Exame médico de agressão sexual

Durante o exame médico da agressão sexual, o mais importante é garantir a integridade da vítima.
Exame médico de agressão sexual

Última atualização: 01 Maio, 2019

A agressão sexual deve ser assumida como uma urgência médica pela equipe de profissionais da saúde. Portanto, a vítima deve ser avaliada e atendida de forma imediata. Quando se realiza o exame médico de agressão sexual se coloca em prática todos os protocolos elaborados para uma situação desta natureza.

Em todos os casos é fundamental realizar uma abordagem adequada desde o ponto de vista psicossocial. O primeiro que se deve fazer é informar à vítima seus direitos, explicando-lhe os passos que serão realizados para oferecer-lhe a atenção clínica integral.

Nos casos de agressão sexual é mais frequente que a vítima seja uma mulher. Quando se trata de um homem vítima de agressão sexual, quase sempre o agressor é outro homem. Em ambos os casos o efeito psicológico é grave, mas os homens são mais propensos a desenvolver traumas a longo prazo.

O que é o exame médico de agressão sexual

O conceito de agressão sexual é um pouco amplo e por esse motivo, também carece de precisão. Em termos gerais, corresponde a qualquer tipo de violência sexual exercido contra uma pessoa, em detrimento de sua autonomia e integridade.

Engloba atos que vão desde o contato abusivo, através de beijos ou carícias, até a violação sexual propriamente dita, que implica a penetração vaginal, anal ou oral forçada. Portanto, não todas as formas de agressão sexual são objeto de exame médico.

Em todos os casos, a agressão sexual gera consequências negativas no plano psicológico e social. Entretanto, não sempre originam lesões ou efeitos físicos. O exame médico de agressão sexual se pratica habitualmente somente nos casos em que há lesão física.

Para que se realiza o exame médico de agressão sexual

O exame médico da agressão sexual é uma avaliação médico-legal para estabelecer qual é o estado físico e mental da vítima. Também para definir que tipo de lesões foram causadas pelo atacante e para obter evidência médica destinada ao processo judicial.

Do ponto de vista estritamente médico, o exame de agressão sexual se orienta a dar atenção às lesões agudas e avaliar as consequências físicas do fato. Do ponto de vista legal, o propósito é documentar os fatos, as evidências e conclusões para seu uso judicial.

Apesar de que seja muito importante que o exame brinde elementos para a justiça com a finalidade de punir os ofensores sexuais, nunca se deve deixar de lado que o mais importante é preservar o bem-estar físico e psicológico da vítima. Se não for assim, será possível voltar a vitimizar a pessoa agredida.

Em que consiste o exame médico de agressão sexual

Exame agressão sexual

O exame médico da agressão sexual deve realizar-se logo que seja possível. O valor das evidências diminui se forem obtidas 72 horas depois de ocorrido o abuso. Esta é a faixa normal de tempo para a conservação do material biológico do agressor no corpo da vítima. O exame deve incluir:

  • Avaliação da vítima e definição de prioridades. É uma sondagem para determinar se há lesões agudas que exijam tratamento imediato. Aliás, é o momento em que é necessário tramitar o consentimento declarado do paciente.
  • Cuidados médicos imediatos. Implicam garantir a segurança e a privacidade da vítima, tratar as intoxicações se houverem, e lidar com urgências concomitantes como os ataques de pânico, as crises etc.
  • Identificação do risco de gravidez e de transmissão de enfermidades sexuais. É necessário tomar amostras para determinar todos estes aspectos.
  • Prontuário médico. Permite ampliar a informação sobre o estado geral da saúde da vítima.
  • Relato da agressão. Compreende um interrogatório realizado pelo médico forense, para estabelecer os fatos relacionados à agressão sexual.
  • Exame físico minucioso e completo. Implica estudar minuciosamente o corpo da vítima para poder obter possíveis evidências para o caso.

Isso também pode te interessar: Agressões verbais que você não deve tolerar

Como se realiza

O exame médico de agressão sexual deve respeitar uma ordem predeterminada para que o resultado seja tecnicamente adequado. O início é da cabeça para baixo.

Primeiramente se examina a pele da cabeça e do rosto, juntamente com o cabelo. Presta-se especial atenção à cavidade oral e à da conjuntiva.

Nas extremidades é importante avaliar as unhas, a região média da mão e do antebraço. Geralmente nestas zonas ficam marcas de defesa própria. Mesmo assim, é frequente encontrar sinais de agressão nos ombros e nas munhecas. Depois disso, há que revisar as pernas e os pés.

Por último se examina minuciosamente os genitais e a região anal. Primeiramente se devem revisar os genitais externos e depois a revisão deve ser interna. A coleta das provas deve efetuar-se antes de insertar qualquer instrumento.

O médico forense deve ter muito cuidado ao coletar as provas, para evitar qualquer tipo de contaminação. Finalmente, é feita uma análise e avaliação de tudo o que se encontrou, para assim, fazer o Boletim de Ocorrência.

Pode interessar a você...
As diferenças entre abuso sexual e violação
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
As diferenças entre abuso sexual e violação

O abuso sexual e a violação são dois termos que são usados como se fossem sinônimos. Porém, atender às diferenças que encerram os permitirá encontrar um pouco de luz sobre duas realidades que, tristemente, estão muito presentes hoje em dia.



  • Montoya, D., Díaz, R., Reyes, F., Abusleme, C., & Garrido, J. (2004). Peritaje médico legal en delitos sexuales: una pauta práctica para su correcta realización. Revista chilena de obstetricia y ginecología, 69(1), 55-59.
  • Rodríguez-Almada, H. (2010). Evaluación médico-legal del abuso sexual infantil: revisión y actualización. Cuadernos de Medicina Forense. https://doi.org/10.4321/S1135-76062010000100011
  • Guillet-May, F., & Thiebaugeorges, O. (2005). El médico frente a las agresiones sexuales y a la violación. EMC – Tratado de Medicina. https://doi.org/10.1016/S1636-5410(05)70342-1