Pós-parto no verão: como encará-lo da melhor forma?

21 de fevereiro de 2020
O pós-parto no verão pode ter várias vantagens. É um bom momento para espairecer e se divertir com a família após a chegada do bebê. No entanto, é preciso tomar algumas precauções.

O pós-parto no verão é uma situação que preocupa muitas mulheres durante a gravidez. A preocupação sobre como lidar com o calor e a recuperação neste momento surge em todas as mulheres que dão à luz durante os meses de verão.

No entanto, o pós-parto no verão tem muito mais vantagens do que a maioria imagina. Neste artigo, daremos algumas dicas para encará-lo. Você verá que não é tão difícil nem tão ruim quanto você imagina.

Quais são as vantagens de um pós-parto no verão?

Todos sabemos que o verão envolve um período de férias para a maioria das pessoas. Quase todos os trabalhadores costumam fazer uma pequena pausa, e crianças e jovens não precisam ir à escola ou a faculdade.

Assim, toda a sua família e os seus amigos terão mais tempo para ajudá-la e, também, para desfrutar da companhia de seu novo bebê.

Além disso, o clima agradável ajuda a sair de casa para passear e espairecer. Você pode escolher as horas mais frescas do dia para sair com o seu bebê. Nessa época, as pessoas ficam menos estressadas e é mais fácil encontrar a tranquilidade.

Mãe com seu bebê no colo
O pós-parto no verão pode ter várias vantagens. É um bom momento para espairecer e se divertir com a família.

Que conselhos você deve seguir para ter um bom pós-parto no verão?

Para que não haja inconvenientes durante o pós-parto no verão, é importante seguir uma série de recomendações essenciais para o bem-estar de ambos, mãe e bebê. Abaixo, iremos mencioná-los em detalhes:

Cuide da alimentação

O ideal para o pós-parto no verão é fazer refeições leves. Na verdade, manter uma dieta saudável deve ser algo essencial em qualquer época do ano. No entanto, durante a gravidez ou no pós-parto, é ainda mais importante. Nestas épocas, você tem um risco maior de desidratação e insolação.

Recomenda-se fazer cinco refeições leves diariamente. Além disso, você certamente notou que, no calor, sente mais vontade de comer frutas e vegetais. Preste atenção ao seu corpo e baseie suas refeições em torno desses alimentos. Eles ajudarão você a se manter hidratada e também fornecerão as vitaminas de que você precisa.

Além disso, é importante que você beba água suficiente, cerca de 1,5 a 2 litros por dia. Da mesma forma, você deve evitar a exposição ao sol entre meio-dia e 4 da tarde. É importante usar roupas leves, pois isso pode ajudar a protegê-la de uma insolação.

Confira: Tudo que é preciso saber sobre parto na água

Não tenha medo de amamentar

Amamentar um bebê é algo natural e fisiológico. Você não precisa se envergonhar de fazê-lo em público. No entanto, se você se sentir envergonhada, tente usar camisas fáceis de abrir e levantar. Dessa forma, você se sentirá menos exposta.

Além disso, é normal que você sinta sede e que sue ao amamentar. Beba água enquanto o bebê mama e tente colocar um paninho embaixo da sua cabeça para absorver um pouco o suor.

Mãe amamentando seu filho
No verão, é conveniente usar roupas frescas e confortáveis ​​para facilitar a amamentação.

Preste atenção à higiene

Após o parto, você pode notar um corrimento vaginal sanguinolento que pode durar até um mêsEsse fluxo é chamado de lóquia. Ele têm um cheiro característico que, quando combinado com o calor, pode ser desagradável.

Além disso, se você teve que fazer uma incisão para facilitar o parto, deve cuidar da cicatriz. É melhor lavar com água e sabão. É importante evitar a umidade na área, para que a cicatriz não amoleça.

Em um pós-parto no verão, o suor e as ondas de calor podem se tornar mais intensos. Isso ocorre devido a alterações hormonais, e também em virtude da amamentação. Uma ducha fresca pode ajudá-la a combatê-los.

Você deve saber que pode tomar banho de chuveiro no dia seguinte ao parto. O que deve ser evitado são as banheiras. Essa recomendação se deve ao fato de que leva algum tempo para o colo do útero retornar à sua posição original. A água pode entrar através dele e causar infecções.

Tente adiar viagens no pós-parto no verão

Nesse caso, o problema não é viajar com o bebê. No entanto, existe uma recomendação de esperar pelo menos duas semanas após o parto para viajar, pois pode ser desconfortável para a mãe e, também, para o bebê. Idealmente, se você for viajar, vá para um local que tenha uma boa assistência médica.

Dicas para lidar com o calor

O pós-parto no verão é acompanhado por um calor que, em alguns lugares, pode ser asfixiante. Existem certas medidas que podem ajudá-la a enfrentá-lo. Primeiro, tente fechar as persianas e janelas para que o calor não entre na sala.

Se você possui ar-condicionado ou ventiladores, pode usá-los. É melhor evitar o direcionamento direto no bebê. Tente esfriar o quarto uma hora antes de dormir e evite usar esses aparelhos enquanto dorme.

Como dissemos antes, é essencial usar roupas confortáveis ​​e leves. Você também deve fazer passeios apenas nas horas mais frescas do dia.

Você também pode gostar de ler: Como dormir quando faz muito calor?

Conclusão

O parto é um momento maravilhoso, e o pós-parto no verão não precisa ser um problema. Não se preocupe e enfrente o calor com essas dicas simples.

  • Panthangi, V., West, P., Savoy-Moore, R. T., Geeta, M., & Reickert, E. (2009). Is Seasonal Variation Another Risk Factor for Postpartum Depression? The Journal of the American Board of Family Medicine. https://doi.org/10.3122/jabfm.2009.05.080066
  • Pregnancy, Childbirth, Postpartum and Newborn Care: A Guide for Essential Practice. 3rd edition. Geneva: World Health Organization; 2015. M, INFORMATION AND COUNSELLING SHEETS. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK326681/
  • Counselling for Maternal and Newborn Health Care: A Handbook for Building Skills. Geneva: World Health Organization; 2013. 11, POSTNATAL CARE OF THE MOTHER AND NEWBORN. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK304191/
  • Fletcher, S., Grotegut, C. A., & James, A. H. (2012). Lochia Patterns Among Normal Women: A Systematic Review. Journal of Women’s Health. https://doi.org/10.1089/jwh.2012.3668
  • Karsnitz, D. B. (2013). Puerperal infections of the genital tract: A clinical review. Journal of Midwifery and Women’s Health. https://doi.org/10.1111/jmwh.12119