O que é spanking? Saiba tudo sobre esta prática sexual

13 Março, 2020
O spanking é uma prática sexual na qual cada um dos envolvidos adota um papel de dominador ou dominado para obter prazer sexual por meio do castigo físico.

Você gosta de dar ou de receber palmadas no bumbum nas relações sexuais com o seu parceiro? O prazer sentido nessas situações é o que se conhece como spanking. Assim, trata-se de uma prática sexual que pode ser muito divertida para muitos casais.

Embora seja comum que os casais a integrem com normalidade à sua intimidade, há pessoas que a veem como um sinal de agressividade. No entanto, sempre que a situação for consensual, esta pode ser uma brincadeira erótica muito excitante.

O que é o spanking?

O termo em inglês spanking faz referência aos tapas ou palmadas na intimidade. Descreve a prática de golpear com a mão (ou com qualquer outro elemento) os glúteos da parceira com finalidades eróticas. As palmadas no bumbum podem ter diferentes níveis de intensidade.

No entanto, muito além desses tapas, o spanking implica um complexo jogo de papéis do tipo dominante/submisso. Ou seja, um dos membros do casal age como aquele que está infringindo uma lei, enquanto o outro assume o papel de “castigado’.

Casal praticando spanking

É muito importante que ambos os membros do casal aceitem seus papéis nesse jogo, já que o prazer vai depender disso. Se a situação for desagradável ou dolorosa para um dos dois, não será possível alcançar a plenitude nas relações sexuais.

Não perca o artigo: 5 dicas para melhorar a vida sexual

Como praticar?

Embora o termo seja um pouco estranho para muitos, o spanking é uma prática sexual muito comum entre os casais. Como já mencionamos, implica uma série de jogos de papéis nos quais é possível realizar determinadas fantasias. Entre os amantes do bondage, esta é uma prática que não pode ficar de fora.

Pode ser algo muito prazeroso para os casais que preferem outro tipo de intimidade. É possível praticá-la na clássica posição de quatro ou como parte das preliminares. Tudo depende das preferências pessoais do casal.

Para praticar o spanking, o casal deve levar em conta os seguintes pontos:

  • Podem assumir papéis em um jogo de dominador/dominado.
  • O bumbum pode ser golpeado com a palma da mão ou com elementos como correntes, chicotes ou outros instrumentos feitos de couro, madeira ou plástico.
  • A excitação máxima é alcançada durante os golpes. No entanto, o nível de intensidade deve ser adaptado ao gosto pessoal do casal.
  • A regra de ouro é evitar os golpes violentos. No entanto, alguns sentem mais prazer conforme a intensidade dos mesmos vai aumentando.
  • O spanking pode fazer parte das preliminares e ser alternado com a estimulação oral ou anal.

Acessórios para praticar o spanking

Acessórios para praticar o spanking

Além das mãos, os elementos mais utilizados na prática do spanking são os seguintes:

  • Bastão: é um instrumento usado na prática do spanking, especialmente disciplinar. Geralmente, são usados bastões trabalhados.
  • Cinto: um cinto é uma peça em forma de faixa flexível fabricada em couro ou outro material resistente, que é colocado ao redor da cintura para segurar a calça, franzir o vestido ou outra peça de roupa similar.
  • Chicote: é um instrumento procedente da Argentina e do Uruguai. Trata-se de um pedaço de couro de boi usado para açoitar o gado.
  • Sobre os joelhos: nesta postura, o dominador fica sentado e o dominado fica deitado de barriga para baixo sobre os seus joelhos. É a postura mais clássica, e nela existe um contato corporal direto e permanente entre os dois participantes.

Conselhos finais

Assim como em qualquer outra prática sexual, a chave para apreciar ao máximo o spanking é que o casal tenha uma boa comunicação. Os dois devem estar de acordo em tudo para que a experiência não se torne desagradável. Conversar antes de começar permite, entre outras coisas, estabelecer limites claros e saudáveis para ambos.

Estabeleçam limites, exponham com clareza o que vocês gostariam de fazer e o que não. Respeitem o que foi combinado e não façam nada que não tenha sido previamente acordado. Lembre-se de que, segundo esse estudo da Universidad Nacional Autónoma de México, a confiança e a comunicação com o outro sempre são os aspectos mais importantes.