Quais são os determinantes sociais da saúde?

Os determinantes sociais da saúde regulam o estado geral de bem-estar de uma pessoa e da população. Vamos ver o que são e por que são tão importantes.
Quais são os determinantes sociais da saúde?

Última atualização: 21 Novembro, 2021

Definir o que é saúde ou quais são as suas características não é um problema fácil de resolver. A Organização Mundial da Saúde (OMS) a trata como um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não simplesmente a ausência de doença ou enfermidade. Muitas variáveis são utilizadas para estabelecer a saúde de uma população, como os determinantes sociais da saúde.

Este conceito é utilizado para descrever uma série de elementos de natureza social e econômica que afetam o bem-estar físico e emocional das pessoas. Eles determinam não apenas uma pessoa individualmente, mas o que alguns autores definem como saúde da população.

Características dos determinantes sociais da saúde

Como as evidências apontam, os determinantes sociais da saúde giram em torno das desigualdades. Os elementos que os compõem afetam a expectativa de vida e o aumento das doenças transmissíveis e não transmissíveis.

Sua compreensão é muito importante ao avaliar a saúde como um fenômeno complexo. Para ser saudável, não basta ter uma boa alimentação e exercícios físicos, mas uma série de variáveis que determinam a qualidade de vida.

Essas variáveis coexistem ao longo da fase de desenvolvimento do ser humano: nascimento, crescimento, maturidade e envelhecimento. Não são estáticas, e portanto variam de acordo com a forma como se relacionam com a sociedade (oportunidades de emprego, mudança para outras áreas geográficas).

Os pesquisadores tinham uma ideia mais restrita do que eram os determinantes sociais há algum tempo. No início, eram entendidos como as variáveis de acessibilidade aos alimentos ou áreas de lazer disponíveis. Hoje, outros critérios foram incluídos.

Tipos de determinantes sociais da saúde

É importante ressaltar que não há unanimidade ao reunir todas as variáveis dos determinantes da saúde. Nem todas são igualmente importantes ou afetam uma pessoa da mesma maneira. Porém, seguindo a OMS, indicamos algumas das mais estudadas.

1. Educação

Muitos especialistas consideram a educação uma política de saúde. Existem várias maneiras pelas quais o sucesso educacional se correlaciona com a qualidade de vida.

Por exemplo, estudos afirmam que a educação tem um impacto causal na mortalidade. Outra pesquisa indica que o bem-estar das pessoas instruídas aumenta com a idade.

Como isso é possível? O nível econômico e a conscientização e informação sobre hábitos saudáveis são fundamentais. Em geral, um maior nível de escolaridade está associado a uma maior renda. Uma maior renda econômica, por sua vez, permite o acesso a bens e serviços que contribuem para uma boa saúde.

Muitos desses bens e serviços permitem uma maior conscientização sobre hábitos saudáveis. Esses seriam alimentos saudáveis, as consequências de certas práticas (como o consumo de álcool ou tabaco) e a importância dos exercícios. Portanto, a educação é um pilar fundamental dos determinantes sociais da saúde.

Educação infantil
O nível de escolaridade faz parte dos determinantes sociais da saúde, pois influencia diretamente as práticas cotidianas.

2. Desemprego e insegurança no trabalho

Dois elementos que são considerados juntos, pois suas implicações estão relacionadas. De acordo com especialistas, o desemprego não só impede o acesso a bens e serviços que garantam uma boa saúde, mas também afeta a saúde mental, principalmente na população mais jovem.

Na verdade, os pesquisadores concordam que a principal consequência para os jovens desempregados são os transtornos mentais, como ansiedade e depressão. Isso, por sua vez, pode incentivar as pessoas a aceitar empregos precários. Em muitos casos, o ambiente de trabalho apresenta uma ampla margem de insegurança.

Acidentes de trabalho podem comprometer gravemente a saúde dos funcionários. Também o excesso de horas, um ambiente tóxico, a violação de normas de higiene e mínimas de saúde.

3. Desenvolvimento na primeira infância

Segundo a UNESCO, a primeira infância é a fase entre o nascimento e os 8 anos de idade. É uma etapa crucial para o ser humano, pois nela ocorre o desenvolvimento e a consolidação das habilidades e competências básicas.

Pesquisas a esse respeito indicam que a primeira infância é um determinante direto dos determinantes sociais da saúde. Como nos casos anteriores, isso ocorre de várias maneiras, entre as quais destacamos o seguinte:

  • Acesso total ao aleitamento materno pelo tempo sugerido (mínimo de 6 meses, segundo a OMS).
  • Acessibilidade a alimentos que permitem um crescimento saudável.
  • Acesso a cuidados de saúde pediátricos para lidar com doenças.
  • Proteção por meio de medicamentos e vacinas seguras.
  • Crescimento em um ambiente familiar funcional.
  • Acesso ao ensino primário.

O exposto acima é apenas um exemplo da importância da primeira infância em relação aos determinantes sociais da saúde. Claro que poderíamos revisar dezenas e dezenas, pois é uma etapa crucial.

4. Moradia e amenidades básicas

Muitas vezes, este é um fator que não é levado em consideração, embora a habitação seja um pilar na classificação dos determinantes sociais da saúde. Por exemplo, estudos indicam que quem mora na zona rural tem um menor nível de bem-estar do que quem mora na metrópole.

Isso é explicado de várias maneiras; entre eles, o acesso ou disponibilidade aos serviços de saúde, além de comodidades básicas como água potável, luz, sistema de esgoto.

Em suma, uma pontuação mais baixa para esses elementos tem um impacto direto na saúde. A segurança da infraestrutura da casa e até do mobiliário, ao mesmo tempo, pode jogar a favor ou contra.

5. Condições ambientais

Outro dos determinantes sociais da saúde que não podemos deixar de mencionar são as condições ambientais. O mais importante de tudo é o grau de poluição, que pode afetar a saúde de várias maneiras.

Por exemplo, certas condições ambientais aumentam as doenças ou distúrbios respiratórios, dermatológicos, emocionais, intestinais e renais. Quase qualquer órgão ou processo pode ser comprometido.

Além disso, as condições ambientais podem fazer com que infecções endêmicas como cólera, dengue, malária, febre amarela e chagas reapareçam ou aumentem. É um elemento que não pode passar despercebido na avaliação da saúde.

Poluição ambiental
A poluição ambiental é capaz de influenciar diversos processos do corpo humano, causando doenças.

6. Inclusão social e não discriminação

Outro vetor frequentemente ignorado é a forma como a inclusão social e a discriminação afetam a saúde. Por exemplo, estudos alertam sobre o bem-estar físico e psicológico das comunidades de migrantes.

Outro exemplo é encontrado nas minorias que fazem parte de uma sociedade. Quer sejam sexuais, étnicas, religiosas ou linguísticas, sua saúde é afetada em maior grau do que aqueles que não fazem parte dela. Um exemplo claro é encontrado em pacientes com HIV.

Apesar do impacto da inclusão social sobre as variáveis determinantes da saúde, os pesquisadores apontam que seu interesse não se consolidou totalmente. Há uma maior consciência disso, mas muitas vezes não está relacionado à melhora das sensações de bem-estar e saúde.

7. Serviços de saúde acessíveis e de qualidade

Por fim, destacamos a importância do acesso a um serviço de saúde. A influência é muito evidente; se as pessoas puderem pagar por tratamento e consulta em uma instituição médica de qualidade, o desenvolvimento de seu processo patológico será mais favorável.

O problema é que muitos países sofrem de deficiências no acesso à saúde. Estas são maiores nas comunidades rurais. Às vezes, o custo associado está além das possibilidades econômicas de muitos habitantes.

O acesso oportuno e de qualidade determina a saúde de uma pessoa ao longo de sua vida, desde a infância até a velhice. Portanto, garantir um sistema médico de qualidade e acessível é uma das muitas maneiras pelas quais os determinantes sociais da saúde podem ser controlados.

Muitos fatores entre os determinantes sociais da saúde

Os sete exemplos que demos são uma amostra de como o relacionamento do homem com a sociedade afeta a sua saúde. Não basta apenas fazer exercícios ou manter uma alimentação saudável para ter acesso ao bem-estar, uma vez que muitas variáveis diretas e indiretas entram em jogo.

Embora toda a população seja importante, centenas de instituições buscam reduzir as desigualdades em crianças, adolescentes, pessoas com deficiência, comunidades com recursos limitados e outros grupos vulneráveis. Tudo isso contribui para alcançar a saúde ideal da população.

Pode interessar a você...
A importância de uma boa alimentação para um estilo de vida saudável
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
A importância de uma boa alimentação para um estilo de vida saudável

É essencial respeitar uma regra principal: evitar todos os tipos de excessos. Não se trata de comer pouco nem de exagerar nas porções.



  • Braveman, P., & Gottlieb, L. The social determinants of health: it’s time to consider the causes of the causes. Public health reports, 129(1_suppl2). 2014; 19-31.
  • Dixon J, Welch N. Researching the rural-metropolitan health differential using the ‘social determinants of health’. Aust J Rural Health. 2000 Oct;8(5):254-60.
  • Gurrola, M. A., & Ayón, C. Immigration policies and social determinants of health: Is immigrants’ health at risk?. Race and social problems. 2018; 10(3): 209-220.
  • Kindig, D., & Stoddart, G. What is population health?. American journal of public health. 2003; 93(3): 380-383.
  • Krieger N. Discrimination and health inequities. Int J Health Serv. 2014;44(4):643-710.
  • Lleras-Muney, A. The relationship between education and adult mortality in the United States. The Review of Economic Studies. 2005; 72(1): 189-221.
  • Low MD, Low BJ, Baumler ER, Huynh PT. Can education policy be health policy? Implications of research on the social determinants of health. J Health Polit Policy Law. 2005 Dec;30(6):1131-62.
  • Marmot, M. Social determinants of health inequalities. The lancet, 365(9464). 2005; 1099-1104.
  • Moore TG, McDonald M, Carlon L, O’Rourke K. Early childhood development and the social determinants of health inequities. Health Promot Int. 2015 Sep;30 Suppl 2:ii102-15.
  • Puig-Barrachina V, Malmusi D, Marténez JM, Benach J. Monitoring social determinants of health inequalities: the impact of unemployment among vulnerable groups. Int J Health Serv. 2011;41(3):459-82.
  • Ross CE, Wu CL. Education, age, and the cumulative advantage in health. J Health Soc Behav. 1996 Mar;37(1):104-20.
  • Vancea M, Utzet M. How unemployment and precarious employment affect the health of young people: A scoping study on social determinants. Scand J Public Health. 2017 Feb;45(1):73-84.