A degeneração macular relacionada à idade

11 de maio de 2019
A degeneração macular relacionada à idade é uma característica de pessoas com mais de 50 anos. Poucas vezes ocorre em pessoas mais jovens e ainda estão por esclarecer-se quais seriam as suas causas, apesar de que os fatores de risco possuem um papel fundamental.

A degeneração macular relacionada à idade é um transtorno dos olhos que se caracteriza porque gera uma progressiva destruição da visão central e aguda. Isso faz com que cada vez seja mais difícil visualizar os detalhes mais minuciosos e impede a leitura.

Este problema é conhecido como degeneração macular relacionada à idade (DMRI), porque esta patologia é significativamente mais frequente em pessoas com mais de 50 anos. Geralmente seu progresso é lento, apesar de que em alguns casos avança rapidamente.

Atualmente, há várias investigações para encontrar uma solução para a degeneração macular relacionada à idade. Aliás, há um grande avanço nos estudos genéticos desta doença. Por outro lado, há estudos promissores relacionados com o transplante de células saudáveis para corrigir o problema.

O que é a degeneração macular relacionada à idade?

Degeneração macular relacionada à idade e suas causas

Especificamente, a degeneração macular relacionada à idade é um problema da retina. Esta é um tecido sensível à luz, e está localizada no fundo dos olhos. Sua função é converter a luz e as imagens em impulsos elétricos que são transmitidos ao cérebro.

A mácula está localizada no centro da retina. É uma mancha amarela cuja função é a de captar os detalhes mais minuciosos da visão. Quando ocorre a degeneração macular relacionada à idade, a visão central fica deteriorada, entretanto, a periférica se mantém.

Esta doença é mais frequente nas pessoas aditas ao cigarro e/ou com sobrepeso. Por outro lado, é também mais comum nos que sofrem de hipertensão arterial, níveis elevados de colesterol ou diabetes.

Certamente isso vai te interessar: 10 exercícios e alguns alimentos para ter uma boa visão

Tipos de degeneração macular

A degeneração macular nos idosos

Há dois tipos de degeneração macular relacionada à idade: a DMRI seca e a DMRI úmida. A degeneração macular úmida acontece quando os vasos sanguíneos crescem de maneira anormal sob a retina. Estes vasos são frágeis e tendem a apresentar vazamento de sangue e de líquidos.

Tudo isso provoca com que a mácula se desloque de seu lugar normal. Então, origina-se um dano à mácula, fazendo com que degenere rapidamente ocasionando a perda da visão. O tipo úmido de degeneração macular é o mais grave. Um dos primeiros sintomas é ver linhas retas como se fossem onduladas.

A degeneração macular seca é a forma mais comum desta patologia. Acontece quando as células desta mácula, que são sensíveis à luz, vão se deteriorando. A vista fica embaçada e cada vez é mais difícil realizar atividades que exigem visão focalizada. Desenvolve-se em 3 etapas:

  • Degeneração macular precoce. Em primeiro lugar, a pessoa não apesenta sintomas. Entretanto, ao examinar a retina, é possível ver algumas “drusas” ou depósitos amarelos debaixo dela.
  • Degeneração macular intermediária. Na seguinte etapa, o paciente apresenta muitas drusas ou, em todo caso, drusas de grande tamanho. É possível que a visão já esteja turva, ou que haja necessidade de mais iluminação para a leitura.
  • Degeneração macular tardia. Na última etapa, há muitas drusas e também deterioro das células e dos tecidos da área central da retina. Portanto, a visão central fica opaca e turva. Aliás, há dificuldade para ler e reconhecer rostos.

Causas

Ainda não estão estabelecidas com exatidão as razões pelas quais se produz a degeneração macular relacionada à idade. Logicamente tem relação com o deterioro natural do organismo, associado com o passar dos anos. Mas além disso, não temos outro tipo de informação.

O que sim é possível afirmar é que há fatores de risco que podem precipitar esta doença. Estes fatores são:

  • Genética: antecedentes familiares.
  • Tabagismo.
  • Fatores funcionais, como uma dieta excedida em gorduras.
  • Ser de raça branca.
  • Ser do sexo feminino.

Não deixe de ler: 6 dicas para melhorar a visão de modo natural

Diagnóstico e prognóstico da degeneração macular relacionada à idade

A degeneração macular relacionada à idade se detecta através de um exame oftalmológico. O mais comum é que este exame inclua os seguintes testes:

  • Exame de acuidade visual. Mede a capacidade visual a partir de diferentes distâncias.
  • Tonometria. Mede a pressão intraocular com um aparelho especial.
  • Exame de dilatação das pupilas. Colocam-se gotas nos olhos para dilatar a pupila. Logo depois, a retina e o nervo ótico são examinados com uma lente de aumento.
  • Tela de Amsler. Esta é uma grade parecida a um tabuleiro de xadrez. Indica-se ao paciente que tape um olho e fixe a vista em um ponto negro situado na metade da grade. Depois, o mesmo procedimento é realizado com o outro olho.

O diagnóstico da degeneração macular seca geralmente é positivo. É comum, entretanto, que a perda da visão não seja incapacitante. Em compensação, na degeneração macular úmida há uma perda muito mais acentuada e severa da visão. Neste caso, não será possível realizar atividades que exijam visualização de detalhes minuciosos.

Por último, se você notar alguns dos sintomas mencionados não hesite em consultar um especialista. Certamente ele tratará o problema da maneira mais adequada.

Este artigo foi útil para você? Sendo assim, continue com a gente porque temos mais dicas para a sua saúde e bem-estar.