Excelente notícia! Estamos cada vez mais próximos de detectar o câncer de mama através do tato

· 8 de abril de 2016
A descoberta destes novos sensores poderia facilitar a detecção do câncer de mama e ajudar a identificar de forma precoce qualquer lesão antes que se espalhe pelo organismo.

Neste artigo, trazemos uma excelente notícia! Um grupo de investigadores japoneses e americanos anunciou a criação de um sistema de nanotecnologia que pode detectar o câncer de mama através do tato.

Segundo o artigo publicado na revista Nature Nanotechnology, os investigadores conseguiram criar uma fibra sensível de 3,4 micrômetros de espessura. Em outras palavras, este avanço tecnológico permitiria a descoberta de tumores através de pequenos dispositivos implantados em luvas de látex comuns.

Segundo declarações do professor da Universidade de Tóquio, Takao Someya, membro da equipe que trabalha nesta linha de investigação, “os dedos sensíveis de um médico experiente são capazes de detectar um pequeno tumor; entretanto, o que sentem não pode ser medido nem quantificado”.

Por assim dizer, esta nova tecnologia permitiria suprir a falta de experiência ou de formação; que ajudará a detectar com mais facilidade e precisão diferentes neoplasias.

Mulher com câncer de mama

Sensores mais precisos para a detecção do câncer de mama

Estes novos sensores têm a particularidade de se adaptar e medir com precisão as mudanças de pressão quando a superfície da pele está retorcida ou enrugada. Por isso são muito eficientes para a exploração dos seios.

Os nanosensores são tão precisos que permitem detectar anomalias até quando apresentam um raio de 90 micrômetros; uma medida que equivale ao dobro da espessura de um fio de cabelo.

Sem dúvida, a precisão deste aparelho é tão espantosa que parece ficção científica.

Veja também: Conselhos para prevenir e detectar a tempo cistos nos seios

O protótipo é um quadrado de 4,8cm2, acoplado a uma luva comum com a qual se poderia avaliar até 144 pontos de pressão ao mesmo tempo.

Os testes foram realizados com vasos sanguíneos artificiais, que ajudaram a avaliar pequenas mudanças de pressão de maneira precisa.

Sua tecnologia flexível tem um grande potencial na prática clínica, pois ajudará a detectar com mais facilidade e sem dor distorções nos seios que poderiam indicar câncer de mama.

Mulher fazendo autoexame de câncer de mama

O demônio do câncer de mama

O câncer de mama é a doença mais comum entre as mulheres ocidentais. Ainda que seja cada vez menos mortal em países com bons sistemas de saúde, os tratamentos são agressivos e as dificuldades psicológicas que o acompanham são dolorosas.

A compreensão social e emocional desta enfermidade é essencial para uma boa recuperação das vítimas deste problema. Ainda assim, o fato de surgirem avanços médicos que permitam detectar o câncer de mama com rapidez contribui para reduzir o sofrimento e tratar o problema de forma menos violenta.

Viver com um câncer é devastador, principalmente pelo sofrimento causado pela incerteza sobre o prognóstico, o tratamento e os resultados.

A detecção precoce é essencial: de fato, os tumores detectados na etapa inicial contam com 100% de possibilidade de cura.

Mulher com câncer de mama

Assim, as sequelas físicas e psicológicas de um câncer de mama serão muito menores. Este avanço é fundamental já que, atualmente, os principais exames de detecção precoce são a mamografia e o exame manual dos seios.

  • A mamografia é a técnica mais eficaz na hora de detectar lesões incipientes nos seios. De fato, ela permite detectar problemas anos antes de que sejam palpáveis e quando ainda não tenham invadido outras áreas.

          Sendo assim, a mamografia detecta 90% dos tumores.

  • Já o autoexame e a exploração manual externa dos seios são pouco eficazes e não permitem diagnosticar tumores muito pequenos. No entanto, é primordial que sejam realizados continuamente.

         A exploração física detecta 50% dos tumores mamários.

Recomendamos ler: Mamografias: os riscos superam os benefícios?

Mulher tampando os seios com símbolo do câncer de mama

A nanotecnologia e suas aplicações na luta contra o câncer

Atualmente estão sendo desenvolvidas várias pesquisas e aplicação da nanotecnologia na medicina e, mais especificamente, na luta contra o câncer.

Neste sentido, hoje sabemos que é possível aplicar estes avanços aos tratamentos contra o câncer, pois a escala métrica com a que se trabalha permitiria uma maior especificidade nos tratamentos.

Isso poderia reduzir os efeitos tóxicos dos tratamentos atuais, como a quimioterapia e a radioterapia, por exemplo. E, além disso, poderia melhorar a eficácia dos tratamentos contra o câncer que, atualmente, terminam sendo tão agressivos.

Não há dúvidas de que este e outros aparelhos do tipo são uma boa notícia para nós. Neste sentido, é muito importante que haja investimentos em pesquisas, pois trata-se de algo imprescindível para nossa saúde e bem-estar.

Fonte de consulta que pode ser de interesse (em espanhol): Asociación Española Contra el Cáncer