para manter a forma física.