Por que aparecem espinhas na cabeça?

15 Dezembro, 2019
As espinhas na cabeça se originam por diferentes causas. Geralmente são uma simples manifestação de acne. No entanto, às vezes podem ser um sintoma de outra condição de saúde mais complicada e requerem tratamento especializado.

As espinhas na cabeça são geralmente uma manifestação de acne. Embora seja mais comum que apareçam em outras áreas do corpo, como no rosto ou nas costas, também não é motivo de alarme se aparecerem em outros lugares. O couro cabeludo não é uma exceção.

Embora, do ponto de vista estético, a acne no rosto afete muito mais, do ponto de vista médico, as espinhas na cabeça podem ser mais problemáticas. Isso ocorre porque geralmente saem como uma pústula que é muito irritante e às vezes leva à perda de cabelo.

Aliás, as espinhas na cabeça podem causar dor, prurido ou coceira. Nesses casos, é melhor consultar o dermatologista para avaliar o problema com mais detalhes. No entanto, geralmente, esse tipo de acne pode ser controlado e tratado com remédios caseiros.

Causas de espinhas na cabeça

Tratamentos para espinhas na cabeça

As espinhas na cabeça geralmente têm as mesmas causas que qualquer outro tipo de acne. Na maioria dos casos, devem-se a quatro fatores principais:

  • Alterações hormonais. Podem ser ocasionadas pelas alterações que ocorrem durante a puberdade, gravidez, menstruação ou qualquer condição médica que lhes dê origem.

Leia também: 8 sintomas de um desequilíbrio hormonal que você pode estar ignorando

  • Herança e genética. É muito comum que esse tipo de espinha apareça quando também há outros integrantes da família com o mesmo problema.
  • Problemas de adaptação climática. Também é muito frequente que as mudanças climáticas, especialmente quando extremas, levem ao aparecimento de espinhas na cabeça.
  • Reações alérgicas. Podem ocorrer pelo consumo de certos medicamentos ou alimentos, ou em resposta a alguns tipos de produtos químicos.

Outra causa comum são maus hábitos de higiene, como por exemplo, deficiência ou lavagem excessiva do cabelo. Também pode ser devido ao uso de acessórios inadequados na cabeça. Da mesma forma, fraqueza ou doenças imunológicas às vezes se manifestam através dessas erupções cutâneas.

Tipos de espinhas na cabeça

As espinhas na cabeça podem ser um problema de acne

Nem todas as espinhas na cabeça são iguais e, portanto, não devem ser tratadas da mesma maneira. Estes são os principais tipos:

  • Bolinhas vermelhas. É um dos tipos de lesões na cabeça que requer consulta médica. Geralmente, devem-se a uma resposta alérgica ao uso de certos xampus ou produtos químicos no couro cabeludo.
  • Espinhas com pus. São um sinal de que há infecção devido à presença de parasitas, fungos ou vírus no couro cabeludo. Normalmente, produzem coceira e se originam porque os folículos capilares são bloqueados devido à presença de excesso de sebo.
  • Cistos sebáceos. Eles correspondem a grãos que têm presença de gordura. Possuem a aparência de um nódulo amarelado e às vezes produzem dor. Se não forem tratados adequadamente, podem levar a uma infecção. Eles se originam, quase sempre, por falta de higiene.
  • Bolinhas secas. Ao toque, são semelhantes a uma crosta. Surgem por dermatite seborreica e são tratadas com hidratação extra.
  • Bolhinhas de água. São o resultado de doenças como varicela ou dermatite. Também podem ser a manifestação de uma reação alérgica.

Outros dados de interesse

Muitas vezes, as espinhas na cabeça nascem porque existe um problema de caspa que causa coceira. Ao coçar com frequência, arranhamos o couro cabeludo e então, as espinhas se formam. Em outras ocasiões, a presença de micose, um fungo infeccioso muito agressivo, causa manchas e, eventualmente, leva à perda de cabelo.

Isso também pode te interessar: 5 remédios caseiros para eliminar a caspa de forma natural

Às vezes, as espinhas na cabeça têm uma supuração amarelada e um cheiro desagradável. Estes sintomas geralmente aparecem em pessoas alérgicas ao glúten. Em outras ocasiões, as espinhas sangram como resultado de termos coçado a região com muita intensidade, mas geralmente não são motivo de alarme.

Embora, em princípio, espinhas na cabeça não sejam um problema sério, é uma condição que pode se complicar. Portanto, é melhor resolver o problema o mais rápido possível. Por outro lado, se a aparência ou o desconforto causado forem muito marcantes, não hesite em consultar o médico.

  • Martínez, J. Á. P. (2003). El acné. Revista de la Facultad de Medicina UNAM, 46(4), 138-142.
  • Graham, G. F., & Tuchayi, S. M. (2016). Acne. In Dermatological Cryosurgery and Cryotherapy. https://doi.org/10.1007/978-1-4471-6765-5_62
  • Pérez, J. M. P., & De Hoyos López, M. C. (2012). Acné. Pediatria Integral.