Mejor con Salud
 

Pregorexia: o que é e quais são os seus riscos?

A pregorexia aumenta o risco de aborto espontâneo, ruptura prematura das membranas e complicações maternas. Saiba mais sobre esse transtorno alimentar que se manifesta durante a gravidez.

Pregorexia: o que é e quais são os seus riscos?

Última atualização 27 Novembro, 2020

A pregorexia é um transtorno alimentar que surge durante a gravidez. Este termo vem de pregnancy, que em inglês significa “gravidez”, e de anorexia. Embora sua incidência seja cada vez maior, ainda não há estudos e descrições suficientes a respeito.

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística da Espanha, quase 294 em cada 1.000 mulheres em idade fértil apresentam um índice de massa corporal inferior ao adequado. Isso parece ser um indicativo de risco de pregorexia durante a gravidez, devido à preocupação constante com o peso e a imagem corporal.

O que é a pregorexia?

A pregorexia, como apontamos, está incluída nos transtornos alimentares. Surge durante a gravidez e se baseia no medo de ganhar peso nessa fase. Essas mulheres desejam manter ou reduzir o peso durante a gravidez, por isso realizam uma série de práticas para alcançar este objetivo.

Por exemplo, com frequência essas gestantes praticam exercícios físicos extremos, reduzem a ingestão de alimentos ou até induzem o vômito. Tendem a monitorar obsessivamente as calorias que comem ou pular refeições.

O mais comum é que esses comportamentos comecem a se manifestar mais intensamente a partir do segundo trimestre. Isso ocorre, em parte, porque muitas mulheres perdem peso durante o primeiro trimestre devido a náuseas e vômitos.

Durante a gravidez, o normal é que a mãe ganhe peso. Na verdade, calcula-se que o ideal seja ganhar até 12 quilos. Isso depende do índice de massa corporal da mulher antes da gravidez. O problema é que esse ganho de peso fica comprometido devido aos comportamentos que a pregorexia acarreta, colocando o bebê em risco.

Mulher grávida comendo salada de frutas
O ganho de peso durante a gravidez é esperado e saudável até certo ponto, desde que permaneça dentro dos parâmetros adequados.

Qual é a origem desse transtorno?

De acordo com o livro Health and Developmental Care, a pregorexia geralmente ocorre em mulheres com histórico de anorexia. No entanto, é verdade que também é mais comum em quem já sofreu outro tipo de transtorno alimentar, como a bulimia.

Esta patologia também pode surgir sem qualquer antecedente. Um estudo da Universidade de Jaén confirmou que existem outros fatores que estão frequentemente associados à pregorexia. Alguns deles são os seguintes:

  • A paciente tem baixa autoestima ou problemas de insegurança: na verdade, ansiedade e depressão também estão relacionadas à pregorexia.
  • Gravidez indesejada ou dúvidas sobre a maternidade.
  • Mau relacionamento com o parceiro ou mesmo não contar com o seu apoio.

No entanto, o ponto de origem mais claro está nos padrões sociais de beleza. As redes sociais, as revistas, os anúncios incitam a um equívoco sobre o físico perfeito. Muitas pessoas acreditam que a beleza reside em um corpo magro.

Isso torna cada vez mais comum encontrar pessoas obcecadas com peso e magreza, a ponto de muitas mulheres buscarem atingir esse padrão estético mesmo estando grávidas.

Leia também: Dieta para pacientes com anorexia: 4 chaves a considerar

Riscos da pregorexia

O desenvolvimento do bebê depende do estado de saúde e nutricional da mãe. Quando a dieta e o peso são insuficientes, não só a vida da mulher está em risco, mas também podem ocorrer consequências muito negativas para o feto.

A pregorexia causa anemia, está relacionada à endometriose e a infecções respiratórias nas mulheres. Da mesma forma, o risco de depressão pós-parto aumenta se a gravidez for levada até o final.

