Pressão de grupo: ajude seu filho a enfrentá-la

· 17 de janeiro de 2019
A pressão de grupo pode afetar a autoestima do seu filho e influenciar em suas decisões. É importante que você mostre seu apoio e o guie, para que não perca sua autonomia.

A pressão de grupo é uma realidade que afeta crianças e adolescentes em suas vidas. Esta influencia em aspectos da vida de seu filho, como se vestir, ou no trato com outras pessoas. A pressão de grupo pode gerar ações em seu filho, como beber álcool, ter relações sexuais, ou usar drogas. Por esta razão, a pressão de grupo é um dos problemas que preocupam os pais hoje em dia.

O ser humano é por natureza um ser social. Esta é a razão pela qual, em muitas ocasiões, presta atenção às opiniões e críticas de seu ambiente. Especialmente quando está na fase da infância e adolescência. Nelas, a educação e orientação dos pais são cruciais para superar tudo.

Toda a educação que você dá ao seu filho em casa é o que o ajudará quando este estiver em situações de pressão. As primeiras decisões em sua vida são tomadas por você, como pai. Por isso, quando ele tiver que decidir por conta própria, pode ser esmagador, e se tornar um problema. Seu dever é guiá-lo durante os primeiros anos de sua vida, para que no futuro ele tome as melhores decisões.

Em que consiste a pressão de grupo?

Pressão de grupo entre colegas

A pressão de grupo pode ser vista em todos os lugares. No entanto, é mais comum vê-la em escolas e até universidades. Nestes locais formam-se pequenos grupos sociais constituídos por adolescentes da mesma idade, com interesses comuns. Esses grupos em si não são ruins, mas se tornam uma influência muito forte para os outros.

Nestes diferentes grupos de pressão social há um ou vários líderes. Normalmente, são meninos ou meninas populares que, na maioria dos casos, dominam aos demais. Para incluir alguém nesse tipo de clã é preciso passar por vários requisitos e, acima de tudo, ter os mesmos gostos, modos de se vestir, pensar, e até falar.

Esses grupos são compostos de várias pessoas. No entanto, as ações são o produto da decisão de apenas um. Neste caso, o líder. Da mesma forma, todos devem atender a certos requisitos para poder pertencer. Estes incluem aparência física, status social, e nas diferentes atividades nas quais se desenvolvem.

Leia este artigo: 5 dicas para evitar que seu filho adolescente se torne uma pessoa problemática

Por que é importante ajudar seu filho com a pressão de grupo?

Como pai ou mãe você deve ter em mente que o estágio da adolescência é uma idade difícil. Neste momento, seu filho está descobrindo quem é, suas habilidades, responsabilidades, e seu lugar no mundo. Ouvir, entender, e ajudá-lo em qualquer circunstância é importante para que a comunicação e confiança entre mãe e filho, ou pai e filho, aumentem.

A pressão de grupo não precisa necessariamente ser negativa. No entanto, você deve estabelecer a diferença entre o bem e o mal, e ensinar ao seu filho quais são os seus limites. É importante que ataque qualquer mudança de atitude que você perceba no seu filho naquele momento. Desta forma, evitará que o problema se agrave.

Você deve fazê-lo entender que todo ato tem consequências. É necessário que você aprenda a dizer NÃO quando a situação o justifique, e que não se sinta culpado por recusar algo. Todas as decisões que seu filho toma devem ser porque quer, e não porque se sente pressionado por um grupo de pessoas.

O papel dos pais na autoestima de seus filhos

O papel dos pais na autoestima de seus filhos quanto à pressão de grupo

O papel que você desempenha no desenvolvimento da autoestima de seu filho é fundamental. Quando você aceita seus gostos ou as atividades que deseja realizar está validando suas decisões e, por sua vez, fortalecendo sua segurança pessoal. Nesse caso, seu filho se sentirá capaz de fazer as coisas por conta própria. Além disso, se sentirá valorizado e apoiado, o que é um pilar básico para a sua autoestima.

Um dos elementos centrais na construção da autoestima é o sentimento de pertencimento, que se opõe ao sentimento de exclusão. A família é, sem dúvida, o primeiro e mais importante núcleo de pertencimento. É também o único lugar onde as crianças recebem amor incondicional. Um requisito básico para alcançar uma autoestima elevada em seu filho é que ele se sinta aceito em casa.

