Espondilose cervical: sintomas e tratamentos naturais

· 14 de março de 2017
Posto que a espondilose cervical é uma dor no pescoço que pode condicionar nossa qualidade de vida, existem diferentes remédios naturais que podem ajudar a abrandar os sintomas 

A espondilose cervical ou osteoartrite de pescoço pode ter muitas causas. No entanto, trata-se de um processo muito comum associado ao envelhecimento.

Inegavelmente, é quase assombrosa a complexidade existente nesta fabulosa estrutura que é a coluna vertebral.

As cervicais, por exemplo, são formadas por um conjunto de delicadas vértebras cujo equilíbrio e resistência são impactadas de forma direta pela má postura, pelos movimentos fortes e pouco harmônicos, ou pelo simples passar do tempo.

Logo, é importante saber que à medida que a espondilose cervical se torna mais presente em nossa vida, a dor pode chegar inclusive até os braços e as pernas.

Se este é seu caso, se você está experimentando uma certa dor na região das cervicais de forma contínua, é necessário falar com um médico e um bom fisioterapeuta para integrar novas estratégias em sua vida.

Propomos, então, conhecer mais sobre esta condição e os tratamentos naturais associados a um dos problemas mais comuns dos idosos.

Espondilose cervical: o que é e como se apresenta

Ilustração de pessoa com espondilose cervical

O que é

A espondilose cervical é uma forma de artrite que afeta as vértebras do pescoço.

Ou seja, estamos diante de uma degeneração das articulações do pescoço que costuma ter seu imperceptível início aos 40 anos, e que oferece uma sintomatologia intensa a partir dos 60 anos.

O que a causa

Por mais curioso que pareça, a origem deste problema não está no desgaste das vértebras ou nas cartilagens do pescoço.

A raiz do problema parte de uma degeneração dos próprios discos articulares: perde-se a elasticidade por não ter água para hidratá-los, para mantê-los fortes e flexíveis.

Assim como indicamos antes, é comum que a espondilose cervical apareça à medida que ficamos mais velhos. 

No entanto, existem crianças e pessoas jovens afetadas pela artrite que também apresentam este tipo de condição associada.

Essa falta de “umidade” propicia um achatamento ou colapso nos espaços entre os discos.

À medida que aumenta a pressão, as articulações se degeneram, roçam umas nas outras e a dor, a inflamação e o pescoço rígido que podem levar a enjoos e náuseas.

Por outro lado, outro aspecto que é necessário conhecer é que se a espondilose cervical se tornar crônica, pode aparecer uma protuberância ou osteófito. Este crescimento oprime o espaço onde estão os nervos desta área, intensificando ainda mais a dor.

Quais são os sintomas apresentados?

  • O sintoma mais evidente é a dor e rigidez do pescoço: dirigir, ler, ou mesmo abaixar a cabeça para ler as mensagens no celular pode ocasionar certos “puxões” cervicais ou tonturas;
  • Essa dor se espalha até as extremidades em muitos casos: é comum experimentar certa dormência e fraqueza nos braços, nas mãos ou nos dedos, por exemplo;
  • Também aparece a dor de cabeça;
  • Existem pessoas que podem ficar tontas e cair ao perder o equilíbrio;
  • Outro detalhe particular é escutar certos “sons” internos. Como se algo “rangesse” no pescoço.

Tratamento natural para a espondilose cervical

O mel e a cúrcuma podem ajudar no tratamento de espondilose cervical

Tratamento quente-frio

Um método simples de reduzir a dor associada à espondilose cervical é o uso de compressas quentes e frias.

  • Antes de mais nada, as compressas devem ser aplicadas de forma alternada no pescoço e nos ombros.

As compressas quentes melhoram a circulação sanguínea e relaxam os músculos. Por outro lado, as compressas frias ajudam a reduzir a inflamação e o inchaço.

Além disso, indicamos também que as compressas quentes sejam evitadas caso tenha a área do pescoço muito inflamada.

Descubra quais alimentos trazem colágeno para a pele

Exercício suave, quando for possível

Devemos comentar com nosso médico ou fisioterapeuta, mas é necessário manter a coluna vertebral e a área compreendida entre o pescoço e os ombros em movimento.

Caminhar, praticar yoga ou natação são, sem dúvida, três dos exercícios mais indicados para melhorar a qualidade de vida.

Cúrcuma

A cúrcuma é um anti-inflamatório de origem natural muito eficaz. É muito útil para a dor articular, assim como para melhorar a circulação sanguínea.

Também será de grande ajuda naqueles dias onde a rigidez na nuca aparece.

As sementes de gergelim

O óleo e as sementes de gergelim podem ajudar no tratamento de espondilose cervical

As sementes de gergelim são ricas em cálcio, magnésio, manganês, zinco e cobre. Se as ingerirmos de forma habitual, faremos com que o desgaste articular não avance tão rápido e com que a cartilagem se mantenha flexível.

Você pode incluir sementes de gergelim em suas saladas e inclusive fazer massagens com óleo de gergelim morno. Basta aplicá-lo em uma compressa e realizar movimentos circulares na nuca, pescoço e ombros.

Descubra também a tenossinovite: a dor das mãos e pés que você deve conhecer

O vinagre de maçã

O vinagre de maçã tem maravilhosas propriedades anti-inflamatórias.

Dessa forma, se você sofre com espondilose cervical notará um grande alívio se umedecer uma compressa ou um pano de algodão com um pouco deste remédio natural.

Aplique a compressa no pescoço durante cerca de duas horas, duas vezes por dia. 

Mas, atenção! É importante que seja vinagre de maçã orgânico e não filtrado.

Para concluir, estes remédios naturais são apenas complementos que podemos seguir no dia a dia.

Seguir os conselhos médicos é fundamental para evitar que esta condição se torne crônica e afete nossa qualidade de vida.