Tratamento para a azia na gravidez

28 Junho, 2020
A azia é um problema que ocorre no estômago quando os alimentos digeridos passam para o esôfago, porque a válvula que os separa relaxa.

A azia é um sintoma bastante comum na gravidez. Apesar de não ter nada a ver com o coração ou com os pulmões, as gestantes costumam se queixar de uma sensação de queimação no centro do peito.

Esse sintoma geralmente aparece durante o segundo e o terceiro trimestre. Embora não seja um sinal de problemas sérios, é desconfortável e doloroso. A azia também é conhecida como acidez estomacal.

Por que a azia ocorre?

Mulher grávida com azia
A sensação de queimação é uma consequência da passagem de sucos gástricos para o esôfago, na direção oposta à digestão normal.

A azia é um problema no estômago. Ocorre quando o alimento digerido passa do estômago, que contém sucos gástricos (ácidos que ajudam na digestão dos alimentos), para o esôfago, o tubo entre a boca e o estômago.

Quando isso ocorre, desencadeia uma sensação de queimação atrás do esterno ou, ainda, há uma sensação de queimação que começa no estômago e que parece subir. A mulher grávida pode notar um certo gosto amargo na boca ou a sensação de que o vômito está subindo para a garganta.

Sob condições normais, a comida, uma vez ingerida, passa pelo esôfago até o estômago. No fundo do esôfago, há uma válvula circular que fecha a conexão entre ele e o estômago quando estamos comendo. Dessa maneira, a válvula impede que os ácidos do estômago retornem ao esôfago.

Quando engolimos, a válvula relaxa para permitir que alimentos e líquidos fluam. Quando o paciente tem azia, a válvula relaxa quando ele não está comendo, permitindo que os ácidos do estômago subam pelo esôfago. Assim, este órgão fica irritado e causa a sensação de queimação.

Descubra também: 8 alimentos que você deve evitar quando sentir dor de estômago

Fatores que predispõem à azia na gravidez

Existem vários alimentos que fazem a válvula relaxar mais facilmente:

  • Alimentos fritos ou gordurosos
  • Chocolate
  • Bebidas com cafeína 
  • Cebola, alho ou alimentos condimentados
  • Alguns medicamentos
  • Comer em excesso
  • Deitar-se depois de comer

Hormônios: outra causa de azia na gravidez

Quando uma mulher está grávida, seu corpo secreta uma série de hormônios, substâncias que mediam diferentes processos fisiológicos no corpo e relaxam os músculos do sistema digestivo. A válvula do esôfago está incluída neste dispositivo. O hormônio com maior envolvimento na azia é a progesterona.

Por esse motivo, é mais provável que os ácidos estomacais subam para o esôfago, causando esse problema. Além disso, esta situação é agravada quando a mulher fica na posição horizontal. Como discutimos, a azia geralmente aparece no segundo ou terceiro trimestre, que é quando o útero começa a pressionar o estômago.

Você também pode se interessar: Quais são as funções dos hormônios sexuais?

Tratamento da azia na gravidez

Gravidez e azia
Fatores como dieta e hábitos relacionados podem afetar o surgimento da azia.

Apesar de ser um sintoma bastante comum e difícil de evitar, existem várias medidas que podem ajudar a gestante a reduzir a sensação de desconforto e tornar os sintomas menos intensos. Entre essas medidas, podemos citar:

  • Tentar fazer pequenas refeições várias vezes ao dia. Evite comer muito de uma só vez, faça várias refeições mais leves.
  • Evitar um ganho excessivo de peso. Embora ganhar alguns quilos durante a gravidez seja inevitável e até bom, esse ganho de peso não deve ser excedido. Isso pode causar, além de outros problemas, pressão no estômago e favorecer a azia.
  • Não se deitar logo após comer. Recomenda-se esperar pelo menos 1 hora para se deitar ou 3 horas para dormir.
  • Além disso, recomenda-se às mulheres grávidas que bebam cerca de 9 copos de água por dia. No entanto, essa ingestão de água deve ser entre as refeições; não é recomendável que bebam enquanto comem, porque isso favorece a azia.
  • Por fim, evite alimentos que produzam acidez, como alimentos apimentados, fritos e gorduras, bem como todos os alimentos mencionados na seção de fatores de risco.
  • Bosch, A. (2004). Acidez y antiácidos. Offarm.
  • Buronzo, A. (2011). Las increíbles propiedades del bicarbonato de sodio. Obelisco.
  • De la Torre Bulnes, M. (2007). Complicaciones gastrointestinales en el embarazo. Servicio de Obstetricia y Ginecología, Hospital Universitario de Las Nieves Granada.