Não tenha medo de ficar só: 9 conselhos para aceitar os momentos de solidão

Ainda que possa nos dar medo dos momentos de solidão, eles podem nos ajudar a crescer como pessoas e nos conhecermos muito melhor.
Não tenha medo de ficar só: 9 conselhos para aceitar os momentos de solidão

Última atualização: 14 Fevereiro, 2021

“A solidão é o feito mais profundo da condição humana. O homem é o único ser que sabe estar só.” disse o ilustre escritor mexicano Octavio Paz na época sobre os momentos de solidão. Por suas palavras, pode-se interpretar que, embora nasçamos, cresçamos, nos desenvolvamos e morramos sozinhos, é possível conviver com a solidão de maneira positiva.

Os momentos de solidão são necessários para nos distanciarmos dos acontecimentos e do resto das pessoas com quem interagimos. Também para enxergar dentro de nós, refletir, melhorar e seguir em frente. Em suma, a solidão é essencial para um melhor autoconhecimento.

Estar em harmonia é uma verdadeira fonte de felicidade. No entanto, a grande maioria das pessoas já sentiu, em algum momento de suas vidas, medo de ficar sozinhas.

Sem dúvida, esse medo também tem razão de ser, uma vez que o ser humano é, antes de tudo, um ser social. Por isso, as relações interpessoais são vitais para a saúde mental de qualquer indivíduo.

Mas o que torna os momentos de solidão assustadores para algumas pessoas e agradáveis ​​para outras? A resposta é de natureza pessoal e cultural. Porém, sempre é possível nos reeducar para aproveitar a solidão e se sentir bem.

9 dicas para aceitar momentos de solidão

Queremos compartilhar com você algumas dicas que podem ajudá-lo a transformar os momentos em que está sozinho em uma experiência enriquecedora.

9 dicas para aceitar momentos de solidão

1. Reconheça seus medos

Às vezes, custa nos darmos conta de que ficarmos sós nos afeta. O normal é criar mecanismos para afastar o sentimento negativo que essa angústia gera em nós.

Cada pessoa é diferente. Portanto, não há receitas para reconhecer medos. Ao contrário, cabe ao indivíduo identificar a origem de sua angústia.

Não há dúvida de que isso nos colocaria em uma posição melhor não apenas para cumprir nossas metas, mas também para nos fazer sentir melhor sobre nós mesmos. Na mesma medida, seremos pessoas mais plenas e potencialmente faremos outros felizes.

 2. Ouça o seu corpo

Sem dúvidas, o corpo transmite e registra todas as emoções que surgem diariamente. Quando você estiver só, tente fechar seus olhos por alguns segundos, respirar e ouvir seu corpo para identificar qual é o origem do medo quando você se encontra em solidão.

3. Limpe seus pensamentos

Recebemos muitas informações todos os dias é muita. A mídia, nossos amigos e familiares são alguns dos canais que nos inundam com notícias que na maioria das vezes nem processamos.

É fato que, mais ou menos conscientemente, todas essas informações condicionam nosso pensamento e a nossa maneira de ver o mundo. E, claro, nós mesmos. É por isso que  é tão necessário reservarmos um tempo para nós mesmos para lidar com nossos pensamentos.

É o que alguns chamam de “ouvir a voz interior”. Bem, junto com o cultivo pessoal, esta é a maneira mais eficaz de descartar o que pode nos afetar.

4. Reinvente-se

Reinvente-se

Momentos de solidão não precisam ser necessariamente sinônimos de tédio, nostalgia ou opressão. Um exemplo ideal para ilustrar essa afirmação é incorporar um novo esporte na sua rotina diária. Você também pode ler sobre tópicos que despertem seu interesse. Ou ouça um gênero de música diferente do que você costuma ouvir.

Aprender um novo idioma pode ser outro desses objetivos pessoais. Embora muitas vezes envolva o relacionamento com outras pessoas como o professor ou colegas, hoje existem muitos recursos para fazê-lo de forma autodidata.

