7 possíveis sinais de uma intoxicação no fígado

26 Dezembro, 2019
Embora seja mito que o corpo acumule "toxinas" e por isso apresente sintomas como o mau hálito, o que é comprovado é que pode ocorrer uma intoxicação no fígado devido ao consumo excessivo de álcool.

Muitas vezes, acredita-se que, quando a pele apresenta imperfeições e experimenta-se um cansaço constante, dor abdominal e outros desconfortos, é devido à uma intoxicação no fígado. As toxinas teriam entrado no organismo através do ar, da alimentação e de outras vias.

De acordo com as propostas atuais da corrente detox, a intoxicação ocorre devido à uma contaminação no ar, na a água e inclusive nos alimentos.

Embora seja fato que afirmações como essa careçam de validade científica, ainda existem pessoas que acreditam o corpo (ou determinados órgãos do mesmo, como o fígado) pode acumular toxinas e deixar de funcionar corretamente.

O fígado

O fígado é um dos órgãos que participam no processo de limpeza do corpo. Tem a função de filtrar e remover as toxinas que viajam através do sangue.

Seu bom funcionamento é chave para uma boa qualidade de vida, já que, entre outras coisas, também interfere no metabolismo e na produção de alguns hormônios.

Sinais que podem indicar uma possível intoxicação no fígado

A seguir, queremos compartilhar alguns sinais que podem indicar uma possível intoxicação no fígado.

1. Fadiga crônica

Acredita-se que um dos sinais de uma intoxicação no fígado é a sensação de cansaço constante e fadiga crônica. Ambas as reações se apresentariam devido às dificuldades que esse órgão teria para desempenhar suas funções adequadamente.

Além disso, podem surgir vários sintomas como dor abdominal e inflamação, dor de cabeça, acne, etc.

Leia também: Por que você tem acne nas costas?

2. Sudorese excessiva e mau odor corporal

Sinais que podem indicar uma intoxicação no fígado

Além de causar fadiga e uma sensação constante de cansaço acumulado, acredita-se que, quando há uma intoxicação no fígado, o corpo apresenta sudorese excessiva e mau odor.

A hiperidrose não está relacionada ao “acúmulo de toxinas”. Na realidade corresponde a diferentes fatores, como a diabetes.

Pode te interessar: Alivie a hiperidrose com estes 7 remédios naturais

3. Mau hálito

Acredita-se que um dos sinais de uma intoxicação no fígado é um mau hálito persistente

Acredita-se que quando o mau hálito se torna um sintoma persistente, mesmo mantendo bons hábitos de higiene bucal, o fígado está tendo dificuldade em processar as supostas toxinas que entraram no organismo. 

A explicação para isso é a seguinte: como seu funcionamento fica mais lento (as do fígado), os resíduos e as toxinas se acumulam nos tecidos, causando o mau hálito.

Nota importante

Você está apresentando algum dos sintomas mencionados ou outros desconfortos? Se for o caso, consulte um médico. O profissional indicará o que está acontecendo e o que você pode fazer para melhorar. Lembre-se de que, além de seguir as instruções, você deve procurar manter um estilo de vida saudável.

Embora seja mito que o corpo acumule “toxinas”, o que é comprovado é que pode ocorrer uma intoxicação no fígado devido ao consumo excessivo de álcool.

Intoxicação por álcool

Consumir uma grande quantidade de álcool em um curto período de tempo (uma hora ou menos) pode levar à intoxicação. Assim, entende-se por consumo excessivo a ingestão de uma quantidade excessiva de bebidas alcoólicas em um intervalo de duas horas ou menos. 

Como explicam os especialistas da Mayo Clinic: “A intoxicação por álcool etílico geralmente ocorre devido ao consumo excessivo de bebidas alcoólicas, especialmente em curtos períodos”.

Uma vez que a bebida é ingerida, o corpo absorve o álcool rapidamente, por isso é difícil se livrar dele. Alguns dos sintomas causados pelo consumo excessivo de álcool são: 

  • Náuseas
  • Tonturas
  • Palidez
  • Vômitos
  • Confusão
  • Cianose (pele azul)
  • Respiração irregular
  • Hipotermia (baixa temperatura corporal)
  • Perda de controle dos movimentos do corpo
  • Perda de consciência. Quando a pessoa fica inconsciente e incapaz de acordar, existe risco de morte. Portanto, a intoxicação por álcool é considerada uma emergência médica.

A intoxicação por álcool pode causar complicações (hipotermia, desidratação severa, convulsões, danos cerebrais, etc.) e até a morte. Portanto, embora o ideal seja evitar o consumo, quem deseja consumir álcool ocasionalmente, deve saber que o mais importante é manter a moderação e seguir algumas recomendações, como:

  • Não misturar bebidas.
  • Beber devagar (ingerir menos de 4 ou 5 copos de bebida alcoólica por hora).
  • Beber um copo de água após cada copo de bebida alcoólica.
  • Procurar beber com o estômago cheio (nunca vazio).

Tratamento para intoxicação por álcool

Geralmente, o tratamento consiste em uma série de medidas orientadas para o controle de náuseas e vômitos e a administração de líquidos (para hidratar o paciente). Nos casos mais graves, é essencial administrar as convulsões e as dificuldades respiratórias.