10 alimentos para melhorar a concentração

25 de dezembro de 2019
Se você deseja melhorar sua concentração, é recomendável começar a incluir esses alimentos em nossa dieta. Além disso, por serem saudáveis e naturais, ajudarão a otimizar sua saúde em geral.

Se está ficando cada vez mais difícil para você se concentrar em suas tarefas, se algo que antes você levava dez minutos para fazer e agora leva uma hora, ou se qualquer coisa o desconcentra, talvez seja necessário descansar ou ingerir alimentos para melhorar a concentração. Você os conhece? Descubra 10 opções a seguir.

Alimentos para melhorar a concentração

Uma alimentação adequada tem muitas vantagens. Além de evitar que fiquemos doentes, tenhamos sobrepeso ou colesterol alto, também pode beneficiar a concentração e a memória.

Uma pesquisa publicada na revista Nature Reviews Neuroscience destaca que uma nutrição adequada não favorece apenas os processos cognitivos e as emoções, como também a saúde cerebral e a função mental. 

Portanto, para que suas funções cerebrais estejam em perfeito estado, recomendamos que você consuma, pelo menos uma vez por semana, os seguintes alimentos:

1. Peixes

Os chamados "peixes azuis" têm uma boa quantidade de ácidos graxos ômega 3

Os chamados “peixes azuis” (entre os quais estão incluídos o salmão, o atum e a cavala, entre outros) têm uma boa quantidade de ácidos graxos ômega 3.

De acordo com uma publicação na Current Medicinal Chemistry, esses óleos naturais são benéficos para o sistema nervoso central, porque o fortalecem nos adultos e o desenvolvem nas crianças.

Para aproveitar os benefícios do ômega 3, você deve consumir o peixe grelhado, cozido no vapor, ou assado. Acompanhe-o com uma boa salada fresca ou purê de batata.

Não deixe de ler: 7 tipos de peixes que podem ser prejudiciais à saúde

2. Abacate

Esta rica fruta verde, usada para molhos ou como alternativa à maionese, tem gorduras monoinsaturadas (outra das gorduras benéficas) que favorecem a concentração e a memória, como afirma um estudo publicado na Current Neuropharmacology.

O abacate melhora a comunicação neural e também a circulação sanguínea, porque contribui para a limpeza das artérias. Se nosso coração bombeia corretamente o sangue para os órgãos e o cérebro é oxigenado, podemos render mais em todos os sentidos.

3. Cereais integrais

O pão e os biscoitos integrais possuem um aminoácido chamado L-Triptofano, que é absorvido pelo cérebro para produzir serotonina

O pão e os biscoitos integrais possuem um aminoácido chamado L-Triptofano, que é absorvido pelo cérebro para produzir serotonina. Este neurotransmissor induz ao relaxamento e sono.

Você não precisa se preocupar, porque a quantidade não é suficiente para adormecer no trabalho. No entanto, é suficiente para que os níveis de estresse não fiquem altos demais. Como resultado, você consegue se concentrar melhor no que está fazendo.

4. Frutos secos

Um estudo publicado no Journal of Nutrition destaca que os antioxidantes, os ácidos graxos e fitoquímicos das nozes ajudam a proteger a saúde cerebral, diminuindo a deterioração associada à idade. Além disso, melhora funções mentais, como a concentração e a memória.

Mas as nozes não são o único fruto seco que pode ajudá-lo: as amêndoas e os amendoins também fornecem uma grande quantidade de ácidos graxos ômega 3.

Além disso, como indica uma pesquisa publicada na revista Nutrients, os frutos secos protegem as artérias e as veias, ajudam na proteção dos vasos sanguíneos e permitem a circulação e oxigenação adequadas do corpo.

As oleaginosas também protegem as artérias e as veias, ajudam a proteger os vasos sanguíneos e permitem a circulação e oxigenação adequadas do corpo. Como se não fosse o suficiente, fornecem vitaminas e antioxidantes muito benéficos, ideais para melhorar a concentração.

5. Iogurte

O iogurte é um dos alimentos para melhorar a concentração

Os laticínios são bons para a saúde porque contêm cálcio e nutrientes. No caso do iogurte, seu consumo é recomendável para quem tem problemas para se concentrar ou render o suficiente.

Isso se deve ao fato de fornece um aminoácido chamado tirosina, que ajuda na produção de neurotransmissores (entre eles a norepinefrina e a dopamina) que melhoram a memória e o estado de alerta, conforme detalha um estudo publicado no Journal of Nutrition.

6. Massas

Um bom prato de massa (não recheada) pode ser ideal para o almoço. Assim, ao retornar ao suas atividades, você terá força suficiente para continuar suas tarefas. Isso ocorre porque contém carboidratos complexos que fornecem glicose ao cérebro, permitindo um funcionamento cognitivo superior.

Mas você não deve se exceder nas massas, muito menos nos molhos ou no queijo ralado. Uma porção pequena é suficiente. O restante pode ser de frutas e verduras. Dessa forma, você evitará a típica sensação de pesadez após o almoço, que só faz você querer tirar um cochilo.

7. Mirtilo

O mirtilo contém uma boa quantidade de antioxidantes que ativam as enzimas cerebrais, melhorando a memória e a concentração

É incrível como uma fruta tão pequena pode ter tantas vantagens. O mirtilo contém uma boa quantidade de antioxidantes que ativam as enzimas cerebrais, melhorando a memória e a concentração.

