Quais são as doenças que mais acometem os homens?

Os homens têm alguns problemas de saúde com mais frequência do que as mulheres. Quais são? Descubra neste artigo.
Quais são as doenças que mais acometem os homens?

Escrito por Leonardo Biolatto

Última atualização: 04 agosto, 2022

Existem doenças que afetam mais os homens do que as mulheres. Por quê? Por várias razões que vão desde a própria anatomia masculina (os homens têm próstata e as mulheres não) até a genética e hábitos.

Identificar essas patologias é importante para a saúde pública e para cada paciente em particular. Talvez, esse seja um dos maiores desafios: reconhecer antecipadamente os fatores de risco para agir.

Existe a ideia de que eles negligenciam mais a saúde do que elas. Possivelmente, isso não é apenas um mito. No Brasil, pesquisadores constataram que os homens se consultam com pouca frequência e o fazem quando os sintomas estão avançados, reduzindo assim as chances de diagnóstico precoce.

Vamos conhecer as doenças que mais acometem os homens ao redor do mundo.

Patologias cardiovasculares

As doenças cardiovasculares são muito comuns entre os homens. Aqui incluímos o infarto do miocárdio, que talvez seja a forma de apresentação mais fatal e com risco de vida.

Mas também temos insuficiência cardíaca, que é mais progressiva, e hipertensão arterial silenciosa. A Organização Pan-americana da Saúde (OPAS) informa que mais de 40% dos homens desconhecem sua condição hipertensiva.

Este último problema é muito sério. Como não há sintomas específicos de hipertensão arterial que incitem à mudança de hábitos, os pacientes tendem a perpetuar comportamentos de risco. A dieta não é modificada, não há exercícios suficientes e são consumidas substâncias tóxicas, como o álcool.

O simples fato de ser do sexo masculino é fator de risco para patologias cardiovasculares. No entanto, à medida que os anos passam e as pessoas envelhecem, o risco nas mulheres aumenta, devido às alterações da menopausa.

Situação diferente é registrada com o acidente vascular cerebral (AVC). Parece que as mulheres têm maior risco ao longo da vida de sofrer com eles e, além disso, registram uma tendência a atrasar a consulta quando começam com os sintomas.

Homem com pressão alta.
Muitos homens hipertensos não sabem que são hipertensos, por isso não consultam ou fazem mudanças saudáveis em seus hábitos.

Câncer de próstata

O câncer de próstata é a doença oncológica que mais acomete os homens. Se somarmos sua prevalência à de câncer de pulmão e colorretal, já temos 40% de todos os diagnósticos de câncer entre os homens.

Além da questão do sexo masculino, existem fatores de risco que foram identificados como circunstâncias capazes de aumentar a possibilidade de sofrer com a patologia:

  • Quando o homem tem mais de 50 anos.
  • Se houver história do mesmo câncer entre parentes diretos.
  • Se você tem um índice de massa corporal alto, está com sobrepeso ou obeso.

Antes dos 40 anos, é muito raro que um homem seja diagnosticado com câncer de próstata. Assim, a American Cancer Society recomenda as seguintes diretrizes:

  • A partir dos 50 anos, todos os homens devem passar por exames de preventivos.
  • Entre as idades de 40 e 50 anos, os homens de alto risco também precisariam ser testados anualmente.

Os exames mais certificados para detecção precoce são o antígeno prostático específico (PSA), que é medido no sangue, e o toque retal. Esta última manobra é realizada em qualquer consultório e não requer preparo prévio.

Suicídio e depressão

Entre as doenças que mais acometem os homens, a depressão carrega um alto risco de suicídio. Um grande problema por trás dessa situação são os estereótipos de gênero que dificultam a consulta de saúde mental.

Muitos homens acreditam que sua tristeza e angústia são sinais de fraqueza. Portanto, não frequentam serviços psiquiátricos nem discutem suas experiências com outras pessoas. Assim, o diagnóstico é tardio e é cada vez mais difícil agir para evitar as consequências.

