Você sabia que o estresse pode ser a causa do atraso no ciclo menstrual?

4 de junho de 2018
O estresse é um fator particularmente negativo para o corpo. Nas mulheres, pode causar alterações em processos como o ciclo menstrual. Neste artigo, vamos compartilhar como o estresse pode causar atrasos na menstruação.

O estresse é uma resposta natural do corpo a fatores que fazem você perder o equilíbrio. No caso das mulheres, este agente pode desencadear reações no organismo, como o atraso no ciclo menstrual. A seguir, explicamos o motivo.

O que é o estresse?

O termo “estresse” vem de uma palavra latina que significa “tensão”. O estudo desse fenômeno motivou um fisiologista francês, chamado Claude Bernard, a realizar estudos relacionados a mudanças na pessoa diante de fatores externos.

Tanto Bernard quanto outros cientistas entenderam que quando uma pessoa enfrenta estímulos agressivos, um mecanismo de adaptação é ativado.  Atualmente, sabe-se que essas mudanças envolvem a ativação de um conjunto de reações comportamentais e fisiológicas. Em outras palavras, elas ativam a resposta do sistema nervoso simpático e do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal.

Precisamente, esses mesmos mecanismos estão diretamente relacionados ao ciclo menstrual feminino. Mas o que cada um desses sistemas faz e como eles intervêm no atraso no ciclo menstrual?

Sistema simpático

Mulher cansada

O sistema nervoso simpático funciona como um mediador na resposta ao estresse hormonal. Este processo é realizado através de neurônios interconectados, tanto do sistema nervoso periférico quanto do sistema nervoso central.

Os efeitos do estresse nesse sistema são a sudorese excessiva em diferentes partes do corpo, um aumento na frequência de batimentos cardíacos, a dilatação das pupilas e dos brônquios. Mas mais importante: estimula as glândulas suprarrenais.

Por outro lado, as glândulas suprarrenais, além de produzir cortisol e aldosterona, podem produzir quantidades excessivas ou insuficientes de hormônios caso estejam sofrendo algum distúrbio. É necessário que as mulheres estejam cientes do fato de sofrerem um nível perigoso de estresse, isto é, que interfira na possibilidade de viver de forma normal por um tempo prolongado.

Isso é muito importante, porque as chances de sofrer distúrbios na produção dos hormônios são altas. De fato, levar uma vida tranquila é um fator-chave para que o ciclo menstrual seja regular.

Eixo corticotrófico, hormônios e estresse

Também conhecido como eixo hipotálamo-pituitária-adrenal ou eixo HPA, é o conjunto de interações complexas entre o hipotálamo, a glândula pituitária e a glândula adrenal ou suprasrenal.

Esse eixo faz parte do sistema neuroendócrino que regula o estresse e vários processos, incluindo o controle da função reprodutiva. Dentro dessa complexa rede de comunicação, são produzidos hormônios relevantes ao ciclo feminino, como o estrogênio, a progesterona e a prolactina.

Hormônios que causam o atraso no ciclo menstrual

Mulher com cólica menstrual

Prolactina

Altos níveis de prolactina são uma causa frequente de irregularidade menstrual e infertilidade. A prolactina é um hormônio produzido na glândula pituitária. Geralmente, está relacionado à produção de leite durante a gravidez.

No entanto, a produção desta substância pode aumentar e causar hiperprolactinemia. Por sua vez, essa condição inibe a liberação dos hormônios produzidos no hipotálamo responsáveis ​​pela síntese do estrogênio.

Como resultado, a ausência de hormônios sexuais femininos reduz a quantidade de estrogênio, provoca distúrbios menstruais e falta de ovulação. As causas dos altos níveis de prolactina são variadas, dentre as quais podem ser citadas: tumor benigno na glândula pituitária, hipófise autoimune, doenças do hipotálamo, lesões hepáticas ou renais, entre outras.

No entanto, também deve-se ter em mente que uma das causas dos altos níveis de prolactina é o estresse físico ou psicológico. Por esse motivo, é importante aprender a controlar o estresse para evitar atrasar o ciclo menstrual.

Progesterona

A progesterona é um hormônio sexual feminino produzido nos ovários. Uma de suas funções é ajustar o ciclo menstrual, assim como regular a função reprodutiva das mulheres junto com o estrogênio. Se houver um desequilíbrio na produção desses hormônios, o ciclo menstrual também será afetado.

Em situações de estresse prolongado, é muito provável que a produção de progesterona diminua. Como resultado, haverá períodos de oligomenorreia, isto é, ciclos menstruais pouco frequentes ou escassos.

Estrogênio

Os estrogênios são hormônios sexuais femininos produzidos nos ovários e nas glândulas suprarrenais. Uma de suas ações específicas é interagir com as secreções hipotalâmicas e pituitárias para regular o ciclo menstrual.

Todas as suas funções são coordenadas e exercidas pelo sistema nervoso central (SNC). No entanto, quando uma pessoa está sujeita a altos níveis de estresse, o sistema nervoso tem a prioridade de neutralizar esses efeitos através da produção de hormônios como o cortisol.

Como resultado, altos níveis de estresse reduzem a liberação de estrogênio, fazendo com que o ciclo menstrual da mulher seja atrasado para protegê-la dos efeitos do estresse.

O que você pode fazer para combater o estresse?

A Associação Americana de Psicologia faz algumas recomendações a este respeito, entre as quais podemos citar:

1. Identifique a causa

Mulher meditando

Existem diferentes fontes de estresse. Geralmente, elas têm a ver com a vida familiar, relacionamentos, trabalho ou a correria da vida diária. Às vezes é difícil se livrar dessas situações. No entanto, atividades como exercícios, ioga e algumas técnicas de relaxamento podem ser muito úteis.

Se os problemas forem muito complexos, não hesite em pedir ajuda psicológica, pois o especialista irá ajudá-la a desenvolver estratégias que lhe permitam viver com mais tranquilidade.

2. Analise sua agenda

Às vezes acreditamos que podemos atender a um grande número de compromissos de diferentes tipos. No entanto, um ritmo de vida acelerado favorece o desenvolvimento do estresse. Portanto, é melhor pesar suas prioridades e descartar as atividades que não forem essenciais.

3. Respire

Mulher respirando profundamente

Dez minutos de tranquilidade podem ser úteis para se desconectar dos problemas e obrigações da vida diária. Caminhar, dançar, ouvir música, meditar e desligar o telefone são ações simples que a ajudarão a retornar a um estado de relaxamento, que a levará para longe do estresse.

Reflexões

Como mencionado anteriormente, o estresse é uma resposta natural do corpo a certas situações da vida. No entanto, é importante aprender a gerenciá-lo de forma eficaz. Fazer isso nos permitirá melhorar nossa saúde de todas as maneiras.

Se você tiver problemas com relação à regularidade do seu ciclo menstrualé recomendável que você consulte um ginecologista ou endocrinologista. Desta forma, a verdadeira causa do atraso no ciclo menstrual pode ser identificada e outros riscos relacionados à oligomenorreia e amenorreia podem ser descartados.

Recomendados para você