É isso que acontece se você consumir vitamina D em excesso

A intoxicação por vitamina D não costuma apresentar sintomas e, por sorte, pode se reverter facilmente. Por não ser fácil de detectar, é importante procurar um especialista se tivermos dúvidas.

Consumir vitaminas é essencial para nos manter saudáveis, enérgicos, ativos e cheios de vida. Porém, nem todos somos conscientes de que inclusive estes suplementos devem ser consumidos em certas quantidades. A vitamina D em excesso, por exemplo, pode ser prejudicial.

No momento de começar a tomar vitaminas é necessário consultar quais quantidade precisamos e qual é o limite diário estabelecido que podemos ingerir.

Não devemos nos conformar com ir a farmácia, comprar um vidro do remédio e tomá-lo sem conhecimento ou sem a assessoria prévia.

Há de se considerar que muitos alimentos e bebidas contêm a quantidade de vitaminas que precisamos durante o dia, por isso tomar um suplemento não teria sentido e poderia ser prejudicial para a saúde.
Vale lembrar que os excessos são perigosos.

No caso da vitamina D, ela é obtida a partir da transformação de colesterol influenciada pelos raios solares. Algumas pessoas recebem luz solar suficiente e se alimentam de tal maneira que lhes permite ter suas reservas em dia.

Porém, outras precisam de um suplemento vitamínico para compensar o baixo consumo deste nutriente. O erro está em tomá-lo sem prescrição médica e na dose que quisermos.

Em um tempo determinado, a vitamina D em excesso pode causar uma intoxicação.

Intoxicação por vitamina D em excesso

Mulher passando mal no banheiro

A vitamina D não se dissolve com água, por isso é complicado para o corpo se desfazer dela e, portanto, a acumula. Este nutriente funciona como um hormônio esteroide e fica circulando dentro das células.

Quando há um excesso no corpo, os lugares onde a vitamina pode se alojar, como os receptores e as proteínas portadoras, se enchem e não podem realizar a união.

A partir do momento em que o composto fica livre no corpo, começa a aumentar a absorção do cálcio no intestino. Isso causa hipercalcemia. Outros lugares afetados são os órgãos moles como os pulmões, rins e coração.

Alguns problemas menores que também podem se apresentar são:

  • Náuseas e vômitos
  • Prisão de ventre
  • Cansaço muscular e dor nos ossos
  • Ansiedade e depressão
  • Confusão

O consumo diário recomendado de vitamina D deve ser de menos de 4000 UI. Porém, a probabilidade de se intoxicar por ingerir o componente através de alimentos ou luz solar é mínima.

Para chegar a se intoxicar com este componente o paciente deve ter um nível acima de 150 ng/ml (350 nmol/l) presente no sangue.

Por sorte, quase todos os casos de toxicidade são reversíveis, e poucos chegam a causar calcificação das artérias ou insuficiência renal.

 Sintomas de intoxicação

Intoxicação por vitamina D

Em ocasiões, a toxicidade por vitamina D em excesso não apresenta sintomas. Porém, em casos moderados surgem alguns dos seguintes problemas:

  • Hipercalcemia
  • Náuseas e vômitos
  • Prisão de ventre
  • Ansiedade
  • Fraqueza
  • Alteração da consciência
  • Pressão arterial alta
  • Insuficiência renal
  • Perda da audição

Método para eliminar a intoxicação por vitamina D

Cápsulas de vitamina D

Em primeiro lugar, devemos ir a uma consulta médica onde nos serão passados exames necessários para detectar os níveis do componente no sangue.

É importante não ir ao laboratório sem antes ter feito um check-up com um médico.

Eliminaremos os suplementos de vitamina D caso tenhamos níveis anormalmente altos. Ainda consumindo 10 000 UI por dia, o risco de intoxicação é baixo.

Porém, é melhor manter o consumo abaixo dos 4000. No caso das crianças e dos idosos, 700 UI por dia serão suficientes.

Devemos tomar consciência de quanta vitamina D consumimos por dia.

  • Se temos exposição o suficiente aos raios de sol, não é necessário tomar um suplemento. Geralmente esse remédio é receitado a pessoas que vivem em lugares onde há pouca luz.
  • Avalie seu consumo destes alimentos: peixe, feijão, leite fortificado ou suco de laranja, dentre outros, podem oferece entre 600 e 1000 UI por porção.
  • Isso, somado à exposição ao sol, conseguiria cumprir a cota que o organismo requer.
  • Também será necessário reduzir o consumo de suplementos ou alimentos ricos em cálcio.
  • Aumente o consumo de produtos que contenham sódio, assim como os líquidos.

Vale destacar que o excesso de vitamina D pode demorar meses e inclusive anos para se manifestar, por isso se torna uma doença difícil de detectar.

É preciso aprender a diferenciar seus sintomas de outras doenças e estar prevenidos diante de qualquer mudança.

Recomendados para você