Como detectar a fibromialgia?

Embora não exista um tratamento definitivo para a fibromialgia, há algumas opções que tiveram sucesso. Você quer saber quais são?
Como detectar a fibromialgia?

Última atualização: 19 Novembro, 2021

Você quer saber quais são os pontos-chave para detectar a fibromialgia? Um método muito útil para confirmar a presença desta doença é levar em consideração os chamados ‘pontos-gatilho’. Eles são cerca de 18 pontos no corpo onde a dor intensa e a sensibilidade geralmente se concentram.

A presença desses 18 pontos mais sensíveis favorece seu diagnóstico precoce feito por um especialista da área. Mas em que consiste essa técnica? Continue lendo.

O que é a fibromialgia?

A fibromialgia é uma doença caracterizada por episódios de dor. Nos últimos anos ela tem ganhado mais importância, a ponto de ser considerada um grande problema de saúde pública.

É uma doença crônica que causa dores musculoesqueléticas generalizadas e redução do limiar de tolerância. Pesquisadores da Universidade de Michigan explicaram que pode ser reconhecida quando o paciente sente mais dor ao pressionar certas partes do corpo.

Nesse sentido, a dor mais intensa costuma se localizar em áreas musculares, apresentando sensibilidade a qualquer contato físico e mudanças bruscas de temperatura. Por outro lado, a fibromialgia está relacionada a outras condições como privação de sono, rigidez matinal, cansaço, depressão e ansiedade.

Pontos-chave para detectar a fibromialgia

É importante que você consulte o seu médico se tiver alguma parte do corpo que seja mais sensível ao contato ou às mudanças de temperatura, já que é possível que você tenha essa doença.

Para confirmar a suspeita, o exame mais utilizado até o momento é o exame físico, pressionando 18 diferentes pontos dolorosos no corpo. Destes 18, pelo menos 11 têm de ser positivos. Ou seja, o paciente deve sentir dor na área pressionada.

“Pontos-gatilho” ou “pontos sensíveis” para detectar a fibromialgia

Sintomas de fibromialgia.

De acordo com um artigo publicado em 2007 pelo Jornal da Sociedade Espanhola de Dor , os “pontos-gatilho” podem ser detectados pressionando as seguintes áreas do corpo:

  • Segunda costela.
  • Cervical inferior: parte frontal das vértebras cervicais.
  • Occipício: ponto abaixo do crânio onde o músculo do trapézio entra.
  • Epicôndilo lateral: dois centímetros abaixo da frente dos cotovelos.
  • Trapézio: ponto médio da borda superior.
  • Supraespinhal: acima da borda medial da espinha escapular.
  • Trocânter maior: abaixo e atrás da junção do fêmur com o quadril.
  • Glúteo: na parte superior e externa do músculo.
  • Joelhos : na bola adiposa antes de atingir a articulação.

Critérios menores no diagnóstico de fibromialgia

Além disso, outros critérios também têm sido sugeridos para o diagnóstico de fibromialgia, que propõem que o paciente apresente dor em 5 pontos sensíveis e três critérios menores.

Os critérios menores incluem o seguinte:

  • Mudanças nos sintomas devido à atividade física e fatores atmosféricos.
  • Piora dos sintomas com estresse ou ansiedade.
  • Sono não reparador e fadiga geral.
  • Dores de cabeça, parestesia (uma sensação anormal de formigamento, calor ou frio) e uma sensação de inflamação.
  • Intestino irritável

Tratamento da fibromialgia

Até agora, nenhuma cura foi encontrada para a fibromialgia. No entanto, a comunidade científica concorda que essa doença necessita de tratamento multidisciplinar para aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida do paciente.

No início, foi sugerido que quanto mais medicamentos o paciente tomava, maior poderia ser o problema. A explicação para esse fato estaria no fato de que alguns compostos químicos dos medicamentos agravariam a saúde do paciente caso ele apresentasse sensibilidade aos componentes.

Mas hoje, como deixa claro o livro publicado em 2017: Uma visão da fibromialgia na esfera biopsicossocial, as pesquisas avançaram o suficiente para que em 66% dos estudos o tratamento farmacológico esteja integrado.

No entanto, a medicação deve ser sempre prescrita por um especialista. Ele tentará recomendar o mais adequado para cada paciente, a fim de aliviar a dor, melhorar a qualidade do sono e combater a astenia (fraqueza geral ou fadiga que dificulta a execução de tarefas), bem como manter e restaurar o equilíbrio emocional.

A outra parte do tratamento da fibromialgia é informar o paciente, dar-lhe apoio emocional, melhorar sua dieta e praticar atividade física. A terapia cognitivo-comportamental também demonstrou resultados satisfatórios no enfrentamento da doença.

Atividade física

Homem caminhando em área verde
Começar o dia com atividades físicas ou outros hábitos relaxantes pode ser muito benéfico.

Os especialistas recomendam que os pacientes com fibromialgia permaneçam ativos. Nesse sentido, a prática de atividade física tem dado um resultado positivo no controle da doença.

O programa de exercícios deve ser supervisionado e realizado 2 a 3 vezes por semana. Para começar, recomenda-se fazer aos poucos, até que o paciente sinta que pode aumentar o ritmo. Tente evitar os exercícios que causam dor, forçando certas áreas do corpo.

Dentre as atividades recomendadas, destacam-se:

  • Ginástica.
  • Dança.
  • Natação.
  • Hidroginástica.

Você sabia da existência desses pontos-chave para detectar a fibromialgia?

Até o momento, as pesquisas continuas tentando encontrar uma cura eficaz. Mas, como você já verificou, existem diferentes tratamentos que ajudam a aliviar os sintomas, melhorando a qualidade de vida dos pacientes.

E você? Você sabia da existência desses pontos? O diagnóstico precoce é crucial. Portanto, lembre-se de consultar um médico regularmente para realizar exames e afastar quaisquer suspeitas.

Pode interessar a você...
7 equívocos sobre a fibromialgia
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
7 equívocos sobre a fibromialgia

Há vários equívocos sobre a fibromialgia que as pessoas costumam propagar. Esta é uma doença que a ciência ainda não decifrou totalmente.