Ensine generosidade ao seu filho

A generosidade é uma atitude e comportamento caracterizado por sentir a disposição de dar e de partilhar acima do interesse próprio. No entanto, visto que não nascemos com ela é necessário aprendê-la e desenvolvê-la com a prática.
Ensine generosidade ao seu filho

Última atualização: 02 Dezembro, 2018

Por que deveria ensinar seu filho a ser generoso? Vale a pena o esforço? Nossa resposta é afirmativa, você deve incutir em seu filho a generosidade. Continue lendo para descobrir o motivo.

Como seu filho aprende a generosidade

Antes de dar ou compartilhar, é importante se conectar com os outros. Somente conhecendo a pessoa podemos identificar suas necessidades e ajudá-la a se sentir realizada na medida do possível. No entanto, se você quiser ensinar seu filho a ser generoso será necessário paciência.

O artigo “A generosidade em crianças: educar para compartilhar", ressalta que as crianças não têm a capacidade de compartilhar voluntariamente seus pertences, visto que estão aprendendo sobre o sentido de apropriação e o egoísmo natural.

Generosidade na infância

Desde os 4 anos de idade, as crianças aprendem a compartilhar por recompensas; mas é até os 5 ou 6 que começam a reconhecer o valor do que possuem, bem como o valor das posses dos outros.

Nessa idade, as crianças também começam a desenvolver a sensação de pertencer a um grupo em particular. Você vai notar que, se elas juntam todos os seus bens, terão mais.

Com a idade de 7 anos, a criança terá uma maior abertura emocional que lhe permita reconhecer as necessidades dos outros. Além disso, vai experimentar a sensação de se sentir satisfeita e bem consigo mesma por ajudar a mais alguém com algo que é valiosa para ela.

Pode-se dizer que esta última idade é o período chave para enfatizar o valor da generosidade na vida da criança.

A adolescência e a generosidade sincera

Desde o início da adolescência o jovem começa a entender verdadeiramente o que é a generosidade e a solidariedade. Seu senso de justiça, de empatia, fortalecerá suas convicções cívicas e, além disso, ele desfrutará da satisfação de ajudar os outros de maneira plena.

Por que você deve ensinar seu filho a ser generoso?

Um velho provérbio diz que “há mais felicidade em dar do que receber". Uma pessoa que é generosa experimenta gosto, prazer e alegria em compartilhar com os outros o que tem.

Compartilhar sem interesses nos faz ricos por dentro, ao mesmo tempo em que ajudamos e confortamos a outra pessoa a se sentir melhor. Mas não somente isso, cultivar qualidades boas permitirá que seu filho seja um adulto comprometido com a sociedade e seu bem-estar.

A generosidade pode ser expressada de diversas formas. Pode compartilhar do tempo, dinheiro, companhia, objetos, conhecimento, habilidades. Porém, não é compartilhar o que nos sobra ou não gostamos.

Pai ensinando generosidade à filha ao compartilhar

Ser generoso nos permite buscar o equilíbrio dando o melhor de nós para construir uma sociedade harmônica.

Ensine seu filho a ser generoso, mas com equilíbrio.

Por outro lado, nós devemos tomar cuidado para não deformarmos o conceito de generosidade. Ser generoso implica em compartilhar com prazer o que nós temos, mas sem exceder nossos os limites e sem afetar o bem estar próprio.

É necessário cuidar de nós mesmos e nossas necessidades. Isso nos permitirá compartilhar algumas de nossas riquezas com os outros, e ambos os lados desfrutar da magia que produz a generosidade.

Seu exemplo é importante

Como em muitos outros casos, os pais são a primeira referência quanto a comportamento. Portanto, se você é generoso, eles vão querer te imitar desde a infância.

Em cada um dos estágios de sua vida, você deve ser consistente em relação ao serviço aos outros, a fim de criar hábitos em seus filhos. Assim, quando o seu pequeno agir de maneira contrária, um sentimento de culpa surgirá nele. Esse sentimento lhe dará a oportunidade de pensar sobre o que aconteceu e mudar de comportamento por conta própria.

Atividades que treinam a generosidade

Talvez, ensinar um filho a ser generoso pode ser um desafio. Porém, é importante indicar objetivos para notar avanços. Como pai ou mãe, você é a melhor pessoa para avaliar o nível de generosidade em seus filhos; assim você pode provar com cada uma das seguintes atividades.

  • Compartilhar seus pertences com os demais.
  • Brincar com todos, não exclusivamente com os amigos.
  • Prestar ajuda nos estudos a quem tiver essa necessidade.
  • Escutar com interesse a quem fala e necessita ser escutado.

Medidas para ser generoso

De acordo com especialistas dedicados à educação e as boas maneiras em crianças, cultivar a generosidade requer um grande esforço. Entretanto, recomenda-se algumas medidas que ajudarão aos pais e às crianças a serem generosos.

Compartilhar significa generosidade

  • Procure ser positivo e sorria, apesar das situações desfavoráveis, tanto individuais quanto alheias.
  • Seja acessível e razoável em relação a seus gostos pessoais. Isso permitirá que você faça exceções e ceda quando outras pessoas escolherem uma determinada atividade da qual você não gosta.
  • Cumpra com sua palavra e responsabilidades apesar do cansaço. Este será um sinal de compromisso com os outros.
  • Escute às pessoas que precisam de sua ajuda. Às vezes, ajuda muito o ato de ouvir as pessoas com o coração.
  • Use suas habilidades e o que sabe para ajudar aos outros.

Reflexões

Os seres humanos têm uma vida cheia de oportunidades para serem felizes e ajudar os outros a serem felizes também. De fato, a generosidade é uma das sementes que fazem germinar a amizade e o amor de que fazem tanta falta na sociedade.

Se você decidiu ensinar seu filho a ser generoso, não só o ajudará a fazer o bem; também o dará herdar uma chave na vida para se sentir pleno e feliz.

Pode interessar a você...
Mindfulness infantil: técnicas de aprendizagem para crianças
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Mindfulness infantil: técnicas de aprendizagem para crianças

O mindfulness infantil é uma ótima técnica para aplicar nas crianças. Ela serve para ajudar a desenvolver a atenção plena.