Bebê estrela e bebê arco-íris marcam uma maternidade diferente

O bebê estrela e o bebê arco-íris são as duas faces de uma maternidade diferente, assim chamada porque é uma experiência que muda os padrões usuais de concepção.
Bebê estrela e bebê arco-íris marcam uma maternidade diferente

Última atualização: 14 Maio, 2021

Bebê estrela e bebê arco-íris são termos não técnicos que fazem alusão ao que esses pequenos significam para as suas mães. São mulheres marcadas pela perda de um bebê e a chegada de outro que traz a cor de volta às suas vidas.

Um bebê não substitui o outro, eles se complementam para criar na mãe mudanças que a ajudarão a crescer e se fortalecer a cada dia. Esses bebês vão transformar a vida de seus pais.

Bebê estrela

O bebê estrela é o que se forma dentro da mãe, mas não consegue atingir a maturidade e nasce sem vida. Esse ser, contudo, existiu e foi amado por seus pais. Ele não chegou a conhecer o mundo nem sentir os braços dos seus pais, mas conseguiu encher seus corações de amor. Como as estrelas que brilham no céu, essa criatura será para sempre lembrada.

Na verdade, muitas dessas mães guardam na memória, de forma indelével, a lembrança de quando receberam a triste notícia. Em seguida, vem o necessário luto pela morte perinatal, ou seja, a necessidade de honrar a vida que viveu meses em seu útero. Diante da intensidade da dor, olhar para o céu e seguir o rastro evanescente deixado pelas estrelas cadentes parece oferecer conforto.

Da mesma forma, como mostra este estudo publicado na Revista Mexicana de Pediatría, os profissionais de saúde devem ter uma relação de empatia com a mãe para apoiá-la nas diferentes fases do luto.

Se tudo correr bem, com o tempo, o luto vai se transformando em inspiração. O coração ferido da mãe cede lugar ao amor por aquela outra criatura que, como um corpo celeste com trajetória oposta à do primeiro ser, veio para ficar.

Bebê arco-íris

O bebê arco-íris, outro termo de caráter popular e não científico, é aquele que chega depois de um aborto espontâneo, morte fetal ou morte neonatal em uma gravidez anterior. Tão bonito e inspirador como um arco-íris, esse bebê renova as esperanças de sua mãe após uma difícil perda.

Quando a mãe tem o poder de transformar a dor em amor, surge o bebê arco-íris. Ou seja, é o início de uma nova etapa, cheia de esperança e de amor, na qual sempre haverá espaço para a memória da primeira criatura.

Bebê estrela e bebê arco-íris, as duas faces de uma maternidade diferente

O desejo de qualquer gestante é completar sua gravidez de maneira bem-sucedida. No entanto, existe uma maternidade diferente, ou seja, aquela em que a mãe tem dois filhos, um bebê estrela e um bebê arco-íris. Essa maternidade não é uma escolha. Assim como tantas outras coisas na vida, ela simplesmente acontece. E é diferente porque muda as estruturas da concepção.

Mãe segurando os pés do seu bebê

Atualmente as gestações que não têm um final feliz são um tabu. As mães que sofrem silenciam seu sofrimento. Mas a chegada do bebê arco-íris traz a força de que a mãe precisa para seguir em frente.

Dúvidas comuns diante de uma nova gravidez

Quando a mãe fica grávida de novo depois de uma perda, é inevitável que a angústia chegue. Então começam as perguntas, as preocupações e o medo. Será que vou ter outro bebê estrela? Meu corpo está pronto para trazê-lo ao mundo? Estou pronta para ser mãe de novo? Quando os riscos do aborto diminuirão? É normal que depois de uma perda as incógnitas aumentem.

Após a décima segunda semana, o risco de um aborto espontâneo começa a diminuir. A partir desse momento, os pais podem relaxar e começar a aproveitar o bebê arco-íris. Então, esse bebê estará ajudando sua mãe a renovar a esperança e a encontrar a confiança necessária para empreender a nova maternidade.

Alguns fatores que influenciam as perdas gestacionais

A seguir, apresentamos alguns dos fatores que podem estar relacionados à perda de um bebê. Tudo isso está descrito nesta publicação do National Insitute of Child Health and Human Development (NIH). Vamos dividi-los em fatores relacionados ao feto, à placenta e à mãe.

Fetais

  • Anomalia congênita ou genética letal.
  • Infecção crônica ou aguda.
  • Atraso do crescimento intrauterino.

Placentários

  • Cordão umbilical atado.
  • Placenta abrupta (descolamento de placenta).
  • Envelhecimento grave da placenta.
  • Ruptura prematura da membrana.

Maternos

  • Gravidez prolongada: quando ultrapassa 42 semanas.
  • Doenças crônicas da mãe.
  • Pré-eclâmpsia e eclâmpsia.
  • Infecções durante a gravidez.

Apesar das possibilidades que existem hoje, nem sempre é possível controlar todos esses fatores. Portanto, não está nas mãos de ninguém prevenir os bebês estrela. Muito mais positivo é não guardar apenas para nós a dor que uma maternidade diferente implica. Falar sobre isso, compartilhar os sentimentos que tal experiência proporciona é o primeiro passo para superar a perda.

Mãe acariciando a mão de seu bebê

A mamãe e o seu bebê estrela

Em suma, agora que você sabe a que se referem esses dois conceitos de que falamos. Quando você perguntar a uma mãe quantos filhos ela tem e ela responder dois e você estiver vendo apenas um, agora já sabe: muito provavelmente ela tem um bebê estrela em seu coração.

Pode interessar a você...
A preparação do parto e seus benefícios
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
A preparação do parto e seus benefícios

Se você está grávida, uma das atividades que não pode faltar em sua agenda são as aulas de preparação do parto. Nestas você aprenderá as ferramentas para levar o trabalho de parto de uma maneira mais relaxada e segura.