O que é a contaminação cruzada?

A contaminação cruzada é uma das causas mais frequentes de doenças transmitidas por alimentos. Em que consiste? Que medidas podemos adotar para evitá-la? Descubra a seguir.
O que é a contaminação cruzada?

Última atualização: 08 Julho, 2021

A contaminação cruzada é uma das causas mais comuns do desenvolvimento de doenças transmitidas por alimentos. Mas como essa contaminação ocorre? Contamos tudo que você precisa saber neste artigo.

Um dos fatores mais importantes no desenvolvimento de doenças transmitidas por alimentos (DAP) é o manuseio equivocado dos mesmos. Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Pesca, o armazenamento, o preparo, a lavagem das matérias-primas, a higiene de utensílios, entre outros, são os determinantes de uma possível contaminação.

Quando alguns dos pontos envolvidos na produção, preservação ou armazenamento de alimentos não são controlados, aumenta a possibilidade de encontrar os chamados agentes contaminantes, responsáveis ​​pela contaminação.

O que é a contaminação cruzada?

A contaminação cruzada ocorre quando contaminantes biológicos, físicos ou químicos passam de um alimento contaminado para outro que não está.

Os agentes biológicos incluem bactérias, vírus e fungos; enquanto isso, os físicos podem ser fragmentos de virulana, vidro, plástico ou cabelo; os produtos químicos, por sua vez, referem-se aos restos de fertilizantes, pesticidas, desinfetantes, etc…

Frutas na geladeira
A contaminação cruzada ocorre quando um alimento contaminado passa seus contaminantes para outros.

Contaminação cruzada direta

Ocorre quando um alimento contaminado entra em contato direto com um que não está. Por exemplo, quando se misturam alimentos que não foram bem higienizados com outros que não estão contaminados, como pode acontecer ao misturar um tomate contaminado com o restante dos alimentos que compõem uma salada.

Além disso, há contaminação cruzada direta quando os produtos são colocados incorretamente no refrigerador, de modo que os produtos prontos para consumo entrem em contato com alimentos crus.

Contaminação indireta

Por outro lado, a contaminação cruzada indireta é aquela que ocorre quando os agentes contaminantes passam de um alimento para outro por meio de algum elemento, como uma faca, uma tábua de corte, utensílios de cozinha ou as mãos. Um exemplo claro é o uso de uma faca que foi usada primeiro para cortar uma carne crua e depois cortar uma torta já cozida.

O que você deve considerar ao manusear os alimentos?

Diante de todo o exposto, é necessário higienizar corretamente o local onde são preparados os alimentos, os utensílios, equipamentos e outros. Por higienização, entendemos tudo que fazemos para manter a limpeza e desinfecção das instalações, equipamentos e processos de fabricação para evitar a contaminação. Tudo isso implica o seguinte:

  • Remover a sujeira visível das superfícies, como restos de alimentos, usando água, detergentes, escovas, entre outros elementos.
  • Desinfetar para eliminar micro-organismos usando produtos químicos desinfetantes, como água sanitária, água quente, vapor. A desinfecção não substitui a limpeza, e só é eficaz se os itens já tiverem sido lavados.
  • Começar do mais sujo para o mais limpo.
Lavar os alimentos
Para evitar a contaminação cruzada, é essencial garantir uma limpeza adequada das superfícies, dos alimentos e da cozinha onde eles serão manuseados.

Medidas para evitar a contaminação cruzada

É importante levar em consideração as seguintes medidas para reduzir os riscos de contaminação:

  • Mantenha os produtos químicos de limpeza e desinfecção armazenados em um local especial, longe dos alimentos.
  • Limpe periodicamente as superfícies de trabalho da cozinha com água quente e detergentes, e nunca as exponha ao contato com animais de estimação.
  • Use toalhas de papel descartáveis ​​para limpar superfícies. No caso de usar toalhas de cozinha ou panos de prato, é necessário manter a higiene e a substituição adequadas.
  • Enxágue a superfície e os utensílios tratados após a desinfecção, a fim de remover completamente os resíduos desinfetantes. Evite aplicar detergente e alvejante de forma conjunta, pois o detergente desativa o alvejante, o que reduz sua ação desinfetante.
  • Verifique se, no momento da preparação ou processamento dos alimentos, os utensílios e equipamentos necessários estão limpos e desinfetados.
  • Uma vez terminado o manuseio de alimentos crus, antes de manipular os produtos cozidos, limpe e desinfete todos os utensílios, equipamentos e mesas.
  • Cubra os alimentos com um plástico filme, sacos higiênicos e herméticos, ou coloque-os em recipientes para depois guardá-los na geladeira.
  • Coloque os alimentos crus na parte inferior da geladeira para impedir que seus sucos contaminem os preparados e prontos para o consumo.
  • Trate com um antisséptico e proteja todos os cortes ou ferimentos nas mãos com ataduras à prova d’água. Além disso, evite cozinhar se estiver doente ou tiver infecções de pele.
  • Lave as mãos com água e sabão antes, durante e depois de preparar os alimentos e toda vez que forem contaminadas com algum elemento (depois de tocar em alimentos crus, depois de usar o banheiro e ao terminar de manusear produtos de limpeza).

O que deve ficar claro?

Os pontos de contaminação podem ser variados e é quase impossível detectar quando um alimento foi contaminado ou não. No entanto, se todos esses aspectos forem levados em consideração, o risco de contaminação será baixo. Do mesmo modo, também diminuirá o risco de sofrer de alguma doença ou intoxicação alimentar.

Pode interessar a você...
Alergia, intolerância, aversão e intoxicação alimentar
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Alergia, intolerância, aversão e intoxicação alimentar

Alergia, intolerância, aversão, intoxicação alimentar... Você conhece as diferenças entre essas 4 situações? Confira neste artigo!