Infusões e conselhos para tratar a ciática

Você sabia que a cúrcuma pode ajudar a reduzir as dores da ciática? Por ser anti-inflamatória ela nos proporciona alívio tanto se for tomada como infusão quanto se for aplicada em forma de cataplasma.
Infusões e conselhos para tratar a ciática

Última atualização: 28 Janeiro, 2021

A ciática ocorre quando o nervo ciático inflama-se e causa dores nas nádegas que vão desde a parte posterior das coxas. Em muitos casos, esta dor pode se estender ao longo de toda a perna até o tornozelo.

Para tratar a ciática podem ser utilizadas algumas ervas antirreumáticas e com propriedades analgésicas, para serem tomadas na forma de infusão ou mesmo serem aplicadas na forma de compressas ou cataplasmas.

Sintomas que indicam a inflamação do nervo ciático

  • Dor aguda que vem desde as nádegas até a parte posterior da perna, e muitas vezes, chega até o tornozelo.
  • Dificuldade para realizar alguns simples movimentos, como, por exemplo, contornar a cama.
  • Quando se tem que permanecer muito tempo de pé, a dor aumenta até ficar insuportável.
  • Quando a inflamação é muito grave não se encontra alívio ou melhora em nenhuma posição.
  • A pessoa que apresenta esta classe de inflamação sente-se muito incapacitada devido a dor e ao incômodo.

Infusões que ajudam a combater a ciática

Dente de leão para combater a ciática

Infusão de cúrcuma

Esta é uma erva muito recomendada para o tratamento da ciática, já que possui grandes propriedades anti-inflamatórias. Assim, deve ser preparada uma infusão com alguns ramos em meio litro de água e tomar de três a quatro vezes por dia.

Infusão variada

Ingredientes

  • Erva-dos-carpinteiros
  • Amor-perfeito
  • Manjerona
  • Flores de sabugueiro
  • Dentes-de-leão

Modo de Preparo

Primeiramente, pegue 10 g de cada uma destas plantas secas. Em seguida, triture e misture-as muito bem. Ponha para ferver uma xícara de água e adicione uma colher destas ervas. Tampe e deixe repousar durante cinco minutos para depois beber. Por fim, tome duas xícaras por dia.

Suco de cenoura e salsa

Suco de cenoura para tratar problema na ciática

Um suco muito efetivo para tratar este problema. Basta fazer um suco de cenouras com alguns ramos de salsa e tomar um só copo por dia. Assim, não importa a hora que escolher para bebê-lo.

Além disso, também se recomenda tomar em jejum um dente de alho com um copo de suco de abacaxi, sem adicionar adoçantes.

Suplementos para tratar a ciática

Quercetina

É um bioflavonóide que geralmente é encontrado nas frutas e vegetais. Entretanto, encontra-se em maior quantidade na cebola e na maçã. Além disso, é um rico antioxidante que tem a função de proteger as células contra a ação nociva dos radicais livres.

Bromelina

Trata-se de uma enzima que pode ser encontrada principalmente no abacaxi. Assim, tal enzima tem a capacidade de reduzir a inflamação causada pela ciática.

Alga espirulina

Este é um alimento que contém abundantes quantidades de minerais e vitaminas, com a capacidade de nutrir o sistema nervoso e limpar o organismo eliminando gorduras e toxinas.

Cataplasmas contra a ciática

  • Aplicar um cataplasma de argila verde sobre a zona afetada pode ajudar a reduzir a inflamação, e logo, diminuir a dor. Deve ser aplicado fazendo uma suave massagem.
  • Aplique um cataplasma da raiz de gengibre moída, adicionando uma colher de azeite de oliva. Aplique com uma massagem muito suave. Por fim, pode ser repetido várias vezes ao dia.
Pode interessar a você...
5 formas de saber se você tem ciática
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
5 formas de saber se você tem ciática

Há doenças que podem ser determinadas facilmente. Há outras com sintomas que podem te confundir, como a ciática. Confira o artigo e aprenda a reconhecê-los.



  • Ara, A., Los grandes remedios naturales. Vol. 130. Edaf, 2003.
  • Díez García, M.A., Beika Mentxaca, I., and Heerrero Erquíñigo, J.L. (2003). Lumbalgia y ciática. Farmacia Profesional 17, 66–74.
  • Gutiérrez Mendoza, I., López Almejo, L., Clifton Correa, J.F., and Navarro Becerra, E. (2014). Síndrome del piramidal (piriforme). Medigraphic 10, 85–92.
  • Pérez-Guisado, J. (2006). Lumbalgia y ejercicio físico. Revista In 6, 230–247.