Este estágio é difícil tanto para seu filho quanto para você, por isso você deve ter muita paciência. Daremos algumas dicas que ajudarão você a saber levar a pressão de grupo do seu filho e fortalecer sua autoestima.

Ensinar a socializar

A socialização é um processo que dura a vida toda. Começa no momento em que a criança se relaciona pela primeira vez com as pessoas ao seu redor. A maioria das crianças não tem problemas para fazer amigos.

No entanto, alguns encontram obstáculos para relacionar-se porque não são habilidosos socialmente. A boa notícia é que seu filho pode aprender a fazer amigos com a ajuda de toda a sua família.

Não chateie seu filho com longas conversas sobre o que ele deve fazer para ser um bom amigo ou colega de classe. Mostre a ele, mediante o exemplo, o significado da amizade. Ensine-o como deve se comportar em relação aos novos colegas.

Por exemplo, convidar seus amigos com filhos para a sua casa, e compartilhar uma tarde de fim de semana com eles é uma boa opção. Seu filho vai observar como você se dá bem com seus amigos. E você vai perceber como é que seu filho quando se relaciona com novas pessoas da sua idade. Se você vê alguma atitude estranha, à noite você pode conversar com ele, e fazê-lo perceber seus erros.

Incentive as habilidades do seu filho

As crianças têm sonhos e objetivos a curto, médio, e longo prazo. É comum elas dizerem que, quando crescerem, querem ser médicos, ou qualquer outra profissão que gostem. Apoie-as, mesmo que sejam pequenas. Se seu filho é um garoto quer ser cirurgião, compre um kit de médico para crianças, para que ele brinque. Além disso, se é um pouco maior, você pode inscrevê-lo em cursos de primeiros socorros.

Inscrevê-lo em workshops que são do seu agrado irá aumentar o seu desenvolvimento intelectual, e aumentará a sua confiança. Isso ajudará no processo de tomada de decisão. Não limite seu aprendizado. Se ele perguntar sobre qualquer assunto, responda da forma mais sutil e clara possível. Caso você não tenha muita informação sobre suas preocupações, pesquisem e aprendam juntos.

Conheça os amigos e companheiros do seu filho

Quando seu filho é pequeno, é você quem normalmente escolhe seus amigos. Na maioria das vezes são filhos de seus amigos desde a infância, faculdade ou trabalho. No entanto, uma vez que seu filho comece a passar mais tempo na escola do que em casa, será ele quem dirá quem serão seus amigos e colegas de classe.

A comunicação desempenha um papel fundamental nesse aspecto. Perguntar quem são seus amigos ajudará você a reconhecer se tomou uma boa decisão. Você pode organizar um passeio com todos os seus amigos. Desta forma, poderá observar como se dão bem, e o que gostam de fazer juntos.

Consequências da pressão de grupo para o seu filho

Consequências da pressão de grupo para o seu filho

Em geral, quando crianças e adolescentes agem em conjunto são mais ousados. Especialmente, se é sobre ações que podem trazer alguma consequência importante. É muito comum que esses grupos planejem aventuras ou atividades para “quebrar alguma norma”. Por exemplo, faltando a aulas, ou indo a algum lugar sem permissão.

São fatos simples e de pouco cuidado, mas quando começam a ser pressionados, fazem coisas mais sérias. Por exemplo, fumar cigarros, cometer pequenos furtos, mentir para os pais, ou ser cruel com outras crianças.

Os membros desses grupos não são amigos do seu filho. Eles apenas o manipulam e o dominam, e estas não são as características de uma amizade. Nesse sentido, você deve fazer com que seu filho entenda que isso pode colocar em risco sua integridade física e moral. Além disso, lembre-o de que essas ações trazem sérias consequências que ele terá que enfrentar, caso se deixe levar pela pressão social.

Descubra: 10 sintomas que nos alertam sobre a depressão em adolescentes

Conclusões

A pressão de grupo como uma influência negativa, ameaça a individualidade e o direito de decidir de seu filho. Por isso você deve estar ciente de qualquer mudança em seu comportamento. Você é o exemplo dele. Se você tomar boas decisões, é provável que ele também o faça.

Não é a mesma coisa o seu filho escolher o que vestir e o fato de se sentir pressionado a se vestir de alguma maneira particular. Desenvolva sua autonomia e reforce dia a dia sua autoestima.