Na gravidez em si, esse distúrbio pode levar ao aborto espontâneo e a um risco aumentado de ruptura prematura das membranas. Será prejudicial ao bebê, pois haverá uma maior probabilidade de sofrer hipoglicemia, infecções e até a morte.

De acordo com um estudo publicado em 2014, algumas mães com pregorexia tiveram que abandonar a amamentação. Isso porque elas não tinham a quantidade suficiente de leite devido ao déficit nutricional.

Não deixe de ler: Os perigos da anorexia

Como é possível resolver esse problema?

Para resolver esse distúrbio, o principal é detectá-lo o mais cedo possível. Em qualquer gravidez, o controle estrito da mãe deve ser mantido, mas ainda mais se algum fator de risco for identificado.

Um dos pontos principais é controlar o peso durante a gravidez. Além disso, a mulher deve ser informada de que é normal que ganhar peso nesta fase. É preciso ajudá-la a calcular o valor mais apropriado e evitar que o medo de engordar se instale.

Quando se detectarem sintomas de pregorexia, deve-se iniciar uma terapia psicológica individualizada. O obstetra também garantirá que o bebê não esteja em risco. Porém, não há nenhum tipo de medicamento indicado. Em alguns casos extremos, são administrados suplementos alimentares.

Mulher grávida cozinhando
Como futura mãe, você deve estar atenta à dieta adequada durante a gravidez. Isso faz parte dos cuidados importantes na gestação.

O apoio psicológico é necessário

A pregorexia é um transtorno alimentar que surge durante a gravidez. A mãe tem um medo intenso de ganhar peso, por isso adota comportamentos que colocam em risco o desenvolvimento do bebê. É importante tratá-la o mais rápido possível e oferecer terapias psicológicas individualizadas a essas mulheres.

Por que a alimentação é importante na gravidez?

Por que a alimentação é importante na gravidez?

A alimentação na gravidez é um fator crucial para a boa saúde da mãe e do bebê. Uma dieta normal não é suficiente para atender às necessidades da gestação.



  • The pregorexia – anorexia during the pregnancy | Mandera | Journal of Education, Health and Sport. (n.d.). Retrieved August 29, 2020, from http://www.ojs.ukw.edu.pl/index.php/johs/article/view/6900
  • Amanda, M., Anna, P., Ewa Magdalena, S., Aleksander, C., Paulina, K., & Maciej, M. (2019). eISSN 2391-8306 The journal has had 7 points in Ministry of Science and Higher Education parametric evaluation. Journal of Education, 9(5), 2391–8306. https://doi.org/10.5281/zenodo.2718477
  • Mathieu, J. (2009). What Is Pregorexia? Journal of the American Dietetic Association, 109(6), 976–979. https://doi.org/10.1016/j.jada.2009.04.021
  • Watson, H. J., Torgersen, L., Zerwas, S., Reichborn-Kjennerud, T., Knoph, C., Stoltenberg, C., … Bulik, C. M. (2014). Eating disorders, pregnancy, and the postpartum period: Findings from the Norwegian mother and child cohort study (MoBa). Norsk Epidemiologi, 24(1–2), 51–62. https://doi.org/10.5324/nje.v24i1-2.1758
  • Trabajos Academicos de la Universidad de Jaen: Influencia de los Trastornos de la Conducta Alimentaria durante el embarazo: una revisión de la literatura. (n.d.). Retrieved August 29, 2020, from http://tauja.ujaen.es/handle/10953.1/6586
  • Mróz, Michalina Wiktoria, and Emilia Korek. “Review of non-specific eating disorders.” Neuropsychiatria i Neuropsychologia 15.1-2 (2020): 42.
  • Ramírez, Diana Leticia Cervantes, et al. “Prevalencia de obesidad y ganancia de peso en mujeres embarazadas.” Atención Familiar 26.2 (2019): 43-47.
  • Vila Candel, Rafael, et al. “¿ Cuál es el mejor indicador antropométrico para el control del embarazo.” Nutr Clín Diet Hosp 36.3 (2016): 87-96.