Benefícios e efeitos colaterais do bypass gástrico

O bypass gástrico é uma intervenção tão eficaz, quanto rotineira. A maioria das pessoas com graves problemas de sobrepeso não sofre com efeitos colaterais, seguindo sempre as instruções dos seus médicos, ou especialistas.
Benefícios e efeitos colaterais do bypass gástrico

Última atualização: 16 Fevereiro, 2021

bypass gástrico é uma cirurgia restritiva e malabsortiva. Com ele, você pode perder o excesso de peso. Geralmente, é especialmente recomendado para pessoas cujo índice de massa corporal é superior a 4.

Esta cirurgia é ideal para pessoas com obesidade que precisam perder peso. Além disso, é uma cirurgia altamente recomendada para pessoas com problemas graves de obesidade. Isso ocorre porque perder peso resolve muitos problemas em termos de:

  • Articulações.
  • Coluna.
  • Circulação.

Todos os procedimentos cirúrgicos têm efeitos colaterais e riscos. Porém, neste caso, a não realização do bypass gástrico pode prejudicar a saúde do paciente devido a doenças associadas ao excesso de peso.  

O site UC Obesity refere-se ao fato de que o bypass gástrico é: “a cirurgia de obesidade mais frequente no Chile e no mundo”.

Por outro lado, quanto ao sucesso desta cirurgia, destaca-se que “tem uma elevada eficácia traduzida numa perda de peso de 60% a 70% num ano e uma melhoria significativa em termos de doenças associadas”.

Benefícios de se submeter a um bypass gástrico

Benefícios de se submeter a um bypass gástrico

  • É uma cirurgia muito eficaz e segura para combater a obesidade.
  • Permite uma perda definitiva de até 70% do peso corporal. A perda de peso geralmente ocorre ao longo de 6 a 12 meses, embora muitas pessoas continuem a perder peso por até 24 meses após a cirurgia.
  • O pós-operatório é rápido e descomplicado. Os pacientes geralmente recebem alta após 3 dias e, entre 8 e 10 dias, voltam às atividades habituais.

Como qualquer intervenção, tem certos riscos a curto e longo prazo, embora sempre dependa de cada paciente. Passar por uma operação de bypass gástrico é uma das melhores opções para perder peso com eficácia e segurança.

É aconselhável fazê-lo nas mãos dos melhores profissionais e, claro, manter uma alimentação consistente e hábitos de vida saudáveis.

Efeitos secundários

Efeitos secundários ou efeitos adversos são aqueles que ocorrem quando o paciente não cumpre os padrões alimentares, e não realizam todos os cuidados recomendados pelos médicos que os tratam, tais como:

1. Deficiência nutricional

Uma parte do intestino ignora os nutrientes essenciais (ferro, cálcio), não os processa, assim eles não são absorvidos pelo organismo. Isso leva a deficiências desses nutrientes, o que pode trazer outros problemas, como a anemia e a osteoporose. Por isso, a ingestão de vitaminas é essencial para suprir essas deficiências.

Nós convidamos você a ler: Alimentos ricos em ferro, para evitar o cansaço e a dor de cabeça

2. Desnutrição

Pelo mesmo inconveniente de não ingerir os nutrientes necessários, o corpo torna-se mais propenso a infecções de todos os tipos. Uma vez que o sistema imunológico enfraquece, e as defesas diminuem.

3. Síndrome de Dumping

Pessoa com dor de estômago após se submeter a um bypass gástrico

É uma sensação de desconforto abdominal que aparece 20 minutos depois de ter ingerido a comida. Esse desconforto se traduz em contorção e náusea, e ocorre pela ingestão de gordura do alimento, que traz líquidos ao intestino. Além disso, manifesta-se em irritação e uma dilatação abrupta do intestino, deixando um grande mal estar como cólicas, e fezes moles.

Esse desconforto ocorre quando o paciente come gordura ou doces em excesso, ou seja, quando ele não cumpriu as indicações em relação aos alimentos. É importante mudar gradualmente os alimentos e escolher os mais saudáveis ​​e mais naturais; quanto mais naturais, menos efeitos adversos ocorrerão na digestão.

4. Obstrução intestinal

Pode produzir uma sensação de intensa dor abdominal com contrações e sensação de entupimento. Pode acontecer acidentalmente na cirurgia, quando uma alça do intestino é inserida em orifícios não fechados, não sendo o momento de fazê-lo; no entanto, a possibilidade de isso acontecer é baixa.

Recomendações a seguir após a intervenção

Recomendações a seguir após a intervenção

  • Manter uma dieta líquida conforme indicado pelos médicos especialistas, com a intenção de incorporar progressivamente alimentos sólidos.
  • Seguir todas as instruções dos médicos. Se isto acontecer, a recuperação será simples e bem rápida.
  • A ingestão de vitaminas e suplementos nutricionais é necessária, devido às mudanças experimentadas pelo sistema digestivo.

Por fim, é essencial, antes de fazer qualquer intervenção, informar-se sobre tudo o que está relacionado a ela. Os médicos estudam o caso de forma personalizada e indicam o que é mais conveniente.

 



  • Díez del Val, I., Martínez-Blázquez, C., Valencia-Cortejoso, J., Sierra-Esteban, V., & Vitores-López, J. M. (2004). Bypass gástrico. Cirugia Espanola. https://doi.org/10.1016/S0009-739X(04)72311-8
  • Garciacaballero, M., Reyes-Ortiz, A., Toval, J. A., Martinez-Moreno, J. M., & Miralles, F. (2014). Development of type 2 diabetes mellitus thirty-one years after Billroth II in a patient asking for diabetes surgery. Nutricion Hospitalaria. https://doi.org/10.3305/nh.2014.30.1.7472
  • Rubio, M. A., Rico, C., & Moreno, C. (2005). Nutrición y cirugía bariátrica. Supl Rev Esp Obes. https://doi.org/10.1016/S0737-0806(02)70026-9
  • Herrera, M. F., Zarain, A., & Arceo, R. (2005). Cirugía bariátrica. Revista de Gastroenterología de México. https://doi.org/10.1016/S0716-8640(12)70296-1