Dieta para candidíase: alimentos permitidos e proibidos

· 20 de outubro de 2018
As propriedades de alguns alimentos podem piorar a candidíase. Por isso é importante melhorar a dieta, baseando as refeições naqueles ingredientes que permitem fortalecer as funções imunológicas.

A dieta para candidíase sugere uma alimentação balanceada, que permita fortalecer o sistema imunológico, para lidar com o fungo Cândida. Embora não saia do conceito de dieta saudável, isso significa restringir certos alimentos com alto índice glicêmico.

O tratamento contra este tipo de infecções é muito variado, e se adapta às necessidades de cada paciente. No entanto, no que diz respeito à alimentação, existem algumas generalidades que podem ser levadas em conta independentemente do caso.

Como reconhecer esta doença? Que alimentos devem ser evitados? Resolver essas questões é muito importante. Por isso, a seguir queremos compartilhar alguns aspectos relevantes da infecção, e as características que a dieta deve ter.

O que é a candidíase?

Candidíase na língua

A candidíase é uma infecção que se desenvolve devido à proliferação excessiva da Cândida, em especial a Cândida albicans. Este microrganismo é um tipo de fungo que costuma crescer facilmente em ambientes úmidos e quentes, como a boca e a vagina.

Embora qualquer pessoa possa desenvolvê-lo quando o sistema imunológico enfraquece, é mais comum em pacientes com diabetes ou HIV/AIDS. Além disso, também atinge mulheres grávidas, e aquelas que sofrem frequentes alterações hormonais.

Sintomas da candidíase

As manifestações clínicas da candidíase variam dependendo de sua localização. Como na maioria das vezes é do tipo “muco cutâneo”, seus sintomas geralmente apresentam algumas semelhanças. Alguns sinais que devem ser considerados são:

  • Placas cremosas e esbranquiçadas na língua, no palato mole e na área genital
  • Prurido intenso na área da infecção
  • Língua vermelha, lisa e brilhante
  • Manchas vermelhas combinadas com coceira e supuração
  • Erupções cutâneas com bordas com crosta
  • Corrimento vaginal espesso, semelhante ao requeijão
  • Dor e ardor ao urinar
  • Relação sexual dolorosa

Dieta para candidíase: alimentação para controlar a infecção

A principal característica da dieta para candidíase é a eliminação dos alimentos que favorecem o desenvolvimento do fungo. Da mesma forma, o plano propõe alguns ingredientes que reforçam as defesas, para fazer frente à infecção.

Embora seja recomendado evitar algumas frutas e vegetais que contenham amidos e alto índice glicêmico, o ideal é tentar manter uma dieta balanceada. Desta forma, embora existam pequenas restrições, um suprimento adequado de nutrientes é garantido.

Veja também: Teste caseiro para detectar a cândida no corpo e como eliminá-la naturalmente

Alimentos permitidos

Dieta para candidíase: alimentos permitidos

  • Todos os vegetais (exceto batatas, abóbora e beterraba, além dos cogumelos)
  • Algumas frutas (exceto aquelas que são ricas em açúcares e amidos)
  • Legumes
  • Carnes magras e peixe
  • Soja e derivados
  • Azeite de oliva (quantidades moderadas)
  • Grãos integrais (arroz, quinoa, trigo sarraceno, amaranto e painço)
  • Nozes e sementes, cruas e sem sal
  • Ervas saudáveis (orégano, gengibre, cominho e açafrão)
  • Infusões de plantas

Alimentos proibidos

A dieta para candidíase não deve conter pão

  • Açúcares refinados e derivados (doces, conservas, sorvetes, etc.).
  • Produtos de leite integral
  • Amendoim e pistache
  • Bebidas alcoólicas
  • Pão e produtos de padaria contendo leveduras (fermento biológico)
  • Farinhas e cereais refinados
  • Batatas, Champignon e qualquer variedade de fungos
  • Abóbora e batata doce
  • Sucos de frutas
  • Molhos e especiarias
  • Carnes embutidas

Os probióticos e a cândida

Os probióticos são culturas vivas de bactérias “boas” que ajudam a proteger o corpo contra agentes infecciosos. Visto que o crescimento excessivo da cândida provoca um desequilíbrio dessas bactérias no corpo, é conveniente incluir probióticos na dieta para candidíase.

Alimentos que os contêm, como o iogurte natural e o kefir, reintroduzem bactérias úteis no intestino, a fim de aumentar a resposta contra esses fungos. Deste modo, por regular a acidez do estômago, elas deslocam a levedura da cândida e inibem o seu desenvolvimento.

Reintrodução de alimentos

Depois de derrotar a cândida não é conveniente reintroduzir imediatamente todos os alimentos proibidos na dieta. Como uma dieta pobre pode afetar o desenvolvimento excessivo deste fungo, é melhor corrigir os hábitos alimentares em geral.

Assim, após o término do tratamento é conveniente elaborar um plano alimentar equilibrado, com baixo teor de açúcares e carboidratos simples. A reintrodução de outros alimentos deve ser gradual, até que a rotina seja restaurada.

Veja também: Diga adeus ao corrimento vaginal excessivo com estes 6 remédios caseiros

Exemplo de menu para fazer uma dieta para candidíase

A dieta para candidíase deve conter vegetais

Há muitas maneiras de projetar menus em uma dieta para a cândida. O mais importante é considerar os alimentos proibidos e aqueles que podem ajudar. Desta forma, cada refeição principal pode basear-se nos alimentos que são benéficos. Vamos ver um exemplo simples:

  • Café da manhã: Infusão, tigela de quinoa com sementes de abóbora e girassol, iogurte natural.
  • Meia manhã: suco verde com maçã.
  • Almoço: lentilhas com tomate e abacate, porção de peito de frango assado e chá de ervas.
  • Lanche: pudim de chia e maçã com sementes
  • Jantar: grão de bico com espinafre e pinhões e porção de peixe assado ao forno.

Em resumo, uma dieta para candidíase propõe limitar o consumo daqueles alimentos que podem promover o crescimento do fungo. É importante seguir tais orientações, pois são decisivas para o sucesso no tratamento da infecção.