Você pode comer meio copo dessa fruta deliciosa no meio da manhã. Misture com iogurte natural para aproveitar os benefícios de ambos os alimentos.

Leia também: 8 benefícios surpreendentes obtidos ao comer mirtilos

8. Banana

A banana é uma fruta deliciosa e saciante que pode estar presente em centenas de pratos. Tem muito potássio, assim como vitamina C, magnésio e fibra. Por isso, é considerada um alimento perfeito para melhorar as funções cerebrais (especialmente a memória).

Além disso, também fornece vitamina B6, que ajuda na produção de vários neurotransmissores relacionados à concentração (dopamina, norepinefrina e serotonina).

9. Frango

Quando preparado de forma grelhada, no forno ou no vapor, o frango contém proteínas de excelente qualidade

Para se concentrar, nosso cérebro precisa das proteínas necessárias. Ao serem consumidas, o corpo libera um aminoácido chamado L-Tirosina. Esse aminoácido sintetiza os neurotransmissores dopamina e noradrenalina, que nos permitem pensar de forma rápida e clara.

Quando preparado de forma grelhada, no forno ou no vapor, o frango contém proteínas de excelente qualidade. Procure incluí-lo em sua dieta duas ou três vezes por semana.

10. Chocolate

Se comermos um pequeno pedaço de chocolate antes de estudar para uma prova, ou preparar um relatório difícil no trabalho, poderemos ter um melhor rendimento. Para que seja eficaz, é essencial que seja amargo e com a maior quantidade de cacau possível.

De acordo com a revista científica Antioxidants & Redox Signaling, este ingrediente tem a capacidade de estimular o sistema nervoso, secretar endorfinas (por isso nos sentimos bem depois de comê-lo), saciar o apetite, e reduzir a ansiedade.

Algo a ser considerado

Embora incluir esses alimentos na dieta ajudem a melhorar a concentração, você não deve considerá-los “super poderosos”. Incluídos em um plano de alimentação saudável, são benéficos.

Além disso, você deve ter em mente que problemas de concentração às vezes são um sinal de problemas mais delicados. Portanto, se forem recorrentes, consulte um médico.

  • Gómez-Pinilla F. Brain foods: the effects of nutrients on brain function. Nat Rev Neurosci. 2008;9(7):568–578. doi:10.1038/nrn2421
  • Prado, E. L., & Dewey, K. G. (2014). Nutrition and brain development in early life. Nutrition Reviews72(4), 267–284. https://doi.org/10.1111/nure.12102
  • Gedgaudas, N. T. (2015). Nutrition and the brain. In Restoring the Brain: Neurofeedback as an Integrative Approach to Health (pp. 117–146). Taylor and Francis. https://doi.org/10.1201/b18671
  • Georgieff, M. K. (2007). Nutrition and the developing brain: Nutrient priorities and measurement. In American Journal of Clinical Nutrition (Vol. 85).
  • Dyall, S. C., & Michael-Titus, A. T. (2008, December). Neurological benefits of omega-3 fatty acids. NeuroMolecular Medicine. https://doi.org/10.1007/s12017-008-8036-z
  • Simopoulos, A. P. (2011). Evolutionary aspects of diet: The omega-6/omega-3 ratio and the brain. Molecular Neurobiology44(2), 203–215. https://doi.org/10.1007/s12035-010-8162-0
  • Innis, S. M. (2008, October 27). Dietary omega 3 fatty acids and the developing brain. Brain Research. https://doi.org/10.1016/j.brainres.2008.08.078
  • Landberg R, Hanhineva K, Tuohy K, et al. Biomarkers of cereal food intake. Genes Nutr. 2019;14:28. Published 2019 Oct 12. doi:10.1186/s12263-019-0651-9
  • Morgillo S, Hill AM, Coates AM. The Effects of Nut Consumption on Vascular Function. Nutrients. 2019;11(1):116. Published 2019 Jan 8. doi:10.3390/nu11010116
  • Fernstrom, J. D., & Fernstrom, M. H. (2007). Tyrosine, Phenylalanine, and Catecholamine Synthesis and Function in the Brain. The Journal of Nutrition137(6), 1539S-1547S. https://doi.org/10.1093/jn/137.6.1539s
  • National Research Council (US) Committee on Computer-Assisted Modeling. Computer-Assisted Modeling: Contributions of Computational Approaches to Elucidating Macromolecular Structure and Function. Washington (DC): National Academies Press (US); 1987. 8., Structure and Function of Complex Carbohydrates. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK218559/
  • Krikorian R, Shidler MD, Nash TA, et al. Blueberry supplementation improves memory in older adults. J Agric Food Chem. 2010;58(7):3996–4000. doi:10.1021/jf9029332
  • Kennedy DO. B Vitamins and the Brain: Mechanisms, Dose and Efficacy–A Review. Nutrients. 2016;8(2):68. Published 2016 Jan 27. doi:10.3390/nu8020068
  • Suttiwan P, Yuktanandana P, Ngamake S. Effectiveness of Essence of Chicken on Cognitive Function Improvement: A Randomized Controlled Clinical Trial. Nutrients. 2018;10(7):845. Published 2018 Jun 29. doi:10.3390/nu10070845
  • Katz DL, Doughty K, Ali A. Cocoa and chocolate in human health and disease. Antioxid Redox Signal. 2011;15(10):2779–2811. doi:10.1089/ars.2010.3697