Obtenha mais cálcio de forma saudável através de sementes

· 30 de março de 2015
Você sabia que há alimentos com mais cálcio do que os laticínios e que são mais facilmente assimilados? As sementes de gergelim são ricas em cálcio e ferro, assim como em vitaminas e gorduras poli-insaturadas.

As sementes são uma rica fonte de cálcio, com mais benefícios do que os lácteos. Estamos acostumados a pensar no leite e nos queijos como a única fonte de obtenção de cálcio, mas o que acontece realmente com esses produtos?

Os nutricionistas nos explicam que os lácteos são pobres em magnésio, por isso, o cálcio não se fixa adequadamente em nossos ossos.


Tampouco devemos esquecer um fator importante: muitas pessoas sofrem com intolerância à lactose (quando esta enzima de origem animal não é processada adequadamente por nosso organismo).

Então, o que fazer? Como são precisamente as mulheres as que mais precisam de uma dose complementar de cálcio para cuidar dos ossos, revelaremos aqui uma interessante alternativa aos lácteos: as sementes.

1. Sementes de rinchão (Sisymbrium officinale)

Sementes de rinchão

As sementes de rinchão podem ser encontradas em qualquer loja de produtos naturais. Saiba que sua porcentagem de cálcio é a mais elevada entre todas as sementes desta lista. São ideais para qualquer pessoa e, além disso, não apresentam nenhum efeito secundário.

  • As sementes de rinchão são ricas em vitaminas, taninos e antioxidantes.
  • Para consumi-las, basta fervê-las durante 10 minutos. Possuem um excelente sabor e você pode fazer infusões e inclusive combiná-las em muitos pratos. Na verdade, tendem a ser utilizadas misturadas com a mostarda.
  • Também são utilizadas para problemas de garganta, como por exemplo, infecções ou mesmo rouquidão.

Isso também pode interessar você: As Lentilhas: Você sabia que elas são fonte de proteínas e antioxidantes?

2. Sementes de gergelim

Sementes de gergelim aportam cálcio

Estão em segundo lugar como fonte de cálcio, mas saiba que para ter esse benefício é necessário consumi-las cruas.

  • São ricas em cálcio e ferro. São muito pequenas, mas não se engane com seu tamanho, porque são fonte natural de vitaminas e minerais, ideais para o dia a dia.
  • São ricas em proteínas, gorduras poli-insaturadas e numerosos nutrientes.
  • Podem ser utilizadas como condimentos para saladas ou qualquer prato, mas lembre-se: sempre de forma natural, sem tostá-las.

3. Sementes de chia

Vitamina com sementes de chia

Já falamos em numerosas ocasiões, aqui neste site, dos benefícios da semente de chia. Veja então, seus aspectos mais destacados:

  • São ricas em vitaminas, minerais, antioxidantes e fitonutrientes.
  • Normalmente a semente de chia é considerada como um superalimento, já que é ideal para nos dar energia, trazer nutrientes, proteínas e ácidos graxos de origem vegetal, perfeitos para o nosso dia a dia. E sem ganhar peso!
  • Você pode combiná-la em seus sucos ou nas bebidas que desejar. Conseguirá assim uma fonte natural de cálcio.

4. Sementes de linhaça

Sementes de linhaça aportam cálcio

São uma fonte de cálcio muito importante. Assim, ajudarão a fortalecer os ossos, cuidarçao de sua saúde e, além disso, impedirão que você suba de peso. Pode encontrá-las em lojas de produtos naturais.

  • São ricas em fibras e em vitaminas.
  • Combatem as inflamações e a retenção de líquidos.
  • Cuidam da pele, fortalecem o cabelo e a saúde das unhas.
  • Melhoram as digestões e são ideais para o consumo diário.
  • Você pode combinar as sementes de linhaça com iogurte, vitaminas ou mesmo saladas. Se você gostar de sobremesas, então inclua a linhaça em pães e bolos. É maravilhoso.

5. Sementes de lótus

Sementes de lótus aportam cálcio

Alguma vez ouviu falar das sementes de lótus? São excelentes, pois são saborosas, carnosas e principalmente, ricas em cálcio.

  • Dispõem de propriedades antienvelhecimento.
  • São uma fonte de proteínas, magnésio, potássio e fósforo.
  • Permitem combater o colesterol ruim e também contêm alto teor de ferro e zinco, entre outros oligoelementos.
  • A medicina oriental as considera muito curativas, principalmente com relação à saúde dos ossos e do coração.
  • Para se beneficiar com essa substância, basta cozinhar 100 g durante 20 minutos e consumi-las como se fossem amêndoas: são realmente saudáveis, apesar de seu sabor ligeiramente amargo.

Não deixe de ler também: Como controlar o colesterol alto naturalmente?

6. Sementes de girassol

Sementes de girassol aportam cálcio

Quantas sementes de girassol podemos consumir por dia? O recomendado é uma ou duas colheres, ou seja, entre 20 e 40 gramas. Lembre-se também que para obter a dose de cálcio presente nelas o melhor é consumi-las cruas e secas. Tampouco adicione sal, pois é nocivo para nossa saúde, apesar do gosto ser excelente.

Sabe quantos benefícios as sementes de girassol nos trazem? Tome nota:

  • Possuem um alto teor de ácidos graxos.
  • As sementes de girassol são ricas em minerais como o fósforo, potássio, magnésio, cálcio.
  • Melhoram nossa circulação sanguínea.
  • Por serem ricas em potássio e magnésio, são muito úteis contra o cansaço e o esgotamento.
  • O fósforo e o magnésio são ideais para cuidar de nossa saúde cerebral.
  • Alto teor de ácido fólico.
  • As sementes de girassol fortalecem o sistema imune.
  • Você sabia que também são perfeitas para obter nossa dose de vitamina B1? Graças a isso então, podemos prevenir o cansaço e aliviar os nervos. É maravilhoso!

Certamente as informações podem ser úteis pra você, mas sempre é melhor consultar o médico que dará orientações de acordo com as necessidades de cada organismo.

Gostou deste artigo? Sendo assim, não deixe de seguir nossa página com mais dicas sobre saúde e bem-estar.

García, F. E. V., Morales, M. O. R., & Sánchez, D. P. C. (2011). El calcio en el desarrollo de alimentos funcionales. Revista Lasallista de Investigacion. https://doi.org/10.1080/026782999203364 Anilakumar, K. R., Pal, A., Khanum, F., & Bawa, A. S. (2010). Nutritional, Medicinal and Industrial Uses of Sesame (Sesamum indicum L.) Seeds - An Overview. Agriculturae Conspectus Scientificus. Madhok, O. P., & Walker, R. B. (1969). Magnesium nutrition of two species of sunflower. Plant Physiology. https://doi.org/10.1104/pp.44.7.1016