O paradoxo dos dados estatísticos é que as mulheres tentam mais o suicídio, mas a taxa efetiva de mortalidade por essa causa é maior entre os homens. Nos Estados Unidos, os homens representam 79% de todos os que cometem suicídio.

Campanhas públicas de saúde mental para aumentar a conscientização sobre a realidade da depressão parecem insuficientes. Cada vez mais homens e mulheres são diagnosticados com esta doença e sofrem isoladamente.

Os homens são mais propensos a cometer suicídio porque são menos propensos a mostrar sua depressão para que outra pessoa a reconheça cedo o suficiente para ajudar.[/atomik- citação]

Homem com depressão.
Homens com depressão escondem seus sintomas por muito tempo, atrasando o tratamento oportuno.

DPOC e câncer de pulmão

Uma das patologias que mais acomete os homens é a DPOC. Esta é a sigla para doença pulmonar obstrutiva crônica, que inclui bronquite crônica e enfisema.

O uso do tabaco sempre foi a principal causa desse problema. A isso devemos acrescentar aqueles homens que estão expostos a substâncias cancerígenas por seus trabalhos, que penetram nos pulmões por aspiração.

Tanto a DPOC quanto o câncer de pulmão diminuem acentuadamente a qualidade de vida dos pacientes. Problemas de oxigenação e limitações para realizar as atividades diárias afetam o enfrentamento da condição. O fato de ter que usar oxigênio suplementar quando a deterioração é significativa, dificulta ainda mais a possibilidade de levar uma vida normal.

Embora o hábito de fumar apresente decréscimos de prevalência desde há 20 anos, a incidência de câncer de pulmão ainda é um grande problema de saúde pública. Também é verdade que, ao longo das décadas, as mulheres se igualaram aos homens no número anual de casos.

As doenças que mais acometem os homens são problema de todos

O fato de certas doenças afetarem mais os homens não significa que seja apenas um problema para eles. As mulheres convivem com filhos, pais, companheiros e amigos que estão expostos a patologias graves.

A prevenção é uma tarefa que exige esforços conjuntos. As políticas públicas dos governos também devem pensar em planos para atingir aqueles pacientes que se recusam a entrar em contato com o sistema de saúde.

Enquanto isso, se você é homem e percebe que há algo estranho com seu corpo, não hesite em consultar. Às vezes, uma simples visita com um profissional é suficiente para resolver inicialmente algo que pode se complicar no futuro.

Pode interessar a você...
Anorexia em homens
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Anorexia em homens

A anorexia é um distúrbio alimentar comum. Mas, você sabia que os homens também sofrem com isso? Neste artigo explicamos tudo o que você precisa sa...



  • Nogueira Da Silva, P. L., Moreira Maciel, M., Saiberth Carfesan, C., & Ribeiro De Souza, J. (2013). Política de atención a la Salud del hombre en Brasil y los retos de su implantación: una revisión integrativa. Enfermería Global12(4), 381-443.
  • Bushnell, C., Howard, V. J., Lisabeth, L., Caso, V., Gall, S., Kleindorfer, D., … & Reeves, M. (2018). Sex differences in the evaluation and treatment of acute ischaemic stroke. The Lancet Neurology17(7), 641-650.
  • Ortiz-Arrazola, G. L., Reyes-Aguilar, A., Grajales-Alonso, I., & Tenahua-Quitl, I. (2013). Identificación de factores de riesgo para cáncer de próstata. Enfermería universitaria10(1), 3-7.
  • Villalbí, J. R., Pasarín, M. I., Nebot, M., & Borrell, C. (2001). Mortalidad por cáncer de pulmón: inicio de declive en los varones de Barcelona. Medicina Clínica117(19), 727-731.
  • Westergaard, D., Moseley, P., Sørup, F. K. H., Baldi, P., & Brunak, S. (2019). Population-wide analysis of differences in disease progression patterns in men and women. Nature communications10(1), 1-14.