5. Organize suas prioridades para não ter medo de ficar só

Escreva as coisas que você deseja fazer durante o mês. Sua leitura te ajudará a se organizar para dar os passos necessários para alcançá-los. Ter ideias claras sobre seus objetivos e como alcançá-los pode ser uma ótima maneira de mitigar pensamentos negativos que o oprimem.

Desta forma, você pode distinguir entre as necessidades ou desejos que são prioritários para você. Claro, entre eles, você pode incluir os de seus filhos ou entes queridos. Mas lembre-se de que a pessoa mais importante na sua vida é você mesmo.

6. Procure por ajuda profissional para não ter medo de ficar só

Cuidar da saúde mental é vital para nos sentirmos em harmonia com o mundo, seja qual for a nossa situação. Para fazer isso, é importante conhecer as causas de sentimentos como o medo.

Mas, nem sempre estará em nossas mãos alcançá-lo. Perceber isso também é fundamental para buscar a ajuda de um profissional. Lembre-se de que existem profissionais treinados para isso.

Eles certamente irão guiá-lo sobre a terapia que melhor se adapta a você. Eles também poderiam colocar à sua disposição, até mesmo, informações sobre outras alternativas que o ajudem a colocar sua angústia de lado.

7. Reserve um tempo sozinho para crescer

Socializar é humano. Portanto, fazer amigos e viver com outras pessoas também é fundamental para nós. Agora, quando essa necessidade se transforma em dependência dos outros, devido ao apego excessivo, temos um problema.

Portanto, passar um tempo sozinho não é apenas desejável, mas um hábito saudável. Passar um tempo com nós mesmos nos proporciona o equilíbrio emocional de que qualquer pessoa precisa para se sentir completa.

Só então você poderá refletir o suficiente para identificar a raiz daquela dependência afetiva que o impede de viver com autonomia. Assim, você dará a devida importância ao que os outros pensam. Na mesma medida, você não precisará mais da aprovação deles ao tomar suas próprias decisões.

Mediação
Atividades de meditação e relaxamento podem ser uma contrapartida interessante para regular o vício da televisão.

8. Faça perguntas a si mesmo

Desconectar-se do mundo exterior pode ser altamente benéfico para nos conectarmos conosco. Em outras palavras, prestar atenção às suas sensações, pensamentos e emoções pode ajudá-lo a perceber e cultivar suas forças.

É saudável se perguntar, nesses momentos, se você se sente feliz consigo mesmo. Além disso, quais aspectos da sua vida você gostaria de mudar. Defina novas metas para você se sentir uma pessoa plena e vital.

9. Desfrute das suas paixões em momentos de solidão

Quando você passar algum tempo sozinho, permita-se desfrutar das suas paixões; isso terá um impacto extremamente positivo na sua autoconfiança. Você escreve, lê, pinta, esculpe, corre, nada ou dança? Aproveite aquele momento em que ninguém te vê para colocar pra fora a alegria daquela paixão que faz parte de você! Você vai liberar tensões, endorfinas e vai se sentir muito melhor.

Você também pode optar por descobrir novas paixões e habilidades. A pintura em aquarela atrai a sua atenção, mas você nunca experimentou? Esse momento de solidão que você está tendo talvez seja a oportunidade perfeita para experimentar. E se eu não fizer isso direito? Reserve um tempo para si mesmo e, se não ficar feliz, passe para outra atividade que lhe traga felicidade.

A solidão pode fortalecer o amor próprio

Oos momentos de solidão em que nos permitimos aceitar, amar e nos reconciliar com nós mesmos são os que podem nos levar mais facilmente a conquistar o amor próprio. Eles também nos ajudam a aprender sobre nós mesmos, além do que não gostamos, ajudando-nos a nos livrarmos de tudo o que não nos agrega.

Agora, você está pronto para começar a ver aqueles momentos de solidão com outros olhos?



  • Ibarra, H. (2004). Working identity: Unconventional strategies for reinventing your career. Harvard Business Press.
  • Marc, E. (2011). Guide pratique des psychothérapies. Retz.
  • Paz, O., & Santí, E. M. (1993). El laberinto de la soledad (Vol. 346). Madrid: Cátedra.
  • Salerno, S. (2005). SHAM: How the self-help movement made America helpless. Crown.