As mudanças climáticas poderão eliminar o sexo masculino da raça humana?

· 31 de janeiro de 2019
De acordo com um estudo realizado no Japão, as mudanças de temperatura poderiam aumentar os casos de aborto natural de fetos masculinos em comparação com os femininos.

Investigações realizadas por estudiosos do Instituto de Saúde M&K de Ako, no Japão, revelaram que o sexo masculino, da raça humana, poderá ser afetado pelas mudanças climáticas do planeta.

Este estudo explica como será possível que ocorra tal fato devido às alterações climáticas severas de nosso planeta.

As mudanças climáticas e os fetos masculinos

De acordo com as informações desse estudo, quando há uma variação extrema na temperatura, ocorre um aumento de morte de fetos masculinos, em comparação com as de sexo feminino.

O doutor Misao Fukuda, coordenador da pesquisa, explica que no Japão a temperatura anual mudou radicalmente desde 1970. Isso provocou um índice menor de nascimento de homens comparado aos das mulheres.

Para a realização dessa pesquisa e obtenção desses resultados, o estudo centrou-se nos fenômenos meteorológicos extremos que permitiram aplicar uma análise detalhada das taxas de natalidade.

A primeira amostra coletada foi no verão que ocorreu no ano de 2010 e no inverno de 2011. Essas duas mudanças climáticas foram registradas pela Agência Meteorológica do Japão. Fez-se um balanço quantitativo de abortos naturais oficialmente registrados na base de dados das Estatísticas Vitais do Japão.

Mudanças climáticas podem eliminar os fetos masculinos

Resultados dos estudos

  • Durante o verão extremo de 2010, houve um aumento considerável do número de abortos naturais no país.
  • Nove meses depois, o número de nascimentos de bebês masculinos diminuiu em comparação aos nascimentos de bebês de sexo feminino.
  • Os mesmos dados foram comprovados na investigação aplicada no inverno de 2011. Diminuiu de forma similar o número de bebês de sexo masculino.

A validação da pesquisa das mudanças climáticas e do fenômeno da extinção do sexo masculino na raça humana é fundamentada nos dados revelados pelos estudos realizados no Japão. Entretanto, estudos desse tipo já foram realizados em outros países.

Outros estudos a nível mundial

Na Finlândia e Nova Zelândia também se investigou sobre o tema. Entretanto, essas pesquisas não apresentaram um vínculo que determinasse a relação entre as condições climáticas e o sexo dos bebês nascidos.

Leia também: Métodos para predeterminar o sexo do bebê

Nesse sentido, Misao Fukuda diz que os estudos desses países não apresentaram metodologias  similares, porque ambos não tiveram variações climáticas tão significativas como no Japão.

Mudanças climáticas afetam a humanidade

A mudança climática a nível global

Está cada dia mais evidente o impacto das mudanças climáticas no mundo inteiro. Isso está afetando tanto o meio ambiente como os seres humanos.

Não deixe de ler: Como ensinar seu filho a cuidar do meio ambiente

Atualmente é difícil afirmar que o sexo masculino desaparecerá por completo nas próximas décadas. Isso porque, obviamente, as mudanças climáticas se apresentam nos diversos países com variações diferentes.

Possivelmente essas pesquisas continuem. Principalmente nos países onde houve mudanças climáticas expressivas.

Segundo afirma o pesquisador Fukuda, é provável que os mesmos resultados obtidos no Japão possam ser encontrados em outros países com mudanças climáticas parecidas.

Então, você tinha ideia desses dados? Mais um motivo para que nos preocupemos com o meio ambiente e ajudemos a cuidá-lo.

Nos próximos artigos, mais informações que certamente vão interessar você. Sendo assim, continue na nossa página.

  • International Business Times — Climate Change Skews Sex Ratio by Affecting Male Foetuses More, Says Study
  • Fertility & Sterility — Climate change is associated with male:female ratios of fetal deaths and newborn infants in Japan