Como identificar pessoas emocionalmente imaturas

30 Novembro, 2020
Existem pessoas que, embora sejam adultas, se comportam como crianças de seis anos. Isso se deve à sua imaturidade emocional. Quais são suas principais características?

A imaturidade não tem validade nem depende da idade, é preciso responsabilidade e muito trabalho pessoal para se livrar dela. Por isso, não é raro encontrar pessoas emocionalmente imaturas, pode ser que ocasionalmente o sejamos ou tenhamos certos aspectos imaturos também.

Então, existem adultos que têm comportamento infantil? Sim, existem. Muito mais do que pensamos, embora existam diferentes graus de imaturidade. Geralmente, são pessoas que não assumem responsabilidades, querem estar sempre certas e desejam que o mundo e os outros se adaptem às suas necessidades e desejos.

Aqui estão alguns traços e reações de pessoas emocionalmente imaturas.

Características de pessoas emocionalmente imaturas

1. São dependentes

As pessoas emocionalmente imaturas costumam depender de outras pessoas em muitos aspectos de suas vidas. Elas geralmente não são autônomas, embora possam pensar que são. No fim, elas sempre dependem de outra pessoa para cumprir suas obrigações ou tomar certas decisões importantes.

Outro aspecto interessante é que quando têm algum problema ou as coisas não acontecem como o esperado, elas tendem a culpar os outros ou as circunstâncias, pois são incapazes de se responsabilizar pelas consequências de seus atos.

Isso acaba levando-as a assumir o papel de vítimas e, às vezes, sofrer muito por isso. Bem, se tudo depende dos outros, o que elas podem fazer para melhorar ou resolver o que estiver acontecendo?

Veja também: Os grandes erros das pessoas dependentes

2. Não sabem administrar sua vida financeira

O simples fato de trabalhar não representa um sinônimo de maturidade emocional em todos os casos. No entanto, o interesse em gerar sua própria renda e o uso que a pessoa dá a ela é um fator importante no desenvolvimento do indivíduo.

  • Pessoas que gastam sem pensar no amanhã, que não estabelecem prioridades e esperam soluções mágicas para problemas financeiros são pessoas emocionalmente imaturas.
  • O problema mais grave é que elas sempre estarão com a corda no pescoço em relação às suas finanças e não é incomum que peçam ajuda financeira de vez em quando.

3. São pouco empáticas

As pessoas emocionalmente imaturas costumam ter bastante dificuldade para se colocar no lugar dos outros e entendê-los.  Isso acontece porque elas são bastante egocêntricas e pensam que existe apenas um ponto de vista: o delas.

Por essa razão, é difícil para elas chegar a uma conclusão diferente da própria, portanto, é uma boa ideia não se esforçar muito para mudar suas opiniões. O que sim pode ser feito é, em outro momento, tentar mostrar à pessoa com um exemplo que é possível ter outra perspectiva da situação. Claro, não para mostrar que somos melhores, mas com o objetivo de amenizar aquela rigidez mental que essas pessoas apresentam.

4. Prioridades caóticas, confusas desorganizadas

As pessoas emocionalmente imaturas tendem a colocar em primeiro lugar as coisas que têm a ver com o que lhes proporciona satisfação e diversão. Dessa forma, sua lista de prioridades está longe das responsabilidades.

Por exemplo, para elas a diversão é mais importante do que cuidar das tarefas domésticas, do trabalho ou da família.

  • O problema dessa desordem de prioridades é que tanto sua saúde física quanto psicológica e seus relacionamentos serão prejudicados.

5. Tendem a passar por cima dos outros para se sentirem fortes

As pessoas emocionalmente imaturas muitas vezes têm dificuldade em confiar em si mesmas. Para tentar obter a segurança que lhes falta, geralmente procuram uma forma de fazer os outros se sentirem mal ou inferiores.

  • Normalmente, quanto pior a outra pessoa se sente, melhor as pessoas imaturas se sentem.
  • Elas podem usar intimidação, críticas, bullying ou qualquer outro comportamento que afete seu interlocutor.

Isso é normal se levarmos em conta que elas não sabem administrar seu mundo emocional, embora não seja a coisa certa ou saudável a se fazer.

6. Sentem medo do compromisso

Esse medo não se refere apenas aos aspectos de um casal. Implica fugir de qualquer situação na qual devam assumir o controle de suas vidas, como morar sozinho ou procurar um emprego.

É importante notar que as pessoas emocionalmente imaturas não são as únicas que têm medo do compromisso: todos temos medo de fazer grandes mudanças na vida.

  • A diferença é que as pessoas com maturidade emocional dão o primeiro passo porque sabem que é importante atingir seus objetivos pessoais. Enquanto aqueles que não amadureceram emocionalmente não entendem como é importante tomar esse tipo de decisão e ficam estagnados.

Recomendamos a leitura: 5 medos comuns ao iniciar um novo relacionamento

7. Não sabem expressar suas emoções

Esse tipo de pessoa é analfabeta emocionalmente, por isso reage de forma extrema às circunstâncias. As tristezas as levam ao extremo, assim como suas alegrias e fúrias. Elas apenas se limitam a viver a experiência sem obter algum aprendizado.

Algumas são bastante dramáticas e, inconscientemente, adoram ser o centro das atenções. O que normalmente esgota a paciência dos outros.

8. Recusam-se a ouvir a opinião de qualquer outra pessoa

Embora as pessoas emocionalmente imaturas sempre busquem que os outros resolvam seus problemas, elas ignoram suas opiniões. Isto se deve às suas escassas habilidades empáticas.

O que fazer com pessoas emocionalmente imaturas?

A maturidade emocional é uma habilidade que pode ser adquirida por meio de terapia psicológica. Claro, o primeiro passo é aceitar que você tem dificuldade em administrar suas emoções e responsabilidades diárias.

A partir de então, o trabalho com o psicólogo terá como foco conhecer o universo emocional e as diferentes estratégias que podem ser realizadas para que a pessoa adquira maior autonomia, responsabilidade e possa tomar decisões importantes para sua vida.

Em um nível pessoal, pode ser muito difícil lidar com esse tipo de pessoa, então paciência e empatia são recomendadas. E caso a convivência ou o relacionamento seja impossível, você pode buscar ajuda para saber como administrar o relacionamento ou refletir se é necessário mantê-lo ou não.

Mr. Rice’s Notebook. Chapter 5. Emotional maturity hwarmstrong.org/rice05.pdf

John Mano Raj. A study on relationship between emotional maturity, stress and self-confience among management students. (2017) researchgate.net/publication/321096586_A_STUDY_ON_RELATIONSHIP_BETWEEN_EMOTIONAL_MATURITY_STRESS_AND_SELF-CONFIDENCE_AMONG_MANAGEMENT_STUDENTS

Franz Alexander. A Hogg Foundation Reprint. Emotional Maturity repositories.lib.utexas.edu/bitstream/handle/2152/20488/txu-oclc-2741165.pdf?sequence=2