5 recomendações para controlar a ansiedade

Quando se trata de tratar a ansiedade, sempre precisaremos da ajuda de um especialista em psicologia. Da mesma forma, exercitar-se diariamente e recorrer a práticas complementares como o mindfulness também pode ser benéfico.
5 recomendações para controlar a ansiedade

Última atualização: 17 Fevereiro, 2021

A ansiedade continua sendo um dos problemas mais recorrentes entre a população. Esse sentimento de angústia, apreensão, preocupação ou medo em relação a determinados eventos ou atividades, pode surgir de forma específica ou dar lugar a quadros clínicos mais graves, como o transtorno de ansiedade generalizada. Veja recomendações para controlar a ansiedade.

Por outro lado, é precido dizer que apesar da alta incidência dessa condição psicológica, nem todas as pessoas dão o passo em busca de ajuda especializada.

Além disso, dados como os revelados em um estudo do Dr. Jordi Alons, do Instituto de Pesquisas Médicas de Barcelona, ​​na Espanha, indicam que os serviços de saúde ainda precisam melhorar muito o aspecto de identificação desses casos.

Seja como for, há um aspecto que nunca podemos ignorar. Os transtornos de ansiedade devem ser tratados o mais rápido possível, é necessário estar atento a esse tipo de realidade e sempre buscar ajuda especializada.

Da mesma forma, e de forma complementar, também podemos realizar melhorias nos hábitos de vida. Vamos ver mais dados sobre isso.

Fatores de ansiedade e predisposição

O aparecimento e manutenção da ansiedade dependem de vários fatores, tais como:

  • Fatores predisposicionais: genética. Estudos como o realizado no Hospital Universitário de Würzburg revelam que, de fato, ao desenvolver certos transtornos de ansiedade pode haver uma predisposição biológica.
  • Fatores ativadores: como o contexto social e a forma de reagir a determinados estímulos.
  • Fatores de manutenção: personalidade, estilo educacional e estilo de vida também determinam o aparecimento e manutenção da ansiedade.

Recomendações para controlar a ansiedade

Apesar de ser um problema complexo, existem várias alternativas para lidar com o quadro sintomatológico dessa condição. São abordagens simples, técnicas que podemos aplicar no dia a dia e com as quais podemos não só reduzir o impacto da ansiedade, mas também preveni-la.

Recomendações para controlar a ansiedade

Expresse e gerencie as emoções

Um dos problemas mais frequentes em pessoas com ansiedade é a dificuldade em controlar suas emoções. Assim, não passa um dia em que um desentendimento passa, quando ficamos calados diante de uma ofensa, quando guardamos para nós uma preocupação após a outra para não sobrecarregar o nosso entorno com as nossas próprias tensões.

Essa prática comum acaba gerando esgotamento psicológico. Portanto, devemos evitar o silêncio, a dúvida e nos deixar levar pelo pior cenário. Em vez disso, ousar verbalizar assertivamente as necessidades, nomear emoções, compartilhar preocupações, defender limites pessoais

Afinal, expressar as emoções é a chave para a saúde mental.

Escrever para controlar a ansiedade

A escrita terapêutica é outra ótima ferramenta para controlar e lidar melhor com a ansiedade.

  • Este exercício é adequado e muito eficaz para esclarecer necessidades, expressar preocupações e traduzir a tensão mental em palavras…
  • Basta ter um caderno e um lápis para colocá-lo em prática, além de ter aquela hora do dia para nós mesmos onde podemos revelar emoções em uma folha em branco.

Um tempo para o autoconhecimento

Existem muitas estratégias para canalizar e aliviar o quadro sintomatológico de ansiedade. Uma dessas alternativas é nos permitir aprofundar um pouco mais em nós mesmos para praticar o autoconhecimento.

O que essa estratégia nos permite?

  • Saber quais são as nossas reais necessidades.
  • Entender o que nos motiva, onde estão nossos limites, onde está o potencial.
  • É também aquele caminho para encontrar um propósito vital que nos acompanha. Aquele com o qual despertar novas ilusões, desligando parte dos nossos medos.

O mindfulness

Conforme revelamos em um estudos conduzidos na Universidade de Boston, o mindfulness é uma prática catártica e de cura para reduzir os efeitos do estresse e da ansiedade.

  • Ela nos permite estar mais presente, nos conectar com as nossas necessidades, aprender a respirar melhor…
  • Da mesma forma, esses tipos de abordagens nos permitem integrar novas técnicas de relaxamento com as quais reduzir a tensão mental, ter maior controle sobre nossos pensamentos e emoções…
  • O mindfulness é aquela ferramenta acessível a todos com a qual podemos fazer uso de uma consciência mais plena que melhoram nossa atenção e nos ajudam a aprender sobre aproveitar as oportunidades do aqui e agora.

Pratique exercício físico

Pratique exercício físico
As flexões podem ser feitas como um exercício para tonificar o peito.

Caminhar, correr, dançar, nadar, andar de bicicleta… Todos esses exercícios comuns nos ajudam a produzir endorfinas, oxigenar o cérebro, aumentar nossa dose de serotonina e reduzir o nível de cortisol no corpo. Portanto, a atividade física é sempre aquela ferramenta excelente e saudável para reduzir os sintomas de ansiedade.

Para concluir, não hesitemos em incluir essas dicas para reduzir o impacto dessa condição psicológica. Trata-se apenas de utilizar o que melhor nos convém e às nossas necessidades particulares.

No entanto, não esqueçamos o mais importante: consulte profissionais especializados se tivermos dúvidas ou considerarmos que precisamos expressar o que pensamos.

Pode interessar a você...
9 alimentos eficazes para reduzir a ansiedade naturalmente
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
9 alimentos eficazes para reduzir a ansiedade naturalmente

Podemos reduzir a ansiedade naturalmente, caso ela seja leve. Neste artigo listamos os melhores alimentos que nos ajudam a fazer isso.



  • Kasper, S., Boer, J. A. d., & Sitsen, J. M. A. (2003). Handbook of depression and anxiety (2nd ed.). New York: M. Dekker.
  • Root, B. A. (2000). Understanding panic and other anxiety disorders. Jackson: University Press of Mississippi.
  • Veeraraghavan, V., & Singh, S. (2002). Anxiety disorders: psychological assessment and treatment. New Delhi; Thousand Oaks, CA: Sage Publications.