A importância da cura do intestino para a cura da pele

· 16 de janeiro de 2018
Quando nosso intestino está intoxicado é possível que nossa pele apresente impurezas, já que o organismo tenta eliminar as toxinas e as expulsa através da pele

Existem muitas pessoas que mesmo após superarem os surtos de acne na juventude são inseguras e cheias de dúvidas quanto à aparência de sua pele. Então buscam continuamente alternativas para melhorá-la.

Há muitos produtos no mercado para tratamento de pele seca, com propriedades antirrugas, antienvelhecimento, etc…. No entanto, também deve ser considerado que o exterior de nosso organismo pode ser um reflexo do interior.

O interior e o exterior afetam a cura da peleCurar o fígado cura a pele

Um tratamento para curar a pele pode ser encontrado, curiosamente, na cura do intestino.

Não se esqueça de que nossa pele está relacionada diretamente com o funcionamento vital de nosso corpo.

De fato, algumas doenças da pele como a acne, rosácea, eczema, dermatite ou psoríase são sinais claros de que há mais coisas em risco em nosso corpo.

Recomendamos a leitura: Os 9 diuréticos naturais mais poderosos contra a retenção de líquidos

 Mulher cuidando da pele

Tratamentos combinados para curar a pele

Para o tratamento e cura dos problemas de nossa pele, é preciso ir além do problema superficial.

É necessário tratar de uma maneira funcional, utilizando uma espécie de “medicina de sistemas”, como está sendo denominado.

Esse tipo de medicina pode identificar as causas de algumas doenças nos sistemas interligados de nosso corpo.

Por exemplo, a medicina funcional trata a acne e muitas outras doenças da pele como transtornos inflamatórios de nosso organismo autoimune.

A medicina funcional concentra-se na personalização do cuidado às necessidades de cada pessoa.

Testes para curar o intestino e a pele

Para curar o intestino devem ser realizados testes de laboratório, analisar as fezes e o órgão intestinal, além do estado do microbioma.

Para observar e detectar o nível de bactérias deve ser realizada a análise de alguns dias consecutivos.

Análise do sangue

Com uma análise do sangue podemos detectar se o sistema de defesa do intestino está afetado.

Ao permitir que as partículas de alimentos não digeridos e bactérias entrem na corrente sanguínea é provocada uma resposta inflamatória no corpo.

Alimentos para curar o intestino e melhorar a peleMulher se alimentando adequadamente para curar sua pele

Os alimentos mais prejudiciais ao intestino são os processados, pois possuem ingredientes tóxicos em sua composição.

Todos esses produtos não podem ser assimilados de forma correta.

Entre os alimentos que melhor podem ajudar a recuperar a chamada conexão entre o intestino e a pele, estão:

Caldos de ossos

Quase todos já vimos em casa desde muito pequenos. Trata-se de um alimento tradicional muito utilizado para curar. O benefício para o corpo se dá através do colágeno, muito benéfico para a cura da pele e do intestino.

Loções de ervas

Existem alguns tônicos de ervas com alta eficácia na cura de infecções crônicas.

Um deles é chamado de “amargo sueco”, e se mostrou eficaz na cura de diversas enfermidades, assim como no equilíbrio do ácido estomacal.

Verduras e hortaliças fermentadas

Algumas hortaliças fermentadas são excelentes produtos para fornecer ao nosso microbioma os benéficos probióticos, que melhoram o intestino e consequentemente a pele.

É conveniente incluir em nossa dieta:

  • Chucrute
  • Kimchi

Fígado

Também é um excelente produto rico em nutrientes biodisponíveis. No entanto, não é recomendado que seja consumido em excesso.

Óleo de coco

Algumas gorduras são fundamentais para restituir o eixo intestino-pele. O óleo de coco possui também benefícios antimicrobianos naturais e é muito benéfico para a melhoria da pele.

Bebidas fermentadas

Algumas bebidas lácteas fermentadas, como é o caso do quefir, são ricas em probióticos muito benéficos para nossa pele, e foi demonstrado que melhora o aspecto da pele.

O óleo do fígado de bacalhau fermentado é outro alimento benéfico muito reconhecido. Esse óleo é rico em determinados nutrientes, como é o caso das vitaminas A, D e K2.

Também é uma fonte interessante de cicatrização da pele.

Alguns exemplos de relação entre o intestino e a pele

A psoríase é um dos exemplos mais característicos de quando nosso corpo tenta eliminar toxinas internas, tendo sido filtradas através das paredes intestinais. É o que se conhece como “síndrome do intestino permeável”.

Diferentes estudos concluíram que os pacientes que sofreram doenças similares à de Crohn, e a colite ulcerativa também apresentaram problemas na pele.

A doença celíaca também geralmente provoca problemas na pele. Uma boa parte dos intolerantes ao glúten também apresentam manifestações irregulares em sua pele.