É isso que acontece se você consumir vitamina D em excesso

A intoxicação por vitamina D não costuma apresentar sintomas e, por sorte, pode se reverter facilmente. Por não ser fácil de detectar, é importante procurar um especialista se tivermos dúvidas.
É isso que acontece se você consumir vitamina D em excesso

Última atualização: 15 Fevereiro, 2021

Consumir vitaminas é essencial para nos manter saudáveis, enérgicos, ativos e cheios de vida. Porém, nem todos somos conscientes de que inclusive estes suplementos devem ser consumidos em certas quantidades. Ao começar a tomar vitaminas é necessário verificar a quantidade de que necessitamos e qual é o limite diário que podemos consumir. A vitamina D em excesso pode ser prejudicial.

Não devemos nos contentar em ir à farmácia, comprar medicamentos e tomá-los sem prévio conhecimento ou orientação. Você deve considerar que muitos alimentos e bebidas contêm a quantidade de vitaminas de que precisamos durante o dia, portanto, tomar um suplemento não faria sentido e poderia ser prejudicial à saúde.

No caso da vitamina D, ela é obtida a partir da transformação de colesterol influenciada pelos raios solares. Algumas pessoas recebem luz solar suficiente e se alimentam de tal maneira que lhes permite ter suas reservas em dia. Porém, outras precisam de um suplemento vitamínico para compensar o baixo consumo deste nutriente. O erro está em tomá-lo sem prescrição médica e na dose que quisermos.

Intoxicação por vitamina D em excesso

Intoxicação por vitamina D em excesso

A vitamina D não se dissolve com água, por isso é complicado para o corpo se desfazer dela e, portanto, a acumula. Este nutriente funciona como um hormônio esteroide e fica circulando dentro das células. Suas funções são múltiplas no corpo humano. Existem artigos que relacionam a manutenção de níveis adequados desse nutriente com um menor risco de desenvolver doenças, por exemplo.

Quando há um excesso no corpo, os lugares onde a vitamina pode se alojar, como os receptores e as proteínas portadoras, se enchem e não podem realizar a união.

A partir do momento em que o composto fica livre no corpo, começa a aumentar a absorção do cálcio no intestino. Isso causa hipercalcemia. Outros lugares afetados são os órgãos moles como os pulmões, rins e coração.

Alguns problemas menores que também podem ocorrer, de acordo com um estudo sobre a toxicidade das vitaminas publicado na revista Frontiers in Endocrinology:

  • Confusão.
  • Constipação.
  • Náusea e vômito
  • Ansiedade e depressão.
  • Cansaço muscular e dores nos ossos.

O consumo diário recomendado de vitamina D deve ser de menos de 4000 UI. Porém, a probabilidade de se intoxicar por ingerir o componente através de alimentos ou luz solar é mínima.

Para chegar a se intoxicar com este componente, o paciente deve ter um nível acima de 150 ng/ml (350 nmol/l) presente no sangue.

Por sorte, quase todos os casos de toxicidade são reversíveis, e poucos chegam a causar calcificação das artérias ou insuficiência renal.

Sintomas de intoxicação

Sintomas de intoxicação

Em ocasiões, a toxicidade por vitamina D em excesso não apresenta sintomas. Porém, em casos moderados surgem alguns dos seguintes problemas:

  • Ansiedade.
  • Fraqueza.
  • Constipação.
  • Hipercalcemia
  • Insuficiência renal.
  • Náusea e vômito.
  • Pressão arterial elevada.
  • Perda de audição.
  • Alteração de consciência.

Método para eliminar a intoxicação por vitamina D

Exame de sangue

  • Em primeiro lugar, devemos ir a uma consulta médica onde nos serão passados exames necessários para detectar os níveis do componente no sangue.
  • Eliminaremos os suplementos de vitamina D em caso de níveis anormalmente elevados. Mesmo consumindo 10.000 UI por dia, o risco de toxicidade é baixo. No entanto, é melhor manter a ingestão abaixo de 4000. Para crianças e adultos mais velhos, 700 UI por dia são suficientes.
  • Geralmente, este medicamento é prescrito para pessoas cujos locais de residência têm pouca luz solar.
  • Avalie sua ingestão de alimentos: peixes, legumes e vitaminas do leite podem fornecer entre 600 e 1000 UI por porção. Isso, somado à exposição ao sol, atenderia à cota que o corpo exige.
  • Você também precisará reduzir os suplementos ou alimentos ricos em cálcio.
  • Aumente a ingestão de produtos que contenham sódio, bem como líquidos.

A vitamina D em excesso deve ser evitada

É preciso notar que o excesso de vitamina D pode levar meses e até anos para se manifestar, tornando-se uma doença difícil de detectar. Você precisa aprender a diferenciar seus sintomas de outras doenças e estar alerta para qualquer mudança.

Enfim, não se esqueça que o mais comum é ter déficit desse nutriente, não overdose. Por isso, é bom que você consulte o seu médico para avaliar os níveis dessa vitamina, que podem estar relacionados ao aparecimento de patologias a médio e longo prazo.

Pode interessar a você...
12 coisas que você sente devido à deficiência de vitamina D
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
12 coisas que você sente devido à deficiência de vitamina D

Você sabia que problemas de depressão e mudanças de humor podem estar relacionados à deficiência de vitamina D? Saiba mais neste artigo!



  • Mondul AM., Weinstein SJ., Layne TM., Albanes D., Vitamin D and cancer risk and mortality: state of the science, gaps and challenges. Epidemiol Rev, 2017. 39 (1): 28-48.
  • Marcinowska Suchowierska E., Kupisz Urbanska M., Lukaszkiewicz J., Pludowski P., Jones G., Vitamin D toxicity a clinical perspective. Front Endocrinol, 2018.