O que é a queiloplastia?

Embora o nome possa não ser muito comum, a queiloplastia é uma cirurgia feita com o objetivo de dar volume e forma aos lábios. Continue lendo e saiba tudo sobre este procedimento.
O que é a queiloplastia?

Última atualização: 09 Novembro, 2021

A palavra queiloplastia deriva das palavras gregas kheilos, que significa ‘lábios’, e plastos, que significa ‘moldados’. Trata-se uma cirurgia estética para modelar a parte externa da boca.

Nesse sentido, a queiloplastia pode ser realizada para diversos fins: aumentar ou diminuir o volume e corrigir alterações e deformações, sejam elas congênitas ou adquiridas.

Quando ouvimos a palavra cirurgia, podemos pensar em um procedimento cirúrgico complicado, mas isso não se aplica neste caso. Na verdade, a queiloplastia é um procedimento simples que leva menos de uma hora.

No entanto, a anestesia deve ser administrada e os protocolos de segurança correspondentes devem ser observados. Também requer um certo tempo de recuperação e alguns cuidados posteriores.

O que é a queiloplastia e por que é feita?

Algumas pessoas consideram que não têm a boca que gostariam de ter, seja por causas congênitas, traumas, em decorrência de tratamentos cosméticos de qualidade questionável, falta de dentes ou idade.

O envelhecimento afeta a firmeza da pele e o tônus dos músculos ao redor da boca. Com a idade, também aparecem pequenas rugas verticais nos lábios, difíceis de esconder.

Por isso, às vezes sentimos a necessidade de nos submeter a tratamentos cosméticos. Esses procedimentos variam de micropigmentação ou tatuagens labiais a cirurgias e preenchimentos.

Em particular, a queiloplastia é uma alternativa cirúrgica utilizada para corrigir pequenas imperfeições e atingir o objetivo de ter lábios volumosos. Os objetivos são realçar o contorno labial, aumentar a largura da pele exposta, dar volume ou diminuí-lo, modificar a forma ou conferir estrutura.

Nesse sentido, a quiloplastia é recomendada para os seguintes casos:

  • Aqueles que têm lábios muito finos, fundos ou pequenos.
  • Aqueles que perderam volume devido à idade.
  • Pessoas que apresentam assimetria ou deformidade por acidente ou defeito congênito.
  • Aqueles que já fizeram um tratamento estético anterior e não obtiveram sucesso.

Diferentes tipos de queiloplastia

De acordo com o objetivo perseguido, o procedimento e as técnicas utilizadas, bem como os materiais utilizados, existem vários tipos de queiloplastia. Vamos ver.

A menina pinta os lábios.
Os lábios são muito importantes na estética do rosto. Consequentemente, algumas pessoas desejam aprimorá-los com cirurgia.

Aumento

Essa modalidade é aplicada para pessoas com lábios finos ou que perderam volume com a idade. Para o aumento dos lábios, são aplicados dois tipos de preenchimento: gordura das bolas de Bichat (acumulações na região da bochecha do próprio paciente) ou ácido hialurônico.

Redução

É menos comum, pois a maioria das pessoas deseja ter lábios carnudos. Porém, quando eles são excessivamente desenvolvidos e não ficam em harmonia com a face, a redução é uma opção.

Corretiva

Em pessoas que sofreram traumas, queimaduras, ferimentos ou que apresentam doenças congênitas, como fenda labial, o trabalho de reconstrução é um pouco mais complexo. Isso não exclui a possibilidade de usar preenchimento.

Primária ou secundária

Não se refere apenas ao fato de ser a primeira vez que a pessoa é submetida à intervenção, mas também que em alguns casos a queiloplastia é realizada para corrigir algum outro tratamento anteriormente realizado. Por exemplo, devido a complicações de infiltrações de silicone.

Como o procedimento é executado?

A primeira etapa é a conversa com a equipe médica. Nessa fase, tudo que diz respeito à operação e aos cuidados posteriores é explicado ao paciente, incluindo os possíveis riscos. O consentimento e a documentação exigida serão assinados.

Concluída a parte administrativa, é feito um diagnóstico geral da saúde do paciente e são ouvidas suas necessidades, desejos e preocupações. Da mesma forma, são tiradas e analisadas fotografias da área a ser intervida.

As ações a serem seguidas na próxima fase do tratamento dependerão da avaliação da equipe médica. Em seguida, é marcada a data em que o paciente irá para a sala de cirurgia.

Uma vez lá, é aplicada a anestesia, que geralmente é local. Isso também depende das determinações da equipe médica, das preferências do paciente e do seu estado de saúde.

Ressalta-se que a queiloplastia pode ser realizada no lábio superior, lábio inferior ou em ambos. Além disso, colágeno ou outros preenchimentos são usados, como ácido hialurônico. Enxertos do próprio tecido ou gordura do paciente também são utilizados.

Dependendo do tipo de cirurgia, as incisões serão feitas na parte frontal ou interna do lábio. A intervenção não dura mais do que uma hora no total. A retirada dos pontos ocorre uma semana após a intervenção.

Vantagens e benefícios

Comparada a outros procedimentos, a queiloplastia tem a garantia de ser uma operação simples, mas precisa. Entre seus benefícios, estão os seguintes:

  • Os resultados são imediatos, embora sejam melhor avaliados após algumas semanas.
  • Os lábios não ficam deformados, como em outros procedimentos.
  • As suturas ficam ocultas e as cicatrizes são imperceptíveis.
  • A cirurgia é ambulatorial e não requer internação.
  • O procedimento é minimamente invasivo e os riscos são baixos.
Queiloplastia em consultório.
O procedimento é um dos mais seguros da cirurgia estética. Dura menos de uma hora e é ambulatorial.

Cuidados antes e depois da queiloplastia

Apesar da simplicidade do procedimento, alguns cuidados devem ser tomados antes e depois. Por exemplo, deve-se garantir que a pessoa não tenha alergia a anestésicos locais ou substâncias a serem utilizadas como preenchedores. Se a pessoa estiver consumindo algum medicamento, pode ser preciso suspender seu uso por um tempo antes da operação.

Com relação aos cuidados pós-queiloplastia, as seguintes recomendações devem ser levadas em consideração:

  • Mantenha o repouso nas primeiras 24 horas.
  • Fumar não é recomendado.
  • Mantenha uma dieta leve por 1 semana.
  • Não abra muito a boca nem faça movimentos bruscos.
  • Evite a exposição ao sol.
  • Não aplique maquiagem na boca por pelo menos 1 mês.
  • Não pratique esportes ou exercícios por um período de 72 horas.

Efeitos colaterais e contraindicações da queiloplastia

Nos primeiros dias após a operação haverá inchaço, dificuldade de locomoção, hematomas, dor e, possivelmente, sangramento leve. No entanto, esses sintomas devem desaparecer após a primeira semana.

A queiloplastia é contraindicada em casos como os seguintes:

  • Pessoas com doenças autoimunes.
  • Distúrbios de coagulação.
  • Doença cardiovascular.
  • Herpes labial.
  • Mulheres grávidas ou lactantes.

Lábios sensuais com segurança

Embora a queiloplastia seja apresentada como um procedimento cirúrgico bastante simples, nenhuma cirurgia é totalmente isenta de riscos. Neste e em todos os casos, há sempre possibilidades latentes de complicações.

No entanto, esses riscos podem ser minimizados controlando vários fatores. Por exemplo, um profissional qualificado e certificado deve ser responsável pelo procedimento. Você tem que ter certeza de que ele será realizado em um ambiente controlado e seguindo todos os protocolos.

Os resultados definitivos da queiloplastia são observados após 1 mês. No entanto, os efeitos podem diminuir com o tempo.

Pode interessar a você...
6 dicas para ter lábios volumosos
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
6 dicas para ter lábios volumosos

Os lábios podem dizer muito de uma pessoa. As mulheres que se maquiam e utilizam batons, desejam ter lábios volumosos para se sentirem mais bonitas...



  • Escolano F, Sánchez Navas S. Anafilaxia en anestesia. Revista Española de Anestesiología y Reanimación. 2013; 60(1): 55-64.
  • Hermoza J. Paniculitis fibrosante por silicona líquida. Dermatol. Perú. 2004; 14(3): 201-203.
  • Raffalli C. ¿Debo operarme?: verdades, ventajas y riesgos de la cirugía plástica. Caracas: Libros de El Nacional, 1999.
  • Saltos A. Prevalencia de complicaciones en queiloplastia en niños; Fundación Rostros Felices, periodo 2008 – 2012. Guayaquil: Universidad Católica de Santiago, 2014.
  • Sánchez Guerrero F. Evaluación de los resultados de la Queiloplastia unilateral mediante técnica de Millard, desde la percepción de los padres durante el proceso posquirúrgico, en cirugías realizadas en el Hospital Pediátrico Baca Ortíz. Quito: Pontificia Universidad Católica del Ecuador, 2010.
  • Silva O, Ramos A, Capelozza L. La influencia de la queiloplastia y de la forma del arco dentario superior en fisurados de labio y paladar. Rev. esp. Ortod. 1991; 21(3): 237-249.
  • Sosa-Vesga C, Arenas-Camacho L, González Moreno C, et al. Complicaciones postquirúrgicas en intervenciones correctivas de labio y paladar hendido en pacientes pediátricos de un hospital de tercer nivel en Bucaramanga, Colombia 2013-2016. Medicas UIS. 2018;  31(2): 25-32.