Por que é bom consumir alho em jejum?

· 1 de março de 2014
O alho pode nos ajudar a prevenir e superar doenças tanto a nível interno quanto externo. Se não suportarmos o seu odor ou sabor, podemos optar por ingeri-lo em cápsulas para não perder seus benefícios.

O consumo do alho em jejum gera muitas opiniões diferentes. Frequentemente ouvimos pessoas dizerem que é uma receita caseira de “vó” e que, por isso, surte pouquíssimo efeito. No entanto, a verdade é que esta “receita” é totalmente benéfica para prevenir e curar diferentes tipos de doenças.

Por que é bom consumir o alho em jejum?

Várias pesquisas sobre as propriedades do alho apontaram que, quando consumido em jejum, age como um poderoso antibiótico natural. No entanto, é mais efetivo pela manhã, pois as bactérias se encontram expostas e não podem se defender, o que torna mais fácil eliminá-las.

Muitas pessoas que sofrem de hipertensão encontraram no alho um alívio para os sintomas dessa doença. Além de ser efetivo para a circulação, também evita problemas cardíacos, ajuda no bom funcionamento do fígado e da vesícula.

Além disso, também é efetivo para combater os problemas de estômago (estimula a digestão e o apetite) e episódios de diarreia.

Algumas pessoas garantem que encontraram um remédio poderoso para problemas nervosos consumindo alho em jejum. E mais, o alho em jejum ajuda a controlar o estresse, o que evita a acidez estomacal, geralmente associada a ele.

O alho é reconhecido em muitos lugares do mundo por seus múltiplos benefícios. Por isso, é reconhecido como um alimento com poderes curativos há séculos.

Sendo assim, leia também: Tratamentos caseiros para acidez estomacal

O alho como remédio alternativo

Na medicina alternativa, o alho é considerado um dos alimentos mais poderosos para ajudar a desintoxicar o organismo.

Por isso, ele vem sendo aplicado desde o terceiro milênio a.C. na Índia e no Antigo Egito

Sendo assim, especialistas da medicina alternativa dizem que o alho é muito poderoso e que certamente pode expulsar parasitas e evitar doenças, como o tifo, a diabetes, a depressão e alguns tipos de câncer.

Entretanto, como dissemos aqui, este é um olhar da medicina alternativa, dessa forma, é sempre recomendado procurar um médico profissional que auxilie no tratamento de doenças como as citadas no parágrafo anterior.

O alho consumido em jejum
O alho é composto por alicina e sulfeto dialil, substâncias que se encarregam de atuar em favor da nossa saúde.

Pessoas alérgicas ao alho devem considerar duas coisas muito importantes: não devem consumi-lo cru, e se acaso apresentarem algum caroço na pele, aumento da temperatura ou dor de cabeça, devem suspender imediatamente o seu consumo.

Além disso, pesquisas descobriram que o alho pode causar alguns efeitos secundários em pessoas que fazem uso de medicamentos contra o HIV. Portanto, é preciso tomar muito cuidado e verificar antes de começar e manter o consumo.

Se o cheiro forte do alho for insuportável a ponto de atrapalhar o consumo, recomendamos não deixar de obter seus benefícios só por conta disso, opte por tomá-lo como suplemento, em cápsulas, por exemplo.

Benefícios para as doenças respiratórias

O alho para as doenças respiratórias: pode ajudar muito na prevenção e no tratamento da tuberculose, pneumonia, resfriados, bronquite, constipações causadas por bronquite crônica, congestão pulmonar, asma, tosse e coqueluche.

Dessa forma, para tratar casos de tuberculose, recomenda-se consumir diariamente um dente de alho cru ou levemente dourado ao forno.

Também é possível preparar um molho com gema de ovo e azeite. Nesse caso, é preciso evitar a fervura, já que isso fará com que o alho perca muitas propriedades medicinais.

Para tratar doenças relacionadas aos brônquios é possível preparar uma infusão especial. Sendo assim, serão necessários 200g de alho, 700g de açúcar refinado e um litro de água. Ferva a água com o alho e depois adicione o açúcar. Tome três colheres dessa infusão por dia.

O tratamento de bronquite pode incluir o consumo de alho em jejum

Para casos de bronquite crônica, o indicado é preparar um extrato de alho: coloque 40g de alho (bem lavado e cortado em pedacinhos pequenos) em uma garrafa (que depois deverá ser bem fechada) com 1ml de álcool 90%.

Deixe-os macerando durante 5 ou 6 dias e, passado este tempo, coe a mistura. É recomendável tomar 1 copo todos os dias. Esta mesma infusão pode ser utilizada para o tratamento de gripe e asma, assim, tome de 15 a 30 gotas em um copo de água quente.

Se o cheiro e o sabor forem muito fortes, adicione uma pequena quantidade de extrato de menta: no entanto, isso vai alterar o poder curativo do alho.

Além disso, leia também: Como tratar a bronquite de forma natural

Outro benefícios do alho

Também podemos aplicar o alho externamente, inclusive para aliviar o efeito do veneno da picada de alguns animais peçonhentos.

Um pequeno pedacinho de alho pode ajudar a lutar contra verrugas. Algumas pessoas utilizam o alho para aliviar dores de dente, aplicando um pequeno pedaço sobre o dente que incomoda.

Outros problemas nos quais ele pode ajudar são as hemorroidas, a prisão de ventre e as dores de ouvido.

Em casos de prisão de ventre e hemorroidas, é preciso ferver a água com uma boa quantidade de alho e, em seguida, colocar a infusão em um recipiente próprio para fazer vaporização, que deve ser feito até que a água esfrie.

Já para a dor de ouvido, extraia um pouco do sumo do alho e aplique algumas gotas no ouvido afetado.

Lembre-se

O alho contém inúmeras propriedades, por isso, se consumido com frequência e regularidade, pode oferecer inúmeros benefícios. Sendo assim, podemos aproveitar suas propriedades medicinais ao consumir o alho em jejum.