Modelo americana desenvolve câncer embaixo da unha de gel

Modelo faz alongamento com unhas de gel e desenvolve câncer raro.
Modelo americana desenvolve câncer embaixo da unha de gel

Última atualização: 09 maio, 2022

A modelo americana Karolina Jasko, de apenas 21 anos, levou um susto em 2016. Depois de fazer as unhas com raio UV, a modelo descobriu um câncer embaixo da unha de gel.

Foi durante uma visita de rotina ao salão de beleza, na qual ela aplicava uma nova unha de gel, que ela percebeu uma marca incomum sob a unha do polegar. A princípio, a modelo pensou que fosse apenas uma marca de hematoma.

No entanto, após uma semana, quando seu dedo ficou inchado e vermelho, ela percebeu que algo estava errado. Pensando que fosse uma infecção, correu para uma consulta médica.

Melanoma de unha

O dermatologista que a atendeu fez uma biópsia e confirmou: aquela linha escura em sua unha era, na realidade, um melanoma, um tipo de câncer de pele. A técnica de acrílico e gel aplicam raios UV ou UVA para secar o esmalte, aumentando as chances de danos à pele e riscos de câncer.

Modelo americana desenvolve câncer embaixo da unha de gel

Karolina teve de passar por uma cirurgia que retirou toda a unha do seu polegar. Segundo a modelo, ela ficou muito envergonhada e usou um curativo em seu dedo por quase um ano.

O “melanoma de unha” ou “melanoma subungueal” é um câncer que atinge os tecidos do leito ungueal, parte abaixo das unhas das mãos e dos pés. Esse câncer é mais comum nos polegares, mas pode afetar qualquer unha, seja da mão ou do pé. Ele tem características similares a um hematoma ou infecção, por isso não é tão simples de ser identificado.

A causa ainda é indefinida

Os médicos ainda não sabem exatamente, o que causa o melanoma subungueal, mas a exposição ao raio UV, como acontece na aplicação das unhas de gel, pode acelerar seu crescimento.

Modelo americana desenvolve câncer embaixo da unha de gel

No entanto, no caso da modelo, os médicos acreditam que o câncer tenha influência genética, já que sua mãe também passou por isso. Porém, o inchaço que ela teve no dedo não é um sintoma relacionado ao melanoma.

Karolina conta que seu médico lhe disse para “aceitar aquilo como um sinal de Deus”. Ela então complementa: “Eu aceitei, porque se não fosse pela infecção, eu não teria ido ao médico para checar meu dedo”.

O caso veio à tona novamente porque a jovem, desde então, participa da Melanoma Research Foundation para conscientizar as pessoas sobre a importância da prevenção do câncer de pele.

This might interest you...
Após filho morrer com câncer, pai cria dispositivo para monitorar doença em crianças
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Após filho morrer com câncer, pai cria dispositivo para monitorar doença em crianças

Conheça a história de um pai que, após a perda de seu filho pequeno, criou um dispositivo para monitorar doença em crianças. Entenda!