Por que estou inchada o tempo todo?

· 20 de novembro de 2016
Se você tiver a barriga inchada continuamente, pode ser algo relacionado com seus hábitos alimentares. Aumente o consumo de água e procure realizar atividade física para favorecer a eliminação dos gases 

Não importa o que façamos, quanto exercícios pratiquemos ou qual dieta sigamos… Parece que o abdômen nunca irá diminuir. O mesmo pode acontecer com as pernas. Quer saber por que você está inchada o tempo todo? Neste artigo contaremos.

Porém, mais além do estético, o problema reside na sensação de peso e as moléstias que às vezes não nos permitem desfrutar de nossas atividades.

Causas da barriga inchada

O abdômen é uma das partes do corpo que mais se inflama. Este inconveniente afeta a um terço das mulheres e aparece mais de uma vez por semana.

Mesmo que não seja grave, pode ser um aborrecimento, pois vem acompanhado de dor, gases ou prisão de ventre. 

As principais causas de inchaço no ventre são:

A síndrome pré-menstrual pode deixá-la inchada

É o desencadeante mais recorrente da inflamação abdominal. Durante este período prévio à menstruação, a produção de prostaglandinas são reduzidas, o que causa a retenção de líquidos, assim como também o inchaço abdominal e nas mamas.

O acúmulo de gases pode deixá-la inchada

acúmulo de gases

O ar vai se acumulando no abdômen e, ao tentar sair, o estica. Por esta razão, a situação piora depois da refeição. Durante a digestão são produzidos muitos gases que tardam a sair do corpo. 

A retenção de líquidos pode deixá-la inchada

Ficar muitas horas de pé ou sentado é uma das causas do ventre inchado, já que a água se acumula nesta área.

A retenção de líquidos, além disso, se une ao sedentarismo, a má circulação e o excesso de sal ou açúcar. Também pode ocorrer caso não pratiquemos exercícios e não tomemos água suficiente.

Leia também: Dieta de 7 dias contra a retenção de líquidos

Intolerâncias

Ventre inchado

Percebemos que se trata de uma intolerância porque as moléstias e o inchaço começam depois de comer determinado alimento e podem incluir diarreias.

A intolerância mais frequente é à lactose (açúcar do leite), que se produz quando existe uma deficiência na enzima lactase.

Doenças hormonais

Quando são retidos líquidos nas pernas ou no ventre, as causas podem ser transtornos hepáticos, renais ou cardíacos. O uso de certos medicamentos também ocasiona alterações hormonais e, com elas, o aumento de peso.

Cólon irritável

O acúmulo de gases no intestino é também uma causa do inchaço. Neste caso, vários sintomas são combinados: dor abdominal, problemas para ir ao banheiro, moléstias intestinais crônicas ou recorrentes.

A culpa está em uma alteração na flora bacteriana.

Comer depressa

Mulher com sensação de inchaço

Às vezes não nos damos conta de que, em vez de comer, simplesmente engolimos, sem praticamente mastigar os alimentos.

Este hábito é ruim por vários motivos:

  • Primeiro: porque a sensação de saciedade tarda quase meia hora a “chegar” ao cérebro.
  • Segundo: porque nos faz comer mais.
  • Terceiro: porque ao deglutirmos entra ar no organismo, que logo se traduz em inchaço.

Consumir frituras

Os empanados, os croquetes, os refogados e os salgadinhos são basicamente a dieta de muitas pessoas. As frituras geram uma lentidão na digestão das gorduras e, por isso, aumentam o inchaço depois das refeições.

Beber refrigerantes

As bolhas incham. Isso resume tudo.

Consumir refrigerante com gás inflama o ventre e, no caso de optar pelas bebidas açucaradas, temos um prejuízo em dobro, porque as calorias vazias que são ingeridas contribuem para o ganho de peso.

E atenção, pois a água com gás também pode causar essa sensação de abdômen inflamado, mesmo que não tenha açúcar.

Comer muita ou pouca fibra

A falta deste nutriente está relacionada com a prisão de ventre (e por isso com o inchaço), mas não é bom consumi-la em excesso.

A fibra pode se tornar ruim, já que pode provocar diarreia e inflamação intestinal. 

Consumir muita farinha

consumir muita farinha inflama o abdômen

Os bolos, as pizzas, o macarrão (entre outros alimentos que formam parte de nosso menu cotidiano) podem provocar uma falta de força digestiva.

Isso quer dizer que, no estômago, as enzimas se esgotam antes de terminar a tarefa de digerir os alimentos.

Por isso, estes alimentos ficam “armazenados” onde não deveriam e, ao se decompor, provocam gases, dispepsia e inchaço abdominal. 

Conselhos para reduzir o inchaço abdominal

Uma vez que identificamos os motivos pelos quais o ventre incha, o seguinte passo é mudar certos hábitos ou entrar em ação para que não siga acontecendo.

Entre as dicas que podem ajudar encontramos:

  • Reduzir o consumo de sal.
  • Beber pelo menos dois litros de água por dia. Escolher sucos naturais em vez de bebidas com gás ou refrigerantes.
  • Evitar a ingestão de laxantes, porque criam dependência ou diarreias.
  • Comer de maneira pausada e mastigar várias vezes para cada pedaço. Deixar de lado o estresse, já que pode gerar retenção de líquidos.
  • Evitar alimentos que gerem gases (por exemplo, os legumes ou a alcachofra).
  • Consumir iogurtes naturais para equilibrar a flora intestinal.
  • Realizar uma análise que determine a intolerância a um alimento em particular.
  • Substituir o alimento “proibido” (por exemplo, tomar leite de amêndoas no lugar do de vaca).
  • Comer a quantidade adequada de fibras por dia. Incluir mais verduras e frutas cruas.

Descubra: Como remover os pesticidas das frutas e verduras

  • Fazer exercícios para ajudar o ar a sair do corpo e exercer pressão na zona inchada para favorecer a eliminação de gases.
  • Reduzir a ingestão de frituras e comida industrializada. Cozinhar ao forno, ao vapor ou ferver os alimentos é o ideal.
  • Escolher farinhas integrais no lugar das refinadas.