Conselhos para prevenir os fungos nos pés

3 de agosto de 2014
É muito importante utilizar sapatos respiráveis e evitar caminhar descalço em lugares muito cheios. Em nenhuma hipótese deve-se compartilhar o calçado, para não correr riscos.

Os fungos nas unhas dos pés são umas das doenças mais comuns e que geralmente as pessoas não prestam muita atenção; até o fungo estar completamente desenvolvido.

No entanto, é importante saber que o crescimento de um fungo é um processo extremamente lento, geralmente dura cerca de 3 vezes mais do que o crescimento de uma unha normal; isso faz com que aumente a dificuldade de detectar qualquer anomalia nos pés, já que quando se percebe, a unha já está completamente invadida.

É a partir daí que se deve começar a realizar os tratamentos para se livrar totalmente dos fungos.

O nome científico que esta doença recebe é onicomicose, e é importante saber que sua erradicação total é um pouco complicada, devido ao longo tempo requerido e a constância necessária do tratamento para eliminar o fungo em sua totalidade.

Além disso, o tratamento pode ser feito de forma natural ou por meio de tratamentos homeopáticos.

Causas dos fungos nos pés

Uma das causas que mais produz em fungos nos pés é a transpiração, é por isso, que na maioria das vezes a micose aparece nos meses de verão; na qual os pés se veem expostos à umidade de maneira prolongada.

Além disso, ocorre maior exposição à piscinas ou chuveiros, isso pode aumentar incidência da infecção de modo significante.

A saber, os fungos se reproduzem mais facilmente na umidade, assim que tenha cuidado e sempre seque bem os pés.

Leia também: Remédios para combater fungos na cabeça

Sintomas

Alguns dos sintomas da micose que podem ser observados são: a mudança na cor e na grossura da unha, às vezes adquirem um odor forte.

No entanto, saiba que os fungos não somente se reproduzem nas unhas, como também entre os dedos; estas zonas devem ser rapidamente tratadas para evitar todo o tipo de complicações.

O crescimento de uma unha com fungos também é muito lento, o que poderia permitir a detecção fácil da micose, mas o problema é que somente notará a doença quando a unha começar a adquirir uma cor e uma grossura muito diferente do normal.

É por isso que recomendamos atenção dobrada para qualquer mudança, já que pode ser determinante no momento de prevenir qualquer tipo de infecção ou doença.

Se acaso estiver com sorte e conseguir detectar o fungo desde o princípio, uma das coisas que pode fazer é consultar um podólogo, ele retirará os pedaços da unha que estão desgastados; o que permitirá o crescimento de uma nova unha plenamente saudável.

Talvez este procedimento não pareça o melhor para você. No entanto, caso possua uma unha com fungo, ela deve ser removida; do contrário esta micose pode se converter em uma doença muito incômoda.

Leia mais: Como prevenir os fungos na pele?

Como proteger os pés?

remédios para os fungos nos pés

  • É importante usar periodicamente um calçado que permita a ventilação dos pés.
  • Visto que a preferência dos fungos sempre será a escuridão, a umidade e o calor.
  • Assim que não se esqueça de ventilar de vez em quando seus pés.
  • Não caminhe descalço em lugares muito cheios, tais como chuveiros de academias, piscinas, entre outros.
  • Seque constantemente seus pés depois de cada banho, e inclusive cada vez que estiverem úmidos.
  • Exponha seus pés de vez em quando diretamente ao sol, isso ajudará a erradicar a micose.
  • Na medida do possível não compartilhe seus sapatos com ninguém.
  • Não dá para saber quem pode estar contaminado com estes fungos.
  • Além disso, é certeiro, caso compartilhe os sapatos, também será infectado com o fungo.
  • Assis, T. L., Formiga, L. C., Filgueira, A. L., & Mattos, G. A. (1984). Aspectos microbiologicos dos espacos interdigitais dos pes. III. Associacao de fungos e bacterias em lesoes intertriginosas dos pes. An Bras Dermatol59(6), 263-6.
  • Rocha, T. N., Costa, R. O., Sudo, L., & Porto, J. A. (1987). Fungos em unhas normais. An. bras. dermatol62(3), 131-8.
  • Siqueira, E. R., Ferreira, J. C., Maffei, C. M. L., & Candido, R. C. (2006). Ocorrência de dermatófitos em amostras de unhas, pés e mãos coletadas de estudantes universitários. Rev Soc Bras Med Trop39(3), 269-71.