Descubra tudo sobre o estilo de vida minimalista

· 11 de setembro de 2018
No estilo de vida minimalista, excluímos tudo o que não precisamos para priorizar a presença e o uso do que é importante e do que realmente precisamos

Apesar da existência de culturas antigas onde a arte de simplificar tudo já era praticada, como a cultura japonesa, o termo minimalismo foi cunhado nos EUA em 1960. Neste artigo, falaremos sobre o estilo de vida minimalista, onde tudo o que é supérfluo é suprimido para alcançar a própria essência da vida.

O minimalismo nos convida a ter uma visão crítica sobre o valor das coisas. Nos coloca entre a cruz e a espada e nos confronta com o horror vacui (medo do vazio) para nos levar à raiz, a partir de onde construímos a nossa realidade.

As bases de um estilo de vida minimalista

O conceito básico é reduzir tudo ao mais simples possível. Embora possa parecer fácil, não é. Isso requer uma análise profunda de todos os aspectos da nossa vida:

  • A maneira de nos vestir
  • Nossas obrigações e compromissos
  • A maneira de nos alimentar
  • A ordem e os objetos que acumulamos em nossa casa
  • O uso que fazemos com o nosso tempo

Se estivermos conscientes de tudo aquilo que não precisamos, poderemos remover o peso das nossas costas e aprender a reduzir as preocupações. O minimalismo inclui muitos aspectos, como arte, design, arquitetura, moda, pensamento e até mesmo gastronomia.

Portanto, estamos prontos para conhecer o estilo de vida minimalista.

Confira também: Decoração estilo vintage: saiba como aplicá-la

Qual é o propósito de acumular objetos?

Em primeiro lugar, muitos dos objetos que temos e acumulamos acabam, com o passar dos anos, tornando-se algo emocional para nós. Sentimos apego às coisas e resistimos a perdê-las, distribuí-las ou jogá-las fora. Viver com elas nos faz sentir certas emoções toda vez que entramos em contato com esses objetos.

Para começar, o minimalismo propõe viver apenas com o que é necessário. Toda uma revolução contra o consumismo compulsivo de nossa sociedade atual. Qual é a utilidade de guardar roupas que nunca usamos? Qual é a utilidade de acumular objetos somente para limpá-los?

As janelas são parte de um estilo de vida minimalista

Caminho em direção à expressão minimalista em nossa casa

Uma casa proporciona tranquilidade quando há espaços abertos e amplos. Além disso, é importante manter uma decoração que não esteja sobrecarregada e na qual a organização prevaleça. De fato, quando há poucos elementos decorativos, eles atraem mais atenção e não passam despercebidos.

Cada objeto deve ter um motivo e um uso específico. Dessa forma, você simplificará sua vida e economizará tempo procurando o que precisa. O lema que devemos colocar em prática é: “menos é mais”.

Tenha coragem de jogar algumas coisas fora

Muitas pessoas não conseguem jogar fora coisas que sabem que nunca usarão. Na verdade, tudo é guardado para o caso de, em algum momento, serem úteis. Tente escolher melhor o que você compra, principalmente quando viaja.

Para começar, um bom desafio é jogar fora 5 objetos de sua casa hoje.

Quantos sapatos velhos você tem? Quantas coisas você guarda nas gavetas, sob o pretexto de um uso futuro? Quantos talheres, livros, cadernos usados, roupas, remédios, etc., que você nunca usará? Tenha a coragem de seguir um estilo de vida minimalista.

Não perca essas 16 ideias para decorar com balões ao melhor estilo

Jogue fora as coisas que não usar

Organize seu tempo

Tente diferenciar o que é importante daquilo que não é. E, com essa premissa, dedique seu tempo às coisas que realmente importam. Nesse sentido, tente não seguir o comportamento da maioria das pessoas, pois ele obedece às modas extravagantes que vêm e vão sem critérios.

Controle a quantidade de informação que você recebe. Experimente passar algumas horas por dia com a televisão desligada e desconecte-se das redes sociais. Dedique seu tempo aos seus objetivos, a aquilo que o deixa feliz

10 dicas que nos aproximam de um estilo de vida minimalista

Finalmente, não perca estas 10 dicas básicas:

  1. O importante é o que somos, não o que temos.
  2. Não perca tempo se envolvendo em projetos sem sentido.
  3. Não siga a inércia das coisas. Tente criar sua própria realidade.
  4. Pare de se atormentar com pensamentos do passado.
  5. Guarde as emoções e experiências de suas viagens, não os souvenirs.
  6. Aprenda a priorizar e a dizer não. O caminho mais curto é sempre a verdade.
  7. Não tente fingir ser algo que você não é.
  8. Cozinhe com o coração. O importante é a qualidade, não a quantidade.
  9. Seja honesto, direto, educado e claro com as pessoas ao seu redor.
  10. Ame de uma maneira simples, descomplicada e autêntica.