Asbestose: sinais e principais sintomas

19 Fevereiro, 2020
Embora a maioria dos casos de asbestose seja causada pela exposição ao amianto no local de trabalho, esse composto também está presente em muitas moradias antigas. Os sintomas podem levar anos para aparecer.

A asbestose é uma doença pulmonar causada pela exposição ao amianto. Este material foi usado por muito tempo em vários elementos de construção, como telhas, caixas d’água, divisórias, forros falsos, tubulações e para isolamento acústico ou térmico.

A exposição ao amianto pode causar diversos problemas de saúde, incluindo câncer em várias partes do corpo. A asbestose é a consequência mais comum dessa exposição, e aqueles que sofrem dela correm um risco maior de desenvolver câncer de pulmão.

A partir de 1970 o uso do amianto começou a ser proibido, mas isso ainda não aconteceu em diversos países. Em outros, a proibição veio tarde.

Por suas características, a asbestose é considerada uma doença ocupacional, uma vez que o amianto costuma ser utilizado em instalações e atividades industriais.

Os riscos do amianto

Concentração de amianto
As casas mais antigas podem ter uma alta concentração de amianto.

Asbesto ou amianto é o nome dado a um grupo de seis minerais naturais com propriedades que os tornam adequados para uso em materiais de construção. Também são usados ​​em freios de automóveis, construção de barcos e na fabricação de alguns produtos têxteis, entre outros.

O amianto é resistente ao fogo, ao calor e a várias substâncias químicas, além de não conduzir eletricidade. Devido a essas propriedades, tem sido amplamente utilizado na indústria. Existem, basicamente, três tipos de amianto que causam doenças:

  • Crisotila
  • Crocidolita
  • Amosita

Quando um produto feito de amianto é sacudido, algumas pequenas fibras são liberadas no ar. Se forem inaladas, essas fibras acabam ficando nos pulmões e permanecem lá por um longo tempo.

Caso se acumulem, produzem inflamação e cicatrizes que podem afetar gravemente a função respiratória. O amianto é listado como cancerígeno.

Não perca: Nódulo pulmonar, o que isso significa?

Asbestose

A asbestose é uma doença pulmonar crônica causada pela inalação de fibras de amianto. É considerada uma modalidade de fibrose pulmonar. Causa inflamação e, gradualmente, leva a danos permanentes.

O amianto é encontrado naturalmente no meio ambiente e todos nós fomos expostos a esse elemento em algum momento. Entretanto, os que correm maior risco de adoecer são aqueles que são regularmente expostos a esse composto por períodos prolongados.

Apesar disso, os pesquisadores descobriram que uma breve exposição a um volume significativo de amianto também pode causar várias doenças. Nestes casos e no caso de exposições prolongadas, os sintomas podem se manifestar entre 10 e 40 anos após a ocorrência da exposição.

Sinais e sintomas da asbestose

Mulher com problemas respiratórios
A tosse é um dos principais sintomas da asbestose.

O principal sintoma da asbestose é a dificuldade de respirar, que geralmente é acompanhada por uma tosse seca persistente. Nas pessoas afetadas, esses sintomas se tornam mais visíveis ao se exercitar ou ao fazer atividades físicas intensas e, além disso, aumentam com o tempo.

É muito comum que haja dor ou sensação de aperto no peito, bem como perda progressiva de apetite e emagrecimento. Além disso, um dos sinais mais característicos dessa doença é a presença de uma anormalidade chamada acropatia.

A acropatia também é conhecida como hipocratismo digital ou dedos em baqueta de tambor. Sua principal característica é que os dedos das mãos e dos pés ficam maiores que o normal e as unhas se curvam para baixo, assumindo a forma de uma colher de cabeça para baixo.

O hipocratismo digital está presente em todos os casos de asbestose, mas também é característica de outras doenças pulmonares. O diagnóstico só pode ser confirmado com os exames clínicos pertinentes.

Leia também: 7 formas naturais de criar defesas para evitar doenças respiratórias e gripe

Dados a considerar

As manifestações e efeitos da asbestose podem variar bastante de uma pessoa para outra. Em alguns casos, existem apenas sinais e sintomas leves, enquanto em outras ocasiões há problemas graves, como insuficiência respiratória e câncer. Em geral, os fumantes tendem a apresentar sintomas e casos mais graves.

Portanto, é importante que qualquer pessoa que tenha sido exposta ao amianto, ou pense que tenha sido, informe o médico. Assim, o profissional certamente solicitará uma radiografia de tórax, preferencialmente uma tomografia computadorizada de tórax de alta resolução, para determinar os efeitos dessa exposição. Lembre-se de que os primeiros sintomas aparecem a médio prazo.

No momento, não há um tratamento específico para a asbestose. No entanto, o prognóstico de cada caso depende de muitos fatores, como o estado geral de saúde, tempo de exposição e tipo de amianto ao qual o paciente foi exposto. O principal risco é desenvolver mesotelioma, que é uma forma de câncer.

Como sempre indicamos em nossos artigos, não deixe de consultar um médico, pois somente ele poderá avaliar e determinar o tratamento adequado para cada caso.

Marín Martínez, B., & Clavera, I. (2005). Asbestosis. In Anales del sistema sanitario de Navarra (Vol. 28, pp. 37-44). Gobierno de Navarra. Departamento